MAIORIA DOS BRASILEIROS AVALIA SAÚDE COMO RUIM OU PÉSSIMA, DIZ DATAFOLHA

//MAIORIA DOS BRASILEIROS AVALIA SAÚDE COMO RUIM OU PÉSSIMA, DIZ DATAFOLHA

Mais da metade dos brasileiros, ou 55%, avaliam a saúde no país como ruim ou péssima, aponta uma pesquisa do Datafolha encomendada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM). Segundo a Folha de S.Paulo, o levantamento ouviu 2.087 pessoas em maio deste ano, em amostra representativa da população. Para o presidente do CFM, Carlos Vital, “os números mostram claramente a insatisfação da sociedade brasileira com o atendimento oferecido em saúde no país”. “Precisamos de mais sensibilidade política, com financiamento mais adequado, gestão mais eficiente e fiscalização mais efetiva”, afirma. Para os entrevistados, o tempo de espera demorado é o que mais contribui para os problemas no atendimento, seguido da falta de recursos e má gestão. Em 2014, a pesquisa mostrou que esse índice era de 29%. Em 2018, esse percentual já atinge 45%. “Se o acesso está ruim, se a atenção básica não for eficiente, tudo torna-se ineficiente”, afirma Donizetti Dimer, da comissão pró-SUS do CFM. “Queremos um sistema melhor, mais organizado, com melhor gestão e financiamento”, afirma.

 

Brasileiros opinam sobre as eleições



Folha de S.Paulo destacou que realizada a pouco meses das eleições, a pesquisa do Datafolha questionou o que a população espera dos candidatos em relação à área da saúde. Para 26%, políticos devem investir no combate à corrupção na área da saúde. Outros 18% apontam a necessidade de redução no tempo de espera por consultas, exames e cirurgias e 13% a melhora na fiscalização dos serviços da rede pública.  Outras sugestões indicadas foram a construção de mais postos e hospitais e garantia de melhores condições de trabalho e remuneração para médicos e profissionais de saúde. “Quatro em cada dez entrevistados avaliam que a saúde deveria ser área prioritária do governo federal”, informa a matéria.

 

Stents e implantes de quadril e joelho serão rastreados por código de barras via Registro Nacional de Implantes



Foi publicada nesta segunda-feira (25), no Diário Oficial da União, a Resolução de Diretoria Colegiada 232, de 21 de junho de 2018, da Anvisa, que dispõe sobre a obrigatoriedade de inclusão de código de barras linear ou bidimensional em etiquetas de rastreabilidade de stents para artérias coronárias, stents farmacológicos para artérias coronárias, e implantes para artroplastia de quadril e de joelho. De acordo com o portal da Anvisa, o padrão do código de barras seguirá os critérios de identificação única do Fórum Internacional de Reguladores de Dispositivos Médicos. Com a nova Resolução o sistema de rastreamento será unificado com o Registro Nacional de Implantes. A criação do sistema permitirá o cadastramento de pacientes submetidos a tais procedimentos e que terá dados dos produtos implantados, do profissional e do serviço de saúde onde foram realizados, o que facilitará a coleta de dados de forma mais eficaz. Com o Registro será possível ainda gerar informações sobre próteses e stents implantados, técnicas cirúrgicas utilizadas, do perfil dos pacientes e dos serviços de saúde envolvidos. A implementação do sistema Registro nos serviços de saúde ocorrerá de maneira gradual.  “No primeiro momento, será de forma voluntária e com a adesão dos hospitais que participaram do teste piloto ocorrido na fase de desenvolvimento do sistema”, destaca a nota.

 

Retenção de verbas prejudica atuação de santas casas, aponta debate



O diretor-geral da Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas (CMB), José Luiz Spigolon, criticou a retenção de valores destinados às instituições filantrópicas por secretarias estaduais e municipais de Saúde.  É o que afirma a Agência Senado. Em audiência pública da Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado Federal nesta terça-feira (26), ele afirmou que, apesar de o Ministério da Saúde repassar a verba regularmente nos últimos dois anos, dificilmente o recurso chega às instituições de destino, atrasando pagamentos e prejudicando o atendimento à população. Para Spigolon, os gestores dessas secretarias têm cometido crime de apropriação indébita. E isso se agrava, segundo ele, pela alta rotatividade da função. Outro problema, segundo Spigolon, é a falta de certificação de 1.135 instituições filantrópicas pelo Ministério da Saúde, por mera ausência de interesse dos secretários de saúde. “Por não terem esse reconhecimento, essas unidades são prejudicadas, já que não podem receber benefícios como a isenção da cota previdenciária”, explicou.

 

SAÚDE NA IMPRENSA

Ministério da Saúde – Uberlândia tem reforço de R$ 2,5 mi para assistência hospitalar

 

Ministério da Saúde – Cobertura aumenta, mas gestantes e crianças ainda não se protegem contra gripe

 

INCA – Projeto de Lei dos Agrotóxicos avança na Câmara e ameaça saúde de brasileiros

 

Fiocruz – Fiocruz Minas estuda resposta imune a vacina para influenza

 

Fiocruz – Livro apresenta estimativa de despesas com saúde para o SUS

 

Fiocruz – Evento debate integração regional em saúde (28/6)

 

Fiocruz – Farmanguinhos é aprovado em auditoria da OMS

 

Fiocruz – Abrascão: seminário preparatório discute o direito à saúde e ao desenvolvimento (29/6)

 

Fiocruz – Aqui somos SUS:  Fiocruz lança selo em defesa do Sistema Único de Saúde

 

Anvisa – Aprovados dois novos medicamentos

 

Anvisa – Acompanhe o diálogo setorial sobre o mercado de produtos para saúde

 

Anvisa – Stents e implantes de quadril e joelho serão rastreados por código de barras via Registro Nacional de Implantes

 

Anvisa – Jarbas apresenta ações da Anvisa no desenvolvimento global

 

ALESP – Conquista de ambulância para Jacareí

 

ALESP – Audiência com secretário municipal de Saúde de São Paulo

 

ALESP – Diretor da Fundação Faculdade de Medicina da USP presta esclarecimentos a CPI

 

ALESP – Saúde é unanimidade em Audiência do Orçamento no Guarujá

 

ALESP – Seminário reúne especialistas em saúde pública para debater o câncer

 

Câmara dos Deputados – Lei obriga notificação de casos de câncer ou malformação congênita

 

Senado Federal – Autogestões em saúde precisam de incentivos do Estado, dizem debatedores

 

Senado Federal – Retenção de verbas prejudica atuação de santas casas, aponta debate

 

Senado Federal – Instituições filantrópicas reclamam que SUS atrasa pagamentos

 

Senado Federal – Ana Amélia elogia Hospital Vila Nova, em Porto Alegre

 

Senado Federal – Humberto Costa acusa governo de descaso com a vacinação de crianças

 

Senado Federal – Paulo Rocha manifesta apoio à MP dos agentes comunitários de saúde

 

Senado Federal – Disputa judicial impede entrega de remédios para pacientes com doenças raras

 

Estado de S.Paulo – ANS formaliza teto de 10% para reajuste de planos de saúde individuais

 

Estado de S.Paulo – GE vai desmembrar negócio de saúde e alienar participação na Baker Hughes

 

Estado de S.Paulo – Campanha busca médico na Rússia para brasileiro

 

Estado de S.Paulo – Mesmo com prorrogações, 6,8 mi não tomaram vacina contra gripe

 

Estado de S.Paulo – Vilão de novo?

 

Estado de S.Paulo – Mesmo com prorrogações, 6,8 mi não tomaram vacina contra gripe

 

Estado de S.Paulo – Jogos virtuais não têm mais game over, diz psicólogo

 

Folha de S.Paulo – Maioria dos brasileiros avalia saúde como ruim ou péssima, diz Datafolha

 

Folha de S.Paulo – José Seripieri Junior: O elefante da saúde (embaixo do aparador!)

 

G1 – EUA aprovam primeiro medicamento derivado da maconha

 

G1 – Campanha contra gripe no RJ atinge 65% do público; postos que ainda têm estoque seguem vacinando

 

G1 – Irmãs gêmeas sofrem com falta de medicamento para doença rara que custa R$ 100 mil por mês em MG

 

G1 – Pais de menino com doença genética fazem campanha por tratamento do filho: ‘Situação muito urgente’, diz mãe

 

G1 – Vírus H1N1 provocou 66% das mortes por gripe em 2018, diz Ministério da Saúde

 

G1 – ANS publica resolução que autoriza reajuste de planos de saúde individuais em até 10%

 

O Globo – Sai autorização de reajuste de até 10% para planos de saúde individuais

 

O Globo – Artigo: Doutor, posso ir de avião?

 

O Globo – Produção global de ópio e cocaína bate recorde, aponta relatório da ONU

 

O Globo – Especialistas analisam a insatisfação dos brasileiros com serviços de saúde

 

Valor Econômico – ANS autoriza aumento de até 10% para planos de saúde

 

Zero Hora – Doses da vacina contra a gripe estão esgotadas em Flores da Cunha

 

Zero Hora – Ampliação de Hospital de São Jerônimo deve ser concluída em março de 2019

 

Zero Hora – Estados Unidos autorizam primeiro medicamento à base de maconha

 

Zero Hora – Lei obriga notificação de casos de câncer e de malformação congênita

 

Zero Hora – Investigação sobre surto de toxoplasmose aponta água ou hortaliças como causas

 

Correio Braziliense – Quase 90% dos brasileiros consideram saúde péssima, ruim ou regular

 

Correio Braziliense – Lei obriga notificação de casos de câncer e de malformação congênita

 

Correio Braziliense – Substância da uva pode reduzir o crescimento de tumores, diz pesquisa

 

Correio Braziliense – Mesmo com prorrogações, 6,8 milhões não tomaram vacina contra gripe

 

Estadão Alagoas – Alagoana investiga incidência de doença rara na família

 

Inova Unicamp – O Globo destaca pesquisa da Unicamp que possibilitará medicamento à base de Cannabis

 

Panorama Farmacêutico – Fosfoetanolamina: Anvisa faz alerta sobre interferência do MPF

 

______________________________________________________

O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.