INDÚSTRIA DEVE COBRAR DENTRO DA REALIDADE OU VAMOS QUEBRAR PATENTES, DIZ FIREMAN

//INDÚSTRIA DEVE COBRAR DENTRO DA REALIDADE OU VAMOS QUEBRAR PATENTES, DIZ FIREMAN

O portal JOTA destacou que em meio a discussões sobre como incorporar medicamentos de alto custo ao SUS, o secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Marco Fireman, afirma que “a indústria deve cobrar dentro da realidade, ou a gente vai ter de quebrar algumas patentes”. Segundo Fireman, a Fiocruz está buscando parcerias com laboratórios estrangeiros para produção de medicamentos a preços mais baixos. Um dos alvos seria o Spinraza, cuja ameaça de licenciamento compulsório colocou o secretário no centro de recente polêmica. O secretário afirma, porém, que o “plano A” para compra do Spinraza é exaurir a negociação com a fabricante Biogen. “Responsável por avaliar tecnologias candidatas, a Conitec não recomenda a incorporação da droga. Fireman diz que a Conitec busca um teto de gastos para dar conta de incorporar inovações. E critica a ganância da indústria farmacêutica”, destaca o portal.

 

Editorial destaca debate sobre medicamento para hepatite C



Poucos temas se mostram tão contenciosos quanto o de preços de remédios. Tornou-se objeto de disputa, nas últimas semanas, a droga sofosbuvir, capaz de curar 95% dos casos de hepatite C. De acordo com Editorial do jornal Folha de S.Paulo, o medicamento inovador veio substituir antivirais cuja taxa de sucesso era de apenas 50%. No lançamento em 2013, o preço de uma única pílula do remédio chegava a custar US$ 1.000, ou R$ 4.197 pela taxa de câmbio desta quinta (13). Está em curso uma campanha mundial para quebrar o monopólio da fabricante americana Gilead. No Brasil, a empresa tenta barrar a formulação genérica do preparado que permitiria ao SUS economizar cerca de R$ 1 bilhão por ano. Em tomada de preços de julho, o sofosbuvir genérico foi ofertado pela fabricante nacional Farmanguinhos a R$ 35 por comprimido, contra R$ 140 do produto original. A compra deveria efetivar-se em agosto, mas terminou sustada diante da contestação da farmacêutica dos Estados Unidos. “Um genérico só pode ser produzido se a patente se extinguir ou se houver licenciamento compulsório da droga desenvolvida”, informa o Editorial.

 

Ministério muda exigências para compra de remédios usados no SUS



Uma regra editada há dez anos para dar mais segurança a medicamentos distribuídos no SUS foi revogada pelo Ministério da Saúde. Com a mudança, fabricantes de remédios vendidos para o governo federal ficam desobrigados a apresentar o Certificado de Boas Práticas de Fabricação, documento fornecido pela Anvisa em todos os processos de compra, basta apresentar o registro do produto. É o que informa o jornal O Estado de S. Paulo. O Ministério da Saúde afirmou que a iniciativa não altera a segurança do mercado ou de medicamentos distribuídos no SUS. A pasta alegou ainda que a mudança atende a um pedido feito pelo Tribunal de Contas da União sobre o tema. A Anvisa, por sua vez, afirmou que é tarefa do registro comprovar a segurança e eficácia do remédio que será usado no País. “O certificado de boas práticas, por sua vez, atestaria as condições de fabricação. Ele não é exigido para um medicamento específico, mas para linhas de produção”, afirma a notícia.

 

Usuário usa mais plano de saúde e custo sobe, diz Anahp



Os custos dos planos de saúde aumentaram quase R$ 49 bilhões entre 2012 e 2017. Deste valor, 70% são provenientes do aumento no uso do convênio médico, segundo levantamento feito pela Associação Nacional dos Hospitais Privados (Anahp), em parceria com a consultoria Compass. Conforme o Valor Econômico, especialistas do setor de saúde costumam dizer que os custos dos planos crescem devido à introdução de tecnologias e ao envelhecimento da população, que demanda mais tratamentos médicos. O estudo da Anahp não nega esses argumentos, mas aponta que o peso maior da conta deve-se ao aumento no uso dos convênios. “Martha Oliveira, diretora-executiva da Anahp, atribui esse aumento a uma combinação de dois fatores: o consumidor teme que será demitido e, por isso, utiliza mais o plano antes de ficar sem ele; e a oferta de especialidades médicas cresceu, em detrimento da clínica geral”, enfatiza o Valor.

 

SAÚDE NA IMPRENSA
Ministério da Saúde – SESAI promove I Oficina sobre Contaminação por Mercúrio 

 

Ministério da Saúde – Parcerias ajudam a ampliar a assistência da SESAI aos indígenas

 

Ministério da Saúde – Ação de saúde é realizada para indígenas em aldeia maranhense

 

Ministério da Saúde – Ministério da Saúde lança livro sobre Saúde e Política Externa

 

Ministério da Saúde – SVS inicia inquérito para validar eliminação do tracoma como problema de saúde pública

 

Ministério da Saúde – Ubá tem recursos para ampliar assistência em saúde básica e hospitalar

 

INCA – INCA é referência para projeto de cooperação com El Salvador

 

SUS Conecta – CNS participará de Conferência Global sobre Atenção Primária à Saúde, no Cazaquistão

 

Fiocruz – Pesquisador da Fiocruz recebe prêmio ‘TechMining for Global Good’

 

Fiocruz – Dengue na gravidez pode causar má-formação do cérebro do bebê

 

Fiocruz – Setembro Amarelo: vamos falar sobre suicídio

 

Anvisa – Inscrições abertas: Introdução à Vigilância Sanitária

 

Anvisa – Rede Consumo Seguro e Saúde define novas ações

 

Câmara dos Deputados – Projeto fixa pena para quem deixar de comunicar violência contra pessoas com deficiência

 

Câmara dos Deputados – Proposta prevê atendimento domiciliar para pessoa com deficiência

 

O Estado de S. Paulo – Ministério muda exigências para compra de remédios usados no SUS

 

O Estado de S. Paulo – Campanha contra sarampo e poliomielite se encerra nesta sexta

 

O Estado de S. Paulo – Médicos sírios enfrentam obstáculos na Alemanha

 

O Estado de S. Paulo – Deise, do Fat Family, passa por 1ª quimioterapia após diagnóstico de câncer

 

O Estado de S. Paulo – Debate irremediável

 

Folha de S. Paulo – Brasil sem remédio para depressão

 

Folha de S. Paulo – Mortes: Médico entusiasta, ajudou a criar faculdade em Campos

 

O Globo – Aumenta uso de drogas para déficit de atenção no mundo

 

O Globo – R$ 19 milhões não são repassados por Prefeitura do Rio para 46 clínicas do SUS

 

O Globo – Em cinco anos, gastos dos planos de saúde aumentam R$ 49 bilhões

 

Valor Econômico – Governo deixa de exigir atestado de qualidade em licitação de remédios

 

Valor Econômico – Usuário usa mais plano de saúde e custo sobe, diz Anahp

 

Valor Econômico – As doenças comuns da infância

 

Valor Econômico – Disputa põe em risco tratamento da hepatite C pelo SUS

 

Zero Hora – Dia D de Vacinação terá 109 postos de saúde abertos em Porto Alegre

 

Zero Hora – Um ano após inauguração, UPA ainda não resultou na redução de atendimentos prevista para o Postão 24 Horas de Caxias

 

Zero Hora – Irmãos de São Jerônimo com síndrome rara melhoram em tratamento experimental

 

Zero Hora – Doença pouco conhecida, herpes-zóster é causada pelo vírus da catapora

 

Diário de Ceilândia – Aulão beneficente para concurso da SEDF arrecada recursos para tratamento de doença rara

 

Extra – Universidade na Baixada atende gratuitamente pacientes com doenças raras

 

JOTA – Indústria deve cobrar dentro da realidade ou vamos quebrar patentes, diz Fireman

 

News Rondônia – UFF descobre substâncias promissoras para o tratamento da doença de Chagas

 

Terra – Dormir mal eleva risco de diabetes, afirmam pesquisadores

 

______________________________________________________

O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.