O RISCO DE TERAPIAS ALTERNATIVAS CONTRA O CÂNCER

//O RISCO DE TERAPIAS ALTERNATIVAS CONTRA O CÂNCER

O jornal Zero Hora reproduz reportagem de The New York Times que um diagnóstico de câncer, mesmo um em estágio inicial e com grandes possibilidades de cura, pode deixar algumas pessoas com a sensação de que, de repente, perderam o controle de seu futuro e que precisam fazer o que puderem para recuperá-lo. Elas buscam orientação na internet, que rapidamente vão contar casos de curas milagrosas com remédios alternativos que afirmam poupar os pacientes dos desafios dos tratamentos estabelecidos, como: cirurgias, radio e quimioterapias. O grupo de internet Respostas Integrativas sobre o Câncer afirma que 83 por cento dos doentes escolhem usar uma ou mais formas de medicina alternativa, desde acupuntura e ervas até vitaminas e ioga, na maioria das vezes em conjunto com terapias cuja eficácia foi comprovada clinicamente. No entanto, um pequeno, mas significativo número de pacientes rejeita os tratamentos oferecidos por oncologistas tradicionais e, em vez disso, busca remédios alternativos que não possuem suporte de pesquisas cientificamente válidas. “Suas razões vão do desejo de se sentir mais fortes ao tomar suas próprias decisões sobre seu tratamento até evitar os efeitos colaterais tóxicos com a escolha de remédios que eles consideram inofensivos”, afirma a matéria.

 

Estudo mostra maior taxa de mortalidade



A reportagem de The New York Times, reproduzida pelo jornal Zero Hora, destaca que em um estudo recente de pesquisadores da Escola de Medicina de Yale, com 281 pacientes com cânceres potencialmente curáveis que ainda não haviam se espalhado para além de seu local de origem, o uso de medicinas alternativas em vez de tratamentos convencionais contra o câncer resultou em uma taxa de mortalidade total 2,5 maior do que a experimentada por pacientes que receberam a terapia padrão. De acordo com o jornal Zero Hora, muitas vezes, quando a “medicina alternativa” é usada em vez de tratamentos médicos convencionais, ela atrasa o uso de medicamentos que possuem eficiência reconhecida e dá tempo para um câncer que seria curável se tornar letal. A medicina complementar, por outro lado, possui riscos menores, já que é usada com os remédios padrão, em geral para diminuir os efeitos colaterais e aumentar a sensação de bem estar. A medicina integrativa se refere a uma abordagem combinada de remédios comprovados clinicamente com uma ou mais práticas usadas em medicinas complementares e alternativas reconhecidamente seguras e efetivas. “No entanto, nem todo tratamento alternativo aos quais os pacientes recorrem é seguro. Alguns podem interferir com a eficácia dos remédios estabelecidos ou causar reações adversas quando combinados com estes”, informa o jornal.

 

Austrália pode eliminar incidência de câncer de colo de útero até 2028



A Austrália pode eliminar a incidência de câncer de colo de útero até 2028, segundo um estudo divulgado nesta quarta-feira (3) na publicação científica “The Lancet”. Conforme o portal do G1, o país está no caminho para atingir o limiar de quatro ou menos novos casos por 100.000 mulheres a cada ano, eliminando efetivamente o câncer até 2028, segundo o novo estudo publicado. Em 2022, este tipo de câncer já poderá ser considerado raro no país. Mas tudo isso depende da alta cobertura de vacinação da Austrália e da manutenção da triagem, escrevem os autores do estudo. “Estamos liderando o controle de câncer do colo do útero há muitos anos e estaremos compartilhando nossas pesquisas e abordagens com o resto do mundo como parte de um esforço global para eliminar esse câncer altamente evitável”, disse a professora Karen Canfell, diretora de pesquisa do Conselho de Câncer NSW.

 

Merck inaugura centro no Brasil e eleva aposta na América Latina



Uma das maiores e mais antigas farmacêuticas no mundo, a alemã Merck elevou as apostas no Brasil, atenta também ao potencial de novos negócios na América Latina. Com investimentos entre € 10 milhões e € 15 milhões, a Life Science inaugura nesta quinta-feira (4) seu primeiro centro de colaboração M Lab na região, com o objetivo de ampliar a carteira de clientes e estreitar o relacionamento a base atual. É o que informa o Valor Econômico. No M Lab, a Merck oferece a seus clientes e pesquisadores suporte e acesso a produtos, estudos, metodologias e laboratórios para testes piloto, com vistas a garantir o desenvolvimento mais rápido de novos medicamentos. O principal executivo da Life Science, Udit Batra, afirmou que, embora seja uma referência global em produção de vacinas, o Brasil ainda tem muito a avançar na área dos biofármacos. Para o executivo, há grande potencial de crescimento dessa área no país, onde os custos de tratamento ainda são muito altos. “Com a operação de US$ 17 bilhões, a divisão de Life Science da Merck praticamente dobrou de tamanho. O negócio deu origem a uma líder global na área de ciências da vida, ao trazer para o guarda-chuva do grupo alemão uma das maiores fornecedoras mundiais de tecnologias industriais e especialidades químicas usadas em pesquisa e desenvolvimento de novos fármacos e também no meio acadêmico”, enfatiza o Valor.

 

SAÚDE NA IMPRENSA
Ministério da Saúde – Ministério da Saúde atualiza casos de sarampo 

 

SUS Conecta – Decisão judicial utiliza CNS como referência para anular patente para medicamento da Hepatite C

 

Fiocruz – Vírus Zika compromete a capacidade de voo do Aedes aegypti

 

Fiocruz – Comitê Fiocruz pela Acessibilidade e Inclusão das Pessoas com Deficiência

 

Anvisa – Anvisa adota medidas para facilitação do comércio

 

Anvisa – Redução de 50% na fila de importação

 

Anvisa – Nova ferramenta agiliza análise de pedidos da indústria

 

Câmara dos Deputados – Publicada lei que prioriza atendimento no IML a mulheres vítimas de violência

 

Senado Federal – Maioria acredita que família não pode contrariar decisão de doador de órgãos, aponta DataSenado

 

Senado Federal – Regras do SUS para laqueadura e vasectomia podem mudar

 

Senado Federal – Estado deve diminuir e priorizar saúde, educação e saneamento, diz Delfim

 

Senado Federal – Congresso dá início ao Outubro Rosa com evento

 

O Estado de S. Paulo – Henrique Fogaça conta que filha pôs 23 pinos na coluna em cirurgia

 

O Estado de S. Paulo – É lei: pessoas com deficiência intelectual podem votar

 

O Estado de S. Paulo – Balconista de farmácia receberá adicional por aplicar injeções, decide Tribunal

 

Folha de S. Paulo – Após reconstrução facial, jovem faz uma selfie por dia para registrar recuperação

 

Folha de S. Paulo – Carne de peixe contaminada provoca doença rara em casal de São Paulo

 

Folha de S. Paulo – Hospital da Venezuela incentiva ‘método canguru’ com bebês para poupar incubadoras

 

Folha de S. Paulo – Conheça as diferenças entre alergia à proteína do leite e intolerância à lactose

 

G1 – Vaginismo: quando seu corpo diz ‘não’ para o sexo

 

G1 – Na região de Campinas, 139 mil adolescentes e pré-adolescentes não estão vacinados contra o HPV

 

G1 – Austrália pode eliminar incidência de câncer de colo de útero até 2028

 

G1 – Cirurgia robótica para idosos: sim ou não?

 

G1 – Mãe de menino com doença rara lança livro sobre 71 dias no hospital: ‘Experiência intensa’

 

O Globo – Prefeitura vai reduzir atendimentos nas Clínicas da Família para poder cortar gastos

 

G1 – Alckmin diz que saúde e saneamento básico serão destinos prioritários de impostos federais

 

Valor Econômico – Merck inaugura centro no Brasil e eleva aposta na AL

 

Valor Econômico – A falta de governança ‘aleija e até mata’

 

Zero Hora – O risco de terapias alternativas contra o câncer

 

Zero Hora – Unidade Móvel de Saúde é doada à prefeitura e começa a funcionar nesta quinta-feira

 

Zero Hora – Dor nas costas é a quinta maior causa de afastamento do trabalho

 

Zero Hora – Hospital Moinhos de Vento adquire tomógrafo que finaliza o exame em menos de um segundo

 

Zero Hora – Cruz Alta registra 48 casos confirmados de caxumba em apenas 20 dias

 

Correio Braziliense – Governo inaugura 20 leitos do Hospital da Criança e prevê mais 130

 

Correio Braziliense – Caminhada no Parque da Cidade conscientiza sobre artrite reumatoide

 

Correio Braziliense – Rollemberg admite falhas na saúde e tem embate com Eliana Pedrosa

 

Correio Braziliense – Fátima Sousa promete investir no Saúde em Casa para desatolar hospitais

 

Correio Braziliense – Vencedores do Nobel de Química usaram conceitos de Darwin em soluções in vitro

 

Anahp – Disputas entre clientes e planos de saúde “atravancam” o Judiciário, diz magistrada

 

Correio do Papagaio – Ministério estuda tirar insulina do Farmácia Popular, se preço não for reduzido

 

Diário do Litoral – Policlínicas intensificam agendamento de mamografias

 

Panorama Farmacêutico – Anticoncepcional aumenta risco de câncer de mama, diz estudo

 

Panorama Farmacêutico – Jornada científica discute tecnologia e inovação farmacêutica

__________________________________________________________________________________________

O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.