PRODUTORES DE ARROZ PEDEM INTERVENÇÃO DO GOVERNO NO ÂMBITO DO MERCOSUL

//PRODUTORES DE ARROZ PEDEM INTERVENÇÃO DO GOVERNO NO ÂMBITO DO MERCOSUL
Depois da medida tomada em favor do leite brasileiro, com a suspensão temporária da importação do produto uruguaio, é a vez dos arrozeiros solicitarem intervenção do governo no âmbito do Mercosul. Na terça-feira (17), representantes de entidades estiveram no Ministério das Relações Exteriores. De acordo com o jornal Zero Hora, segundo Anderson Belloli, diretor da Federarroz-RS, a intervenção solicitada poderia ser a implementação de cotas ou a distribuição das vendas do produto ao longo do ano. “A entrada de arroz uruguaio e paraguaio eleva os efeitos dos custos de produção no Brasil, porque o arroz deles vem com custo menor. É um mercado anticompetitivo”, diz Belloli. Outra possibilidade seria acionar grupo de peritos para determinar o tipo de ação a ser adotada. O processo administrativo costuma se estender por, no máximo, 45 dias.

Estudo aponta que hidrovia pode reduzir drasticamente custo com transporte da soja

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) apresentou à Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados, na terça-feira (17), medidas para melhorar o uso do rio Paraguai no transporte de mercadorias e passageiros. Um dos principais problemas enfrentados pelas embarcações é a vegetação aquática que se desenvolve durante o período de seca e se desprende durante as cheias, prejudicando o ritmo de navegação. Outros dois problemas são a pouca profundidade e a largura do rio em alguns trechos. Conforme o portal da Câmara dos Deputados, o superintendente do Instituto Tecnológico de Transportes e Infraestrutura da UFPR, Eduardo Ratton, explicou que o custo do transporte hidroviário equivale a 25% do custo do transporte rodoviário. E citou um exemplo. O Mato Grosso produz 30 milhões de toneladas de soja por ano para exportação. Se 5 milhões de toneladas fossem transportadas pela hidrovia, haveria uma economia anual de R$ 1,2 bilhão. “O diretor de infraestrutura aquaviária do DNIT, Erick Moura de Medeiros, acrescentou que também cabe ao parlamento do Mercosul articular para que os outros países por onde passa o rio façam a sua parte para otimizar o uso dos 2.200 quilômetros da hidrovia fora do Brasil. A meta, segundo ele, é ampliar as oportunidades de terminais para navegação naquela região do Paraguai, no tramo norte e no tramo sul, e possibilitar que os países do Mercosul possam se beneficiar do que está sendo estudando no trecho nacional”, afirma parte do texto.

Novas regras para controlar o cancro cítrico preocupam produtores da região

Os últimos cinco anos, os casos de cancro cítrico nos pomares do Estado de São Paulo aumentaram 10 vezes, segundo um levantamento do Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus). O site do G1 afirma que com essa situação, foram definidas novas regras para tentar controlar a doença, mas alguns produtores estão preocupados com algumas medidas. Uma reunião com citricultores e representantes das secretarias estaduais e do Ministério da Agricultura discutiu o assunto na terça-feira (17), em Araraquara. Segundo o Fundecitrus, somente 1,39% dos pomares do de São Paulo tinham frutas contaminadas em 2012. Nesse ano, o índice subiu para 13%. A doença, que é causada por uma bactéria que prejudica as folhas e faz a fruta cair, gera prejuízos há 60 anos para os produtores de laranja, limão e tangerina em todo o Brasil. “O tema principal da reunião foi uma mudança na lei que regulamenta o combate ao cancro cítrico, permitindo que o produtor mantenha plantas doentes. Os próprios produtores aprovam a iniciativa, mas pedem mudanças no jeito de fazer o controle e o manejo. Uma delas é o quebra-ventos, é como se fosse um grande muro formado por árvores que impedem a entrada da bactéria no pomar. As reclamações serão levados para o governo federal para uma análise”, diz a publicação.

Comissão investigará maus-tratos contra animais no Estado de São Paulo

Os membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga maus-tratos contra animais elegeram, na terça-feira (17), o deputado Feliciano Filho (PSC) como presidente e Gil Lancaster (DEM) como vice-presidente. “A finalidade da comissão é trazer os maiores técnicos e entregar o melhor relatório possível para debater sobre a violência sofrida pelos animais dentro dos abatedouros e das salas de aula, e envolvidos em experimentos científicos”, declarou o deputado Feliciano Filho. Dados da Polícia Civil registraram 21 denúncias por dia de maus-tratos a animais em 2016 no Estado de São Paulo. “Sou um defensor da causa dos animais e não permitirei maus-tratos de forma nenhuma”, afirmou o deputado Gil Lancaster. O portal da Assembleia Legislativa do Estado de S.Paulo ressalta que o artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais (Lei Federal nº 9.605/1998) caracteriza o crime de maus-tratos como praticar ato de abuso, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos. A pena prevista, em caso de condenação, é de três meses a um ano de detenção e multa. A parlamentar Ana do Carmo (PT) informou que a comissão também deverá investigar a caça ilegal de animais silvestres. Os trabalhos da CPI têm uma previsão de 120 dias, podendo ser prorrogados por mais 60.

NA IMPRENSA

Mapa – Aeroporto do Galeão terá cão farejador para vigilância agropecuária

Mapa – Brasil vai exportar ovos livres de patógenos para o México

Mapa – Evento vai aproximar empresários de investidores dos Emirados Árabes

Mapa – Seminário na Conab divulga a servidores programa de integridade do Mapa

MMA – Produtos extrativistas terão maior valor

MMA – Desmatamento cai 16% na Amazônia Legal

Ibama – Ibama e PF combatem tráfico internacional de peixes ornamentais no Aeroporto de Manaus (AM)

ALESP – Comissão investigará maus-tratos contra animais no Estado de São Paulo

ALESP – Projeto de combate ao Aedes aegypti aguarda votação na Alesp

Câmara dos Deputados – Produção agrícola indígena é tema de debate na Comissão de Agricultura

Câmara dos Deputados – Estudo aponta que hidrovia pode reduzir drasticamente custo com transporte da soja

Câmara dos Deputados – Cultura aprova estímulo a atividades culturais e turísticas no campo

Câmara dos Deputados – Viação e Transportes debate regulamentação do Sistema Nacional de Viação

Senado Federal – Proposta de inscrição de assentado em Cadastro Rural será votada na próxima reunião da CRA

Folha de S.Paulo – Governo Temer anuncia redução de 16% no desmatamento da Amazônia

Folha de S.Paulo – Doria defende posição de bancada ruralista sobre trabalho escravo

G1 – Novas regras para controlar o cancro cítrico preocupam produtores da região

O Estado de S.Paulo – Vera Magalhães – Uma mão lava a outra?

O Estado de S.Paulo – Doria faz gesto de aproximação com deputados ruralistas

O Estado de S.Paulo – Cerrado sustentável

Valor Econômico – OMC confirma vitória do Brasil em disputa sobre frango com a Indonésia

Valor Econômico – Só 40% dos brasileiros consomem frutas e hortaliças todo dia

Valor Econômico – Preços do etanol sobem na maior parte dos postos do país

Valor Econômico – Usina de beneficiamento de trigo é inaugurada por argentinos no Piauí

Valor Econômico – México autoriza importação de ovos livres de patógenos do Brasil

Valor Econômico – 500 maiores do agronegócio faturaram 2,1% mais em 2016

Valor Econômico – Commodities Agrícolas

Valor Econômico – OMC confirma vitória do Brasil em contencioso com Indonésia

Zero Hora – Inquérito sobre fraude de R$ 7,5 milhões em cerealista de Júlio de Castilhos será entregue nesta quarta-feira

Zero Hora – Produtores de arroz pedem intervenção do governo no âmbito do Mercosul

Zero Hora – Quantidade de soja estocada no RS causa preocupação 

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.