REMÉDIO PARA DOENÇA QUE PARALISA RECÉM-NASCIDOS GANHA NOVO PREÇO NO PAÍS

//REMÉDIO PARA DOENÇA QUE PARALISA RECÉM-NASCIDOS GANHA NOVO PREÇO NO PAÍS
Depois de ter registro aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em agosto, o remédio Spinraza — único no mundo capaz de tratar Atrofia Muscular Espinhal (AME), uma doença genética rara que paralisa bebês — finalmente recebeu preço no Brasil. Isso permite que ele possa ser comprado dentro do território nacional. De acordo com O Globo, no entanto, o alto preço frustrou as famílias de crianças com o problema: as seis doses necessárias para o primeiro ano de tratamento, que são vendidas juntas em um lote, custam R$ 364.565,98. “Os critérios para definir os preços de medicamentos novos no Brasil seguem regras de 2004, que, entre outros pontos, exigem que se leve em consideração os preços estabelecidos em outros nove países —Austrália, Canadá, Espanha, Estados Unidos, França, Grécia, Itália, Nova Zelândia e Portugal. A tendência é adotar por aqui o menor preço praticado entre esses países. De fato, até agora, as famílias que tiveram que importar o medicamento de países como os EUA chegaram a pagar quase R$ 3 milhões pelas seis primeiras doses, incluindo os impostos relativos à importação. Embora esse valor esteja, agora, bem reduzido, muitos pais acreditam que é possível para o governo brasileiro adotar um preço ainda menor, especialmente se abrir mão de impostos como PIS, Cofins e ICMS, que estão embutidos nesse valor”, ressalta a reportagem.

Diabetes aumenta no país e já atinge 9% dos brasileiros

Em alusão ao Dia Mundial do Diabetes, o Ministério da Saúde reforça o alerta à população sobre o crescimento da doença no país. O diagnóstico da enfermidade aumentou 61,8% em 10 anos, segundo dados da pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) do Ministério da Saúde. Entre 2006 e 2016, o número de pessoas que sabem do diagnóstico passou de 5,5% para 8,9%. Conforme o portal da Saúde, de acordo com a Pesquisa Vigitel, 18% da população brasileira consomem alimentos doces em cinco ou mais dias da semana. É mais comum entre jovens de 18 a 24 (26,2%) seguido pela faixa etária de 25 a 34 (20,6%). O levantamento foi feito, a partir de perguntas que indagavam sobre a frequência semanal do consumo de sorvetes, chocolates, bolos, biscoitos ou doces. Para monitoramento do índice glicêmico, ainda está disponível nas unidades do SUS, reagentes e seringas.  “Incentivo para uma alimentação saudável e balanceada e a prática de atividades físicas é prioridade do Governo Federal. O Ministério da Saúde também adotou internacionalmente metas para frear o crescimento do excesso de peso e obesidade no país. O Governo também incentiva a prática de atividades físicas por meio do Programa Academia da Saúde com aproximadamente 4 mil polos habilitados e 2.012 com obras concluídos”, frisa o texto.

Seguridade aprova programa de triagem neonatal para diagnóstico de doenças

A Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados aprovou proposta que estabelece a necessidade de hospitais públicos desenvolverem programas de triagem neonatal para diagnóstico precoce de doenças. É o que informa o portal da Câmara. O acompanhamento será focado em gestantes portadoras de hemoglobinopatias, anormalidades metabólicas, visuais e auditivas. O texto aprovado é um substitutivo do relator, deputado Dr. Jorge Silva (PHS-ES), ao Projeto de Lei 5946/16, da deputada Laura Carneiro (PMDB-RJ), que detalhou o atendimento a portadores de hemoglobinopatias, fenilcetonúria, hipotireoidismo, fibrose cística, deficiência de biotinidase e hiperplasia adrenal congênita. Dr. Jorge Silva retirou a especificação das doenças a serem diagnosticadas e dos exames a serem feitos nos recém-nascidos. Desde 2001, o Sistema Único de Saúde (SUS) possui o Programa Nacional de Triagem Neonatal. A última atualização do programa, em 2012, incluiu as doenças citadas no projeto inicial. O relator alterou o projeto para facilitar a inclusão nos programas de eventuais novas doenças a serem triadas. Dr. Jorge excluiu ainda do texto original as penas de seis a dois anos de detenção aos gestores que deixarem de prestar o atendimento neonatal previsto. O relator também retirou a previsão de aconselhamento genético, por ele já estar sendo oferecido pelo SUS.

Juiz manda ministério anular pregão de medicamentos para hemofílicos

O juiz Frederico de Azevedo, da 3ª Vara Federal em Pernambuco, determinou que o Ministério da Saúde anule o pregão para a compra de hemoderivados, e que formalize o pedido de aquisição dos produtos na Hemobrás. O site da Revista Época enfatiza que na decisão, o juiz deu 72 horas para a tomada de medidas. Ele aponta que houve predisposição da Pasta por não cumprir decisões judiciais anteriores que já haviam determinado a aquisição dos medicamentos pela Hemobrás, com a qual o ministério possui parceria. Por meio de nota, o Ministério da Saúde informou que não foi notificado da decisão e que recorrerá. A determinação do juiz atende ao pedido da Procuradoria da República em Pernambuco. A solicitação aponta que a Pasta descumpriu uma decisão anterior da Justiça Federal ao marcar a data do pregão e instaurar um processo de Intenção de Registro de Preços para a aquisição do medicamento para hemofílicos. Na ação foi pedido o afastamento do ministro Ricardo Barros, mas a Justiça rejeitou. Caso o ministério não cumpra a nova determinação, ele será afastado. A procuradora Silvia Regina Lopes, responsável pelo caso, encaminhou duas manifestações à Procuradoria-Geral da República (PGR) alegando que o titular da Pasta estaria atuando para “favorecer os interesses” de uma empresa de seu estado, a Tecpar, em detrimento do atual contrato com a Hemobrás, e que estaria descumprindo as decisões judiciais. “Todas as ações adotadas pela Pasta estão dentro da legislação vigente e determinações judiciais no país voltadas à manutenção do abastecimento de hemoderivados”, diz a nota enviada pelo Ministério.

SAÚDE NA IMPRENSA

Ministério da Saúde – Ministério da Saúde faz capacitação para ajudar na Saúde do Homem

Ministério da Saúde – Próximo encontro do Ciclo de Estudos discutirá as novas evidências sobre a infecção pelo vírus Zika e a causalidade da microcefalia

Ministério da Saúde – CGATES conclui trabalhos de visitas técnicas às ETSUS no ano de 2017

Ministério da Saúde – SGTES implanta Oferta Nacional de Telediagnóstico na Bahia

Ministério da Saúde – Diabetes aumenta no país e já atinge 9% dos brasileiros

Anvisa – Participe do Curso gratuito de Segurança do Paciente

Anvisa – Diretores da Anvisa participam da Medica 2017

Anvisa – Pesquisa com terapias celulares está em discussão

Fiocruz – Propriedade intelectual, herpes e tripanossomíase africana são temas do Boletim Eletrônico

Fiocruz – Centro de Estudos discute a preservação de audiovisuais em plataformas digitais

Fiocruz – Abertas as inscrições para workshop sobre motilidade das células imunes

Fiocruz – Segurança Transfuncional é tema do próximo webinar

Fiocruz – Fiocruz amplia cooperação científica com a China

Fiocruz – Agenda 2030: Fiocruz e ONU realizam consulta sobre inovação

Fiocruz – ‘Crise: menos planos, mais SUS?’ é o tema do Sala de Convidados (14/11)

Inca – Simpósio sobre sexualidade da mulher com câncer ginecológico do Hospital do Câncer II

Câmara dos Deputados – Seguridade aprova programa de triagem neonatal para diagnóstico de doenças

Senado Federal – Projeto que prevê reajustes em planos de saúde de idosos é criticado em Plenário

Correio Braziliense – Imunidade adquirida pelo vírus da dengue pode proteger contra o da zika

Folha de S.Paulo – Serviços de criogenia já estão à venda, mesmo sem garantia de volta à vida

Folha de S.Paulo – Opinião: Antonio Chacra – Diabetes na mulher

G1 – Imunidade adquirida na dengue ajuda a proteger contra o zika, diz estudo

G1 – No Dia Mundial de Combate ao Diabetes, médico da Unicamp alerta: ‘Metade dos diabéticos não sabe que tem a doença’

O Globo – Pesquisa rebate tese de que amamentação reduz risco de asma no bebê

O Globo – Remédio para doença que atrofia bebês ganha preço no país: R$ 364 mil

O Estado de S.Paulo – Desafios do mercado grisalho no País

O Estado de S.Paulo – Mais ativo, idoso não quer morar com filhos

O Estado de S.Paulo – Crescimento da população de idosos abre debate sobre moradias do futuro

Valor Econômico – Trump nomeia ex-CEO de gigante farmacêutico como secretário de Saúde

Valor Econômico – Araújo pede demissão e antecipa o início da reforma ministerial

Valor Econômico – Hermes Pardini fará recompra de até 1 milhão de ações

Valor Econômico – Odontoprev compra cearense Odonto System

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.