MIL VAGAS PARA BRASILEIROS NO MAIS MÉDICOS

//MIL VAGAS PARA BRASILEIROS NO MAIS MÉDICOS

O Ministério da Saúde anunciou nesta terça-feira (8) que vai abrir mil vagas destinadas a profissionais brasileiros no Mais Médicos. O objetivo é aumentar a participação de brasileiros no programa, substituindo cubanos que participam por meio de acordo de cooperação com a Organização Pan-americana da Saúde (Opas). Segundo o ministro da Saúde, Ricardo Barros, as novas vagas vão ser ofertadas em locais que estão entre as opções mais escolhidas pelos candidatos nas últimas seleções e que, atualmente, são ocupadas por cubanos. Conforme destaca o site do jornal O Globo, para o ministro da Saúde, “a possibilidade de que o médico brasileiro possa ficar em um local em que tem mais interesse contribui para a fixação do profissional no programa e, portanto, para que ele permaneça o máximo de tempo possível no município”. A meta do Ministério da Saúde é reduzir o número dos profissionais de Cuba no Mais Médicos de 11.400 para 7.400 em até três anos.

Opção de um ano é retirada do programa

O site do jornal Folha de S.Paulo ressalta que ao anunciar a abertura de mil vagas para médicos brasileiros, o Ministério da Saúde promoveu uma mudança nas regras do Mais Médicos: agora, os profissionais só poderão se inscrever para atuar por até três anos – antes, havia a possibilidade de atuarem por até um ano. “Aqueles que atuassem por até um ano, em vez da oferta de auxílio-moradia e alimentação, recebiam como benefício um bônus de 10% na nota das provas para ingresso na residência médica – que foi retirado deste novo edital. A possibilidade de atuar por apenas um ano e de receber um bônus para a seleção de residência era tida como um dos principais motivos que levaram ao aumento da participação de brasileiros no Mais Médicos nas últimas seleções para o programa”, destaca a Folha de S.Paulo. Questionado pela reportagem, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, negou que a retirada do bônus e da participação por apenas um ano neste edital possa diminuir a adesão de brasileiros às novas vagas.

Testes de 1,8 mil remédios até 2017

As primeiras análises do Programa Nacional de Verificação da Qualidade de Medicamentos (Proveme), da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), avaliaram como em boas condições de uso sete produtos, com um total de 20 amostras no primeiro mês do programa. Conforme o Portal Brasil, o programa, que foi retomado pela Agência no último mês de agosto, prevê a análise de 1,8 mil amostras até o final de 2017. A seleção dos medicamentos que são avaliados leva em consideração aqueles com maior número de notificações por queixas técnicas e desvio de qualidade, os disponibilizados pelo programa Aqui Tem Farmácia Popular, os mais consumidos no país e aqueles presentes em outros programas do Ministério da Saúde. Na primeira rodada, foram analisados: Aciclovir, antiviral usado principalmente no tratamento da herpes; Amoxicilina, antibiótico; Cimetidina, para tratamento de úlcera gástrica; Cloridrato de Metoclopramida, para tratamento de enjoos e vômitos de origem cirúrgica; Lamivudina, antirretroviral para tratamento da Aids; Metildopa, usado no tratamento da hipertensão; e Paracetamol, um dos analgésicos e antitérmicos mais utilizado no país.

Entraves para a produção de medicamentos

Em audiência pública da Comissão de Seguridade Social e Família, nesta terça-feira (8), médicos e pesquisadores apontaram a burocracia, a falta de investimentos, a insegurança jurídica e a aversão a riscos como fatores da baixa produção científica e de inovação na área de medicamentos no País. O debate foi promovido pela subcomissão especial sobre o uso de fármacos experimentais, criada em junho para acompanhar ações relacionadas à substância fosfoetanolamina, produzida por pesquisadores do Instituto de Química de São Carlos, da Universidade de São Paulo (USP). Conforme a Agência Câmara, especialistas destacaram ainda que as compras governamentais de medicamentos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) deveriam ser utilizadas para estimular a pesquisa e o desenvolvimento de medicamentos no Brasil.

SAÚDE NA IMPRENSA

Folha de S.Paulo – Governo tira bônus a brasileiros e quer ‘punir’ quem deixar Mais Médicos – http://ow.ly/Clhe305YH0w

Folha de S.Paulo – Por saúde e tranquilidade, mais mulheres param de menstruar – http://ow.ly/CbpK305Y47N

Folha de S.Paulo – Suzana Herculano-Houzel – Quando o cérebro faz rolar de rir, literalmente – http://ow.ly/ZGt2305Y4Lb

Folha de S.Paulo – Magnamed oferece equipamentos médicos eficazes e de baixo custo – http://ow.ly/swVU305Y5ov

Folha de S.Paulo – Tá.Na.Hora usa SMS para disseminar informações e monitorar saúde – http://ow.ly/xiKq305Y5OI

Zero Hora – Por reajuste, médicos ameaçam paralisação – http://ow.ly/5fdN305Yb4s

Correio Braziliense – Sobe para 200 o número de denúncias na Máfia das Próteses – http://ow.ly/cWQd305YdlB

Correio Braziliense – Documentos no Senado analisam PEC que limita os gastos públicos – http://ow.ly/260Z305Ycvw

O Estado de S.Paulo – Novo anticorpo neutraliza vírus da zika em roedores – http://ow.ly/r3mv305YxKD

O Globo – Mais Médicos: Ministério da Saúde vai abrir mil vagas para brasileiros – http://ow.ly/gGtu305YH9A

Ministério da Saúde – Ministério da Saúde oferece mais de mil vagas para brasileiros – http://ow.ly/ffjq305YyNn

Ministério da Saúde – Hospitais filantrópicos do Sudeste ganham reforço de R$ 3,9 milhões – http://ow.ly/XD9d305YGcA

Ministério da Saúde – Hospitais filantrópicos do Nordeste ganham reforço de R$ 790,8 mil – http://ow.ly/ocGp305YCOO

Ministério da Saúde – Hospitais filantrópicos do Sul ganham reforço de R$ 695,6 mil – http://ow.ly/D9Ot305YG6N

Ministério da Saúde – Hospitais filantrópicos do Centro-Oeste ganham reforço de R$ 238,4 mil – http://ow.ly/Q5di305YAcv

Ministério da Saúde – Hospitais filantrópicos do Norte ganham reforço de R$ 47,6 mil – http://ow.ly/ZJq1305YDpw

Campo Grande News – Memorando interno vaza e índios retomam protestos contra ministro – http://ow.ly/dGvX305YI0Y

Agência Câmara – Começa debate sobre fármacos experimentais – http://ow.ly/8B00305YO1Q

Agência Câmara – Debatedores apontam entraves para a produção de medicamentos no Brasil – http://ow.ly/K8Pq305YMn5

Agência Câmara – Especialista critica falta de políticas públicas para tratamento de doenças raras – http://ow.ly/jcEW305YHWe

Agência Câmara – Volume de compras do SUS pode estimular pesquisa de remédios no País, dizem especialistas – http://ow.ly/ax26305YGUb

Agência Câmara – Subcomissão dos Fármacos realiza visitas técnicas em Florianópolis – http://ow.ly/9WuM305YHKe

Anvisa – Aprovado novo medicamento para doença rara – http://ow.ly/FXc3305YKF9

Maxpress – Florianópolis recebe terceiro maior congresso de hematologia do mundo – http://ow.ly/UKez305YGKD

De Olho na Cidade – Teste rápido da Fiocruz para diagnosticar zika é aprovado pela Anvisa – http://ow.ly/MNx9305YHij

Jornal CGN – Como a Ministra Carmen Lúcia impediu medicamentos mais baratos – http://ow.ly/NyaU305YHAz

Portal Brasil – Anvisa inicia teste de 1,8 mil remédios até 2017 – http://ow.ly/rEyW305YJY2

Diário do Congresso – Governo inicia curso de aperfeiçoamento para formar educadores em saúde – http://ow.ly/DE44305YRwO

Bem Paraná – Governo tira bônus a brasileiros e quer “punir” quem deixar Mais Médicos – http://ow.ly/LvlW305YRNe

MT Mídia – Raphael Santana: “O câncer de próstata é o que mais mata no sexo masculino, mas infelizmente ainda temos muito preconceito da sociedade” – http://ow.ly/bnof305YS8o

Ariquemes – Rede estadual e atenção primária de saúde tentam reduzir reincidência de pacientes e superlotação hospitalar –http://ow.ly/Oixr305YSfP

Ariquemes – Por que os testes de anticoncepcional masculino foram suspensos – http://ow.ly/bWpb305YSOf

Noticia Interativa – Especialistas não descartam novo surto de dengue e zika com a chegada do verãohttp://ow.ly/Cs01305YT0a

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.