ORÇAMENTO DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA ENCOLHE 14% EM 2017

//ORÇAMENTO DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA ENCOLHE 14% EM 2017

O jornal Valor Econômico, na edição desta segunda-feira (23), destaca que apesar do discurso recorrente do governo do presidente Michel Temer em defesa do agronegócio brasileiro, o orçamento do Ministério da Agricultura não escapará do aperto nas contas públicas mais uma vez. “O orçamento de despesas discricionárias destinado à Pasta, aprovado pelo Congresso para 2017, encolheu 14% para R$ 1,8 bilhão comparado ao ano passado. Áreas importantes para a Pasta tornam essa redução mais evidente, como a Política Agrícola, que terá à disposição um volume de recursos 46% menor, a Conab (com 50% a menos), e a Pesca, que deixou de ser ministério em 2016 e agora, como secretaria da Agricultura, terá orçamento 20% menor. O orçamento discricionário leva em conta apenas investimentos e programas prioritários do governo, e não inclui despesas obrigatórias como salários de servidores e pagamento de aposentadorias e pensões”, afirma trecho da publicação.

Uma tonelada de grãos por habitante

O colunista do jornal O Estado de S.Paulo, Celso Ming, destacou na edição de domingo (22) que o Brasil já produz uma tonelada de grãos por habitante, sendo o quinto dos líderes da produção agrícola no mundo nesse quesito, depois da Argentina, Austrália, Canadá e Estados Unidos. “Quem fica nas cidades e só vê tragédias pela TV pode ficar com a impressão de que continua tudo muito ruim na economia brasileira. E, no entanto, o agronegócio está bombando. Produzirá neste ano cerca de 215 milhões de toneladas de grãos, aumento de 15% em relação à produção anterior. A vantagem adicional é a de que os preços estão, em geral, melhores do que os do ano passado. Isso significa que grande massa adicional de renda deverá irrigar o País a partir do interior. As primeiras estimativas da Conab são de que as safras que começam agora deverão injetar neste ano quase R$ 200 bilhões na economia”, diz trecho da coluna de Celso Ming.

Agricultura familiar versus agronegócio

Na Folha de S.Paulo de sábado (21), o colunista Marcos Sawaya Jank inicia uma série de artigos para, segundo ele, abordar as falácias em torno da agricultura e do agronegócio. “Exemplos de polêmicas falaciosas que foram se firmando com o tempo são o agronegócio contra a agricultura familiar, a produção de grande escala contra os pequenos produtores, os fazendeiros contra os assentados, a tecnologia intensiva contra a natureza. Entram também na lista as inverdades sobre monoculturas, transgênicos, defensivos agrícolas, antibióticos, bem estar dos animais e outros temas. Comecemos hoje com a falácia que opõe o agronegócio e a agricultura familiar, que costuma gerar um filhote igualmente falso: os grandes produtores contra os pequenos”, diz ele em trecho da publicação. O colunista ressalta que milhares de pequenos produtores familiares no Sul estão hoje profundamente integrados às cadeias produtivas de grãos, lácteos e carnes na região, comprando insumos e vendendo matérias-primas para agroindústrias processadoras. “São parte fundamental do agronegócio brasileiro. Já grandes propriedades sem nenhuma produção não fazem parte do agronegócio. Portanto, não é a escala que determina quem vai sobreviver, mas sim a integração e a eficiência”, enfatiza o colunista.

NA IMPRENSA

Mapa – O uso eficiente de recursos naturais e o fim de barreiras comerciais foram defendidos por Maggi, em Berlim – http://ow.ly/4cZq308h4XW

Mapa – Maggi cobra de outros países legislação mais ampla sobre preservação ambiental – http://ow.ly/I5CD308h4RN

Embrapa – Sistema Biobed: tecnologia para tratamento de resíduos de agrotóxicos – http://ow.ly/ExSh308h3YH

Ibama – Analista do Ibama participa de conferência na Alemanha sobre avaliação de riscos do uso de agrotóxicos – http://ow.ly/tOCb308h3DL

Folha de S.Paulo – Marcos Sawaya Jank – Agricultura familiar vs agronegócio é uma falácia e um besteirol – http://ow.ly/dmcZ308gprb

O Estado de S.Paulo – Celso Ming – O fator agro – http://ow.ly/hc7i308gNXC

O Estado de S.Paulo – Editorial – Prudência na demarcação –http://ow.ly/5LUD308gObf

O Globo – Editorial – O erro do aumento de impostos –http://ow.ly/NCbi308gPeI

Zero Hora – Trator movido a biometano é alternativa a máquinas a diesel –http://ow.ly/VxR5308gMB0

Zero Hora – Carlos Cogo – Arroz e feijão, por que comemos cada vez menos? –http://ow.ly/1xnB308gMH1

Zero Hora – Voz Campeira – Tributação ameaça pequenos laticínios –http://ow.ly/UG3a308gMPL

Zero Hora – Sobrou suco de uva nas cantinas – http://ow.ly/AD8Q308gMUS

Valor Econômico – JBS Biodiesel recorre a óleo de fritura –http://ow.ly/RFst308h0Us

Valor Econômico – Orçamento do Ministério começa o ano 14% menor e vai a R$ 1,8 bilhão – http://ow.ly/gie3308h3mK

Valor Econômico – Expectativa de alta na colheita de arroz no RS –http://ow.ly/7Y0L308h3r5

Valor Econômico – Chuva afeta lavouras de grãos na Argentina –http://ow.ly/uobf308h3x9

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.