INCIDÊNCIA DE CÂNCER COLORRETAL AUMENTA ENTRE OS MAIS JOVENS

//INCIDÊNCIA DE CÂNCER COLORRETAL AUMENTA ENTRE OS MAIS JOVENS
O jornal Folha de S.Paulo publica, nesta sexta-feira (17), reportagem sobre o câncer colorretal, que mostra exemplos do crescimento no número de casos entre jovens. “Um estudo feito nos EUA com dados de mais de 490 mil pessoas mostrou que os jovens de hoje têm um risco muito maior que os jovens do passado de ter a doença. A probabilidade, apesar de baixa –1 caso em cada 100 mil para quem tem entre 20 e 29 anos–, gera preocupação pelo fato de estar aumentando com o tempo, especialmente a partir da década de 1980, quando estava na casa de 0,5 para cada 100 mil. Já para quem tem entre 60 e 64 anos a chance de ter câncer colorretal é 50 vezes maior do que o dos jovens. A questão é que esse risco está diminuindo – na década de 1980, era o dobro disso. O trabalho saiu no Journal of the National Cancer Institute. No Brasil não há dados tão precisos, mas um levantamento do A.C.Camargo Cancer Center mostra um panorama preocupante por aqui. De 1.167 pacientes diagnosticados entre 2008 e 2015 com câncer colorretal, 20% têm menos de 50 anos. O paciente mais jovem tinha 23”, afirma a publicação.
Março em cores
Conhecido também como câncer do intestino grosso ou câncer de cólon e de reto, o câncer colorretal é o segundo mais incidente entre as mulheres brasileiras, ficando atrás apenas do câncer de mama, e o terceiro entre os homens. O portal Segs destaca que vem sendo realizada pela Merck, empresa farmacêutica e química mais antiga do mundo, a campanha “Março em Cores – porque o câncer colorretal não pode passar em branco”. “A iniciativa tem o apoio de instituições que estão promovendo ações em prol da saúde e convida todos a contribuir com esse movimento, doando sua positividade. Para isso, basta publicar fotos ou vídeos cheios de cor, sempre com as hashtags da campanha: #MarçoEmCores #CCrComMaisCor”, ressalta a publicação.Novas drogas contra o câncer

Até 2025, a estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) é de que 20 milhões de novos casos de câncer sejam diagnosticados a cada ano. Isso é o dobro da população atual de Portugal, por exemplo. Conforme reportagem do jornal O Globo, “o cenário é ruim, mas a resposta da medicina oferece consolo: uma nova geração de medicamentos está a caminho, fruto de mais de dez anos de pesquisas sobre o genoma dos cânceres”. “Quatro novos tipos de drogas foram descritas na quinta-feira (16) pela revista Science como o futuro da oncologia, em uma edição especial intitulada ‘Fronteiras da Terapia do Câncer’. São remédios que prometem ser mais bem tolerados pelo organismo do que a quimioterapia tradicional e também mais eficazes, aumentando, portanto, as chances de cura”, diz a reportagem, que apresenta cada uma das novas drogas.

Febre amarela urbana

A Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) emitiu na quinta-feira (16) um comunicado sobre febre amarela em que alerta para a possibilidade de o Brasil voltar a ter transmissão da forma urbana da doença. De acordo com a reportagem de O Estado de S.Paulo, “no texto, a organização atribuiu o risco à confirmação de casos em humanos e macacos em áreas próximas a grandes aglomerados urbanos”. A Opas observa, no entanto, não haver até o momento evidências de que o Aedes aegypti, mosquito associado à forma urbana da doença, tenha provocado casos da infecção. Em nota, o Ministério da Saúde enfatiza que “até o momento não há evidências de febre amarela urbana no Brasil”. O último caso foi registrado em 1942.

SAÚDE NA IMPRENSA
Ministério da Saúde – Não há evidência de febre amarela urbana no BrasilInca – Informativo da Secretaria Executiva da CONICQ – nº 03/2017

Folha de S.Paulo – Incidência de câncer colorretal aumenta entre os mais jovens

O Estado de S.Paulo – Cidade no Rio vive angústia após morte por febre amarela

O Estado de S.Paulo – Opas alerta para risco de transmissão urbana da febre amarela no Brasil

O Estado de S.Paulo – Marcia de Holanda Montenegro – Quem defenderá os nascituros?

Correio Braziliense – Variações de temperatura influenciam formato do nariz, mostra estudo

Zero Hora – Saiba por que os brasileiros são os mais ansiosos do mundo

O Globo – Saúde e Suprema Corte, as primeiras medidas de Trump

O Globo – Novas drogas prometem revolucionar tratamento do câncer

O Globo – Bebês se desenvolvem melhor com carinho, diz estudo

O Globo – Reino Unido concede primeira licença para fertilização com DNA de três pessoas

Valor Econômico – Mais Econômica processa BR Pharma e BTG

Ministério da Saúde – Ministro da Saúde conhece centros de referência de Israel e Palestina

Jornal Dia Dia – CFM rebate declarações do Ministro da Saúde contra médicos brasileiros

Folha da Manhã – Passenses optam por medicamentos genéricos

Repórter News – Paciente é medicado por tecnologia sem fio

7 Segundos – Aprovado projeto que inclui o acompanhamento clínico psicológico na assistência pré-natal

Imed Notícias – Imed é apoiadora do 1º Simpósio de Câncer Ginecológico

Segs – Campanha “Março em cores” marca o mês da conscientização para o câncer colorretal

Fenasef – CNJ avança para qualificar decisões judiciais sobre gastos com saúde

SBPPC – Proteína pode ajudar a encontrar locais onde o HIV se esconde no corpo

Marcio Antoniassi – Projeto de lei pode agilizar registro de medicamentos

PSDB Notícias – Tasso e Mara discutem com Anvisa tratamento de doenças raras

Portal AZ – Famosos ajudam bebê com doença rara a arrecadar R$ 2,5 milhões

Votu News – Homem morre com leishmaniose e deixa saúde em alerta

NBN Brasil – Governo vai quitar dívidas com fornecedores da Saúde

Ac 24Horas – Flaviano comemora maior adesão de médicos brasileiros ao Programa Mais Médicos

Sua Cidade – Dengue é doença do século e está sendo negligenciada, alerta OMS

Pautas Incorporativa – Voluntários fazem mutirão de cirurgia ortopédica

Lab Network – Anvisa reconhece novo organismo auditor de produtos

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.