REPORTAGEM APRESENTA ASSÉDIO DA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA A MÉDICOS PARA PRESCRIÇÃO DE MEDICAMENTOS

//REPORTAGEM APRESENTA ASSÉDIO DA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA A MÉDICOS PARA PRESCRIÇÃO DE MEDICAMENTOS
Reportagem do jornal Zero Hora destaca o trabalho dos propagandistas de medicamentos, profissionais contratados pela indústria para levar informações técnicas e científicas, explicando riscos e benefícios das substâncias. “Contrariando resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), os propagandistas atuam como vendedores de medicamentos. Há casos de brindes, jantares, viagens e até inscrições em congressos oferecidos por laboratórios em troca da prescrição de remédios – prática vedada pela Anvisa e pelo Código de Ética Médica”, ressalta a publicação. Seguindo os passos de uma propagandista em Porto Alegre, a reportagem verificou que ela tinha informações sobre o desempenho dos 300 médicos que visita mensalmente. “Os balconistas de farmácia lançam em um sistema o registro do médico e o medicamento que prescreveu. Os dados são vendidos para laboratórios por empresas de auditoria. Basta aplicar alguns filtros e em segundos a propagandista consegue saber quais são os profissionais que mais prescrevem os produtos do seu laboratório. Representantes da indústria negam que a ferramenta possibilite esse nível de detalhamento. Zero Hora teve acesso ao aplicativo e verificou que é possível saber quem mais receitou o medicamento. O programa exibe a taxa de fidelidade do médico, o que permite ao laboratório saber se o profissional está receitando produtos concorrentes. Essas informações são cruciais para definir estratégias de abordagem”, afirma a reportagem.

Comissão para vendedor de farmácia substituir a marca

A reportagem do jornal Zero Hora ressalta também que as farmácias são outro front de batalha da indústria farmacêutica. “Afinal, não basta o médico prescrever o remédio. É preciso que os balconistas vendam o que, de fato, consta na receita. Enquanto alguns laboratórios optam por investir na relação com os médicos, outros focam nos pontos de venda. Esses fabricantes – geralmente de genéricos e similares – costumam oferecer bonificação para que os atendentes substituam o medicamento. O gerente de uma farmácia de rede no centro de Porto Alegre confirma a prática. Segundo ele, a comissão varia de 1% a 4% sobre o preço do produto. Apesar de os fabricantes negarem, a utilização dos dados como forma de pressionar médicos não é novidade. Em 2013, o Conselho Federal de Medicina (CFM) criticou e condenou a prática por violar ‘fundamentos da Constituição, podendo configurar infração ao Código Penal brasileiro’”, destaca a reportagem.

Operação investiga fraude na compra de medicamentos de alto custo

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta segunda-feira (8), a Operação Cálice de Hígia contra a suposta aquisição fraudulenta de medicamentos de alto custo. Foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão em São Paulo: um em Campinas e outro em São Paulo. “Em nota, a PF informou que em Campinas funciona uma associação responsável por ajuizar medidas solicitando em caráter liminar o fornecimento do medicamento Soliris, ainda sem aprovação definitiva pela Anvisa. Somente na Justiça Federal do Distrito Federal foram identificados pelo Poder Judiciário 900 pedidos deste tipo. Desde 2010, a aquisição deste medicamento já custou R$ 1,2 bilhão aos cofres públicos, somente até setembro de 2016 já haviam sido gastos mais de R$ 560 milhões com a aquisição do medicamento. As investigações da Polícia Federal apontam que boa parte destes pedidos, além de seguir sempre um mesmo modelo, partiu de uma única associação de pacientes, responsável por captar tanto portadores da doença como também casos de diagnóstico inconclusivo ou negativos de Síndrome Hemolítica Urêmica atípica (SHUa). Uma das suspeitas investigadas, já que os advogados da associação não cobram honorários dos pacientes, é que o representante da indústria farmacêutica detentora dos direitos de exploração do medicamento repasse valores aos advogados e à associação que copta pacientes e supostos pacientes de SHUa”, afirma publicação do blog de Fausto Macedo em O Estado de S.Paulo.

Falta de penicilina afeta pacientes em todo o mundo

Médicos estão cada vez mais preocupados com a crescente resistência bacteriana a antibióticos, alimentada pelo uso de drogas substitutas e menos eficazes, quando não há penicilina disponível. A penicilina já foi considerada um remédio milagroso, mas hoje está escassa em todo o mundo, já que poucas empresas ainda a fabricam. De acordo com reportagem financiada pelo European Journalism Centre (EJC), publicada pelo jornal Folha de S.Paulo, os laboratórios que fabricam o remédio, além de serem poucos, também produzem pouco dele, pois o medicamento não tem patente, gera pouco lucro e não há muitos dados sobre demanda. Com a escassez global do remédio, médicos usam medicamentos substitutos, como a azitromicina, antibiótico cada vez mais ineficaz contra determinadas cepas da bactéria da sífilis. A falta de penicilina tem várias causas. Uma delas é a dependência de países a um pequeno número de fabricantes globais. A Folha destaca também que “apenas quatro empresas no mundo produzem o ingrediente ativo do antibiótico, e elas mantêm a produção de penicilina em níveis baixos, porque o medicamento é pouco lucrativo”.

SAÚDE NA IMPRENSA

Câmara dos Deputados – Comissão aprova inclusão de vacina contra HPV no calendário oficial

Câmara dos Deputados – Projeto cria as profissões de gerontólogo e tecnólogo em gerontologia

Zero Hora – Como médicos são assediados pela indústria farmacêutica para prescrever medicamentos

Zero Hora – Entenda por que o Brasil tem uma overdose de farmácias

O Estado de S.Paulo – Operação Cálice de Hígia investiga fraude na compra de medicamentos de alto custo

O Estado de S.Paulo – Síndrome causa fome insaciável

Folha de S.Paulo – Gêmeos podem dar pistas sobre transmissão do vírus da zika

Folha de S.Paulo – No fim da vida, brasileiro prioriza prolongar dias a sentir menos dor

Folha de S.Paulo – Falta de penicilina afeta pacientes no mundo

Folha de S.Paulo – Países recorrem a empresas banidas para garantir oferta da penicilina

Folha de S.Paulo – Marcelo Leite – CPI da Funai relatada por PSDB desperta saudades de dona Ruth

Folha de S.Paulo – Leão Serva – Ministério da Saúde devia advertir: diesel mata!

O Globo – Perder-se na rua pode ser um dos primeiros sinais do Alzheimer, indicam cientistas

O Globo – Tablets e celulares podem atrasar desenvolvimento da fala

O Globo – Projeto pretende salvar 1 milhão de vidas em menos de 20 anos

O Globo – Pesquisa mostra que, se manequins fossem humanos, seriam pessoas doentes

Correio Braziliense – Aparição de marcas de bebidas em filmes populares aumentou 92%

Correio Braziliense – Debate sobre riscos cardiovasculares por consumo de glúten divide opiniões

G1 – RS tem dívida de R$ 12 bilhões em precatórios, estima sindicato

Diário da Saúde – Falta de vitamina Dna população por excesso de protetores solares

A Crítica – Pacientes com câncer morrem por falta de acesso e diagnóstico, diz OMS

A Crítica – Mais de 40 mil pessoas são atendidas ao ano no AM por meio da Telemedicina em Cardiologia

Novo Notícias – Especialistas apostam em novas armas no combate ao câncer

Novo Notícias – Em ação coletiva, Defensoria pública garante exames clínicos para pacientes do SUS

Jornal Dia-a-Dia – 1ª Câmara de Conciliação, Mediação e Arbitragem em Saúde visa diminuir a judicialização da Saúde

O Imparcial – Psiquiatria é a 3ª que mais gasta com internações

A Tribuna Cultural – Terapia usada em cães pode ser passo para cura de câncer de pele

Izazilli – Exames de ultrassom ajudam avaliar doenças da região anal

Portal Mariliense – Mortes por câncer aumentam 38% em Marília. Vereador Albuquerque enfatiza doação de salário à A.C.C. como necessária

Marcio Antoniassi – Justiça ratifica atuação dos farmacêuticos na Citologia

Revista On – Substância encontrada no queijo pode prolongar vida e evitar câncer

Cidade Verde – Saúde apresenta projeto do novo hospital Tibério Nunes

GR News – Criado site que reúne dados sobre Vigilância Epidemiológica no SUS

Blog da Saúde – Fiocruz Amazonas promove oficina com parteiras tradicionais

Diário do Congresso – Governo doa material para estimular prática esportiva nas cidades

Jornal do Dia SE – Vigilância Epidemiológica divulga balanço das ações do primeiro quadrimestre

ND Online – Baixa procura pela vacina contra a influenza e aumento de casos em SC preocupa Estado

A Folha São Carlos – Ministério da Saúde e Santa Casa podem ampliar e melhorar atendimento em São Carlos

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.