ROUBO DE INSUMOS GERA PREJUÍZO DE R$ 455 MILHÕES NO PAÍS

//ROUBO DE INSUMOS GERA PREJUÍZO DE R$ 455 MILHÕES NO PAÍS
Uma em cada dez empresas que comercializam defensivos e fertilizantes no Brasil sofreu pelo menos um roubo em 2016. Em Minas Gerais e Mato Grosso, o número foi ainda maior: 22% dos distribuidores de insumos tiveram suas mercadorias roubadas ou furtadas. Em Goiás e no Paraná, 17%. Reportagem do jornal Valor Econômico destaca que o prejuízo médio por empresa foi de R$ 793 mil, o que dá um total de R$ 455,18 milhões, ou 1,9% do faturamento do setor – levando em conta que o país tem 5.740 distribuidores -, segundo levantamento da Associação Nacional dos Distribuidores de Insumos Agrícolas e Veterinários (Andav). “De acordo com a indústria de defensivos, o produto ilegal custa entre 40% e 50% menos que o registrado. Mas o prejuízo para o setor como um todo é difícil de mensurar porque muitos produtores não fazem queixa de roubo e porque a crise econômica também afetou o faturamento da indústria e dos distribuidores. Conforme o Sindiveg, a indústria teve faturamento de US$ 9,56 bilhões em 2016, 1% menos que no ano anterior. Para a Andav, as vendas somaram R$ 93 bilhões, número referente a comercialização de defensivos, fertilizantes e também medicamentos veterinários e sementes”, diz o trecho da reportagem.

MP sobre Funrural deve ficar para segunda-feira

As negociações entre a Receita Federal e a bancada ruralista ainda não chegaram a um consenso e a Medida Provisória que o governo pretende editar para resolver dívidas e pagamentos futuros com o Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural) deverá ser editada apenas na próxima segunda-feira (15) no Palácio do Planalto, com a presença do presidente Michel Temer. “Essa MP só deve ser editada na próxima segunda-feira, quando esperamos fechar as negociações técnicas com a Fazenda”, disse o presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), deputado Nilson Leitão (PSDB-MT), que participou de reunião com o ministro Henrique Meirelles. “O que queremos é tentar fazer algo para frente, esquecendo a palavra Funrural. Mas quem já pagou não pode ser penalizado”, acrescentou. O Valor Econômico diz que enquanto a Receita vem defendendo reduzir de 2,1% para 1,8% a futura alíquota somente do Funrural, parlamentares ruralistas e entidades do agronegócio pedem uma redução maior, para entre 1,2% e 1,4% para esses pagamentos para frente.

Cotonicultores apresentam soluções do setor agrícola para modernizar o registro de defensivos

Os gargalos do sistema de registro de defensivos agrícolas no Brasil e o que o setor produtivo espera de modernização em uma nova lei, em substituição à atual Lei de Agrotóxicos (7.802/89), foram temas centrais da apresentação da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa) na reunião mensal do Conselho do Agro, da CNA, realizada na quarta-feira (10), em Brasília. A sessão contou com a presença do assessor especial do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa), Sérgio De Marco, e do secretário de defesa agropecuária do Ministério, Luís Eduardo Rangel. De acordo com o jornal Nova Fronteira, a Abrapa apresentou dados preliminares levantados no estudo que está sendo elaborado pela Câmara Temática de Insumos Agropecuários (CTIA) do Mapa – da qual é integrante – que serão consolidados em um dossiê para servir de base para as tomadas de decisões pelo Poder Público, contribuindo para tornar o agronegócio brasileiro mais competitivo. “A reunião do Conselho do Agro, que congrega representantes das principais cadeias produtivas do setor, foi presidida pelo presidente da Abrapa, Arlindo de Azevedo Moura. Atualmente, os defensivos agrícolas representam 42% do custo de produção da cultura do algodão no Brasil, semelhante ao que ocorre em outras culturas”, destaca a publicação.

Fiscalização de defensivos agrícolas ameaçada no Rio Grande do Sul

A Associação dos Fiscais Agropecuários do Rio Grande do Sul (Afagro) encaminhou na segunda-feira (8), ao Centro de Apoio ao Consumidor do Ministério Público Estadual e ao Fórum Gaúcho de Combate ao Impacto dos Agrotóxicos no Ministério Público Federal, um ofício comunicando a preocupação com a proposta de extinção da Divisão de Insumos e Serviços Agropecuários (Disa) da Secretaria da Agricultura. O Portal do Agronegócio noticiou, nesta sexta-feira (12), que o documento foi entregue juntamente com uma nota de repúdio produzida pelos servidores que atuam na fiscalização de defensivos agrícolas na Secretaria depois da intenção de incorporar a Disa à Divisão de Defesa Sanitária Vegetal (DDSV). Conforme a nota, a medida acabaria concentrando as atividades, reduzindo a eficiência no trabalho. A presidente da Afagro, Angela Antunes, afirma que a alteração do organograma “pode causar graves prejuízos às atividades de fiscalização do uso e comércio de agrotóxicos e, consequentemente, à saúde pública”.

NA IMPRENSA
Mapa – Conab negocia 7,4 mil contratos de opção de milho em leilão em Mato Grosso

Mapa – Operação da PF em conjunto com o Mapa combate contrabando e fraudes em camarão e pescados

Folha de S.Paulo – Mercado Aberto – Iniciativa privada espera segurança jurídica com novo licenciamento

Folha de S.Paulo – Alíquota de contribuição do produtor rural sairá via MP, diz deputado

Folha de S.Paulo – Estudo revela florestas ‘escondidas’ que equivalem a uma Amazônia

O Estado de S.Paulo – Retomada da confiança na economia foi a aposta do primeiro ano de Temer

O Estado de S.Paulo – Um ano de impopularidade e de algum avanço

O Estado de S.Paulo – Blog Legis-Ativo – A sombra da escravidão

Valor Econômico – Moagem de cana no Centro-Sul caiu 33,5% na 2º quinzena de abril 

Valor Econômico – MP sobre Funrural deve ficar para segunda-feira 

Valor Econômico – BRF teve prejuízo líquido de R$ 281,4 milhões no 1º trimestre 

Valor Econômico – Com novas perdas no trimestre, Marfrig anuncia IPO da Keystone

Valor Econômico – Câmbio castiga BRF, que começa 2017 no vermelho 

Valor Econômico – Roubo de insumos gera prejuízo de R$ 455 milhões no país

Valor Econômico – Conab eleva mais uma vez previsão para safra de grãos 

Zero Hora – Produção de trigo no RS deverá ter redução de 34,6%, prevê Conab

Zero Hora – Colheita recorde de soja no RS alcança 18 milhões de toneladas

G1 – Produção de cana no Brasil aumenta em 2017

O Globo – Gigante do setor de alimentos, JBS teve empurrão do BNDES

O Globo – Bancada ruralista negocia com governo redução da alíquota do Funrural e parcelamento de dívidas

Portal do Agronegócio – Fiscalização de agrotóxicos ameaçada no RS

Nova Fronteira – Cotonicultores apresentam soluções do setor agrícola para modernizar o registro de defensivos

Sinpro Campinas – Em nota, entidades denunciam retrocessos do governo Temer pautados pelo agronegócio

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.