QUAIS PROPOSTAS DEVEM SURGIR EM RELAÇÃO AO FUTURO DO SUS?

//QUAIS PROPOSTAS DEVEM SURGIR EM RELAÇÃO AO FUTURO DO SUS?

Quais propostas devem surgir em relação ao futuro do SUS, especialmente neste cenário de cortes de gastos públicos, e algum presidenciável irá encampar a ideia da iniciativa privada de criação de um novo sistema de saúde? Conforme destaca a colunista Claudia Collucci, da Folha de S.Paulo, o assunto é um barril de pólvora. Segundo ela, o tema vem sendo articulado há anos e veio à tona em abril, quando a Federação Brasileira de Planos de Saúde (Febraplan) realizou um evento em Brasília para propor a substituição do SUS pelo “novo sistema de saúde”. De acordo com o projeto apresentado, até 2038, apenas 50% da população teria acesso ao SUS. A outra parcela seria obrigada a contratar um plano privado ou pagar exames e consultas particulares caso precise de atendimento médico. A proposta remete ao cenário de 30 anos atrás, pré-Constituição Federal, em que a saúde não era um direito garantido a todos. Muitos não levaram a sério o evento da Febraplan. “Alguns, porém, acham que o ato foi uma espécie de iniciativa privada para sentir a reação da sociedade e planejar os próximos passos”, afirma a coluna.

 

A polêmica da privatização do SUS



Na semana passada, a polêmica foi reacendida com a publicação na Folha do artigo de Claudio Lottenberg, presidente do UnitedHealth Group Brasil e do Instituto Coalização Saúde, com réplica de Mario Scheffer, professor da USP e vice-presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco). Conforme Claudia Collucci, da Folha de S.Paulo, de um lado, há os que viram na fala de Lottenberg mais uma prova de que o setor suplementar se articula para privatizar o SUS. Do outro, os que acusam Scheffer de expor uma ideologia retrógrada que não deixa o país avançar em soluções para saúde. “A oposição entre a militância do SUS e o setor privado da saúde é histórica. Os próprios artigos 196 e 199 da Constituição (“saúde é um direito de todos e dever do Estado” e “a saúde é livre à iniciativa privada, respectivamente) são frutos da mobilização e do lobby do Movimento da Reforma Sanitária e o setor privado (planos de saúde, medicina de grupo e cooperativas médicas), respectivamente”, acrescenta a colunista.

 

ANS propõe alta de 10% em plano de saúde individual



O limite de reajuste para planos individuais/familiares deve ficar em 10%, contrariando a expectativa do mercado, que esperava a repetição da taxa do ano passado, de 13,55%. O percentual de 10% foi proposto pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), segundo integrantes da área econômica. De acordo com o jornal O Globo, o reajuste ainda não é oficial, pois a ANS aguarda parecer do Ministério da Fazenda. Se confirmado, será o menor aumento desde 2014, quando foi de 9,65%. “Fizemos a estimativa baseada na variação per capita dos planos coletivos com mais de 30 vidas, que ficou em 13,5%, que é a base do cálculo da ANS. Mas sabemos que há muito reajuste político sendo dado”, diz Solange Beatriz Malheiros, presidente da FenaSaúde. Os planos individuais, no entanto, representam apenas 20% do mercado. “Este seria o quarto ano com reajuste na casa dos dois dígitos para os planos individuais”, informa a notícia.

 

Anvisa aprova uso combinado de imunoterapia e quimioterapia para tratar câncer de pulmão



O jornal O Globo destacou que a Anvisa aprovou, nesta segunda-feira (11), a inclusão de nova indicação para pembrolizumabe, um imunoterápico anti PD-1. Para a aprovação foi utilizado como base o estudo Keynote-189. Os resultados do trabalho mostram que o pembrolizumabe associado à quimioterapia na primeira linha de tratamento reduziu em 51% o risco de progressão da doença ou morte em comparação ao tratamento padrão com quimioterapia. “Este é um novo paradigma de tratamento para pacientes com câncer de pulmão avançado. Os resultados do KEYNOTE 189 falam por si e, com a aprovação da combinação, será possível oferecer a nova forma de tratamento para um número muito maior de pacientes. Além disso, a combinação não aumentou de forma significativa a toxicidade do tratamento”, afirmou Vladmir Lima, oncologista do Grupo Brasileiro de Oncologia Torácica (GBOT). Para Marcia Datz Abadi, diretora medica de Oncologia da MSD Brasil, essa é uma oportunidade de mudar a vida dos pacientes com câncer de pulmão do tipo não pequenas células, não escamoso, metastático, responsável pelo maior número de mortes por câncer no mundo. “Os pacientes terão a chance de serem tratados com uma terapia que prolonga a sua sobrevida de forma significativa”, observa ela.

 

SAÚDE NA IMPRENSA
Ministério da Saúde – Mutirão de combate à malária é realizado pelo DSEI Alto Rio Negro (AM) 

 

Ministério da Saúde – Ministério investe R$ 82,4 milhões em mais acesso à saúde de Sergipe

 

Anvisa – Anvisa discute mercado de produtos para saúde

 

Anvisa – Lotes de azeite de oliva e canela em pó são proibidos

 

Anvisa – Anvisa coleta contribuições para processo de registros

 

Câmara dos Deputados – Conscientização sobre cardiopatia congênita será tema de audiência pública

 

Câmara dos Deputados – Seguridade Social debate pagamento de procedimentos médicos por meio de pacotes

 

Estado de S.Paulo – Sob surto de toxoplasmose, Santa Maria pode ficar sem remédio

 

Folha de S.Paulo – Instituto Butantan obtém patente para produção de vacina contra dengue

 

Folha de S.Paulo – Algum presidenciável encampará ideia de privatização do SUS?

 

G1 – Toxoplasmose: entenda os sintomas e como se prevenir

 

G1 – Uma nova forma de ver e conviver com o paciente com demência

 

O Globo – Análise: Planos de saúde: consumidor pode ajudar a curar um mercado doente

 

O Globo – ANS propõe alta de 10% em plano de saúde individual

 

O Globo – Anvisa aprova uso combinado de imunoterapia e quimioterapia para tratar câncer de pulmão

 

O Globo – OMS declara que Paraguai está livre de malária

 

O Globo – Drauzio Varella: SUS não tem como oferecer imunoterapia contra o câncer

 

O Globo – Imunoterapia é opção contra câncer de pulmão

 

Valor Econômico – ANS autoriza reajuste de 10% em planos

 

Zero Hora – Como reduzir os riscos de intoxicação alimentar

 

Zero Hora – Posto de saúde da Tristeza, em Porto Alegre, começa a atender até as 22h nesta segunda-feira

 

Zero Hora – Abertura do Hospital Regional de Santa Maria é adiada para 11 de julho

 

Zero Hora – Superlotado, Pronto-Socorro do Hospital Universitário de Santa Maria restringe atendimentos

 

Correio Braziliense – Pesquisa aponta que 50% das crianças com autismo sofre de ansiedade

 

Correio Braziliense – Orçamento do DF para 2019 prevê centro oncológico e ampliação do metrô

 

Epoch Times – Pílulas anticoncepcionais estão associadas ao câncer de mama

 

A Tribuna RJ – Medicamentos genéricos chegam a custar 440% mais barato

 

______________________________________________________

 

O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.