SOB PRESSÃO, CNA PEDE ALÍVIO NA COBRANÇA DE DÍVIDA DO FUNRURAL

//SOB PRESSÃO, CNA PEDE ALÍVIO NA COBRANÇA DE DÍVIDA DO FUNRURAL
Reportagem do Valor Econômico destaca que, em razão da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), de considerar constitucional a cobrança do Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural), produtores rurais de todo país temem pelos reflexos negativos dessa contribuição previdenciária sobre seus custos de produção e sua renda. Sobretudo se a cobrança for retroativa, o que não está decidido. “É nesse contexto que vem aumentando em proporção geométrica a pressão das federações estaduais de agricultura e pecuária sobre a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) – que, em uma postura que surpreendeu boa parte do setor, manifestou-se a favor da decisão do STF. Sindicatos rurais municipais de Estados líderes na produção agrícola nacional, como Mato Grosso e Goiás, inclusive já cobram de suas federações o afastamento do presidente da CNA, João Martins”, diz a publicação.

Pedido de refinanciamento à Receita Federal

O Valor Econômico relata que após a pressão, o presidente da CNA pediu, na terça-feira (4), ao ministro da Secretaria Geral de Presidência, Moreira Franco, apoio para que a Receita Federal refinancie, sem cobrança de juros, as dívidas dos produtores que têm pagamentos do Funrural bloqueados em depósito judicial. “O montante do real impacto sobre os produtores ainda precisa ser mensurado. O presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), deputado Nilson Leitão (MT), lembrou que estimativas preliminares do governo apontam que a dívida de empregadores rurais pessoa física que deixaram de contribuir com o fundo pode chegar a cerca de R$ 80 bilhões – R$ 20 bilhões estariam depositados em contas judiciais”, diz a reportagem.

Megafusões de empresas agrícolas preocupam ministro

Os governos deveriam intervir nas megafusões de empresas de pesquisas agrícolas, a fim de garantir mais opções na área de tecnologia voltadas para o setor, alertou o ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), ao participar do Fórum Mundial de Agricultura, em Buenos Aires. Conforme divulgado pelo site do Mapa, ele declarou que “as grandes fusões podem deixar o produtor rural dependente de poucas empresas, sem concorrência” e que “isso pode provocar mais custos para a produção de alimentos”. “Nos últimos 40 anos, destacou o ministro, o Brasil passou de importador de alimentos para um dos maiores exportadores do mundo, graças aos investimentos em pesquisa e em inovação. Ao enfatizar que a opção do país é pela sustentabilidade, Maggi apresentou números da Embrapa Imagem mostrando que 61% do território brasileiro estão preservados. “Embora tenhamos o maior rebanho comercial do mundo, com 220 milhões de cabeças, a pecuária ocupa apenas 19% do território, e a agricultura, cerca de 8%”, ressaltou Maggi.

Comissão de luta contra aftosa na América Latina

A erradicação da febre aftosa do continente americano é o tema central da 44ª Reunião Ordinária da Comissão Sul-Americana para a Luta contra a Febre Aftosa (Cosalfa), que termina nesta sexta-feira (7), em Pirenópolis (GO). De acordo com publicação do site do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), no primeiro dia do encontro, quinta-feira (6), o diretor do Departamento de Saúde Animal do Mapa, Guilherme Marques, foi eleito presidente da Cosalfa para o período 2017-2018. “Os participantes do evento estão analisando a situação do Programa Hemisférico de Erradicação da Febra Aftosa (PHEFA) e os desafios da próxima etapa, a partir do Plano de Ação 2011-2020. Eles vão propor ações voltadas ao projeto de criação de um Banco Regional de Antígenos/Vacinas da Cosalfa (Banvaco), ao manejo das cepas de febre aftosa de fora da região e à necessidade de manter o sorotipo C nos programas de vacinação sistemática”, destaca o texto.

NA IMPRENSA
Ministério da Agricultura – Diretor do Mapa é eleito presidente de comissão de luta contra aftosa na América Latina

Ministério da Agricultura – Megafusões de empresas de pesquisas agrícolas preocupam Blairo Maggi

Ministério da Agricultura – Ministério da Agricultura cancela registros do SIF e estende auditorias a mais estados

Embrapa – Enfezamento do milho aparece como problema nesta safra

Embrapa – Pesquisas sobre a biologia floral e reprodutiva do cafeeiro têm contribuído para o melhoramento genético da planta

Embrapa – Embrapa participa de audiência pública sobre portaria que proíbe a pesca de várias espécies no Amapá

Valor Econômico – Novo vazamento de amônia em frigorífico da JBS

Valor Econômico – Sob pressão, CNA pede alívio na cobrança de dívida do Funrural

Valor Econômico – Ministério faz balanço de inspeções

Valor Econômico – Irregularidades socioambientais no foco de Serasa e Agrotools 

Folha de S.Paulo – 78 passam mal após vazamento de amônia em frigorífico da JBS no MS

Zero Hora – Gisele Loeblein – Vendas de máquinas agrícolas em alta no primeiro trimestre

Zero Hora – Gisele Loeblein – Ministério abre processo para fechar três frigoríficos

TN Petróleo – Com US$ 300 bilhões em transações previstos para 2017, o setor revela uma onda de fusões e aquisições 

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.