GOVERNO FEDERAL COMEÇA PELO DF PESQUISA PARA PROJETO DE COMBATE A CRIMES NO CAMPO

//GOVERNO FEDERAL COMEÇA PELO DF PESQUISA PARA PROJETO DE COMBATE A CRIMES NO CAMPO

O Distrito Federal vai sediar o projeto-piloto da pesquisa nacional de Vitimização sobre a Criminalidade no Campo. De acordo com o Correio Braziliense, o estudo começa em duas semanas e tem como objetivo traçar um completo diagnóstico sobre a criminalidade que atinge produtores e trabalhadores rurais de todo o país. O diagnóstico vai ajudar na formulação de medidas para a prevenção e combate da criminalidade no campo, na inclusão do tema no Plano Nacional de Segurança Pública e no resgate da segurança e tranquilidade da população que trabalha e vive nas regiões rurais do Brasil. O projeto-piloto da pesquisa nacional de Vitimização sobre a Criminalidade no Campo vai abranger um conjunto de 200 propriedades rurais, envolvendo pequenos e grandes produtores e distribuídos pelo Programa de Assentamento Dirigido do DF e demais núcleos rurais da cidade. “A violência na zona rural está associada ao próprio avanço do emprego de tecnologias e à utilização de caros maquinários, equipamentos, insumos e a própria produção nas propriedades rurais”, informa a notícia.

 

Pacote de benefícios a produtores rurais pode ser reduzido



O Estado de S.Paulo destacou que após tentar emplacar um programa de renegociação de dívidas rurais que custaria R$ 17 bilhões ao Tesouro Nacional, o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) resolveu atender aos apelos do governo e diminuiu o escopo do projeto que permitiu a renegociação de débitos de agricultores familiares do Norte e Nordeste. Ainda assim, com condições estendidas a outras regiões, a medida terá custo entre R$ 2 bilhões e R$ 2,5 bilhões, segundo cálculos de parlamentares, maior do que o almejado pela área econômica, que previa a possibilidade de arcar com custo de R$ 1,6 bilhão. Por se tratar de medida provisória, a renegociação já está em vigor, mas precisa do aval do Congresso para virar uma lei em definitivo. “O senador informou que o governo não firmou compromisso de aceitar essa proposta, nem fez cálculos de qual seria o impacto potencial. Ele destacou que a sugestão é um ‘meio-termo’ e resulta num custo bem menor que o da versão anterior do relatório”, destaca a nota.

 

Dificuldades financeiras da Argentina auxiliam soja em Chicago



A Argentina, importante exportadora de farelo e de óleo de soja, vai interromper a redução gradativa de impostos de exportação nesses dois produtos. Segundo a Folha de S.Paulo, desde que assumiu a Presidência, Mauricio Macri vinha reduzindo em 0,5 ponto percentual por mês a taxa. No início de seu governo, o imposto estava em 32%. Atualmente, está em 23%. A meta é deixar o governo com taxa de 18%. A taxa de redução gradual será mantida, no entanto, nas exportações de soja em grãos. Ao contrário do que ocorre no Brasil, as exportações de soja em grãos na Argentina têm menos importância do que as de farelo e de óleo. Vista como desestimuladora à produção de soja, a medida do governo argentino provocou uma alta de 2,5% na cotação do farelo, em Chicago, nesta terça-feira (14). O farelo puxou a soja, que teve evolução de 1,3% no contrato de setembro. A ação do governo argentino provocou uma recuperação do preço internacional da soja, que havia desabado na sexta-feira (10), após os bons números divulgados pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos para o setor. “Em agosto, o governo faz a primeira estimativa de produtividade de soja. Ela veio acima do previsto e pode garantir safra recorde”, afirma a Folha.

 

Brasil desperdiça chance de reduzir emissões na aviação, diz estudo



O Brasil desperdiça a oportunidade de reduzir as emissões de gases do efeito estufa ao não aderir à fase voluntária do acordo global que visa regular e neutralizar as emissões globais da aviação internacional nas próximas décadas, aponta um estudo divulgado nesta terça-feira (14). Esse acordo é o primeiro mecanismo global voltado à compensação das emissões da aviação internacional e foi idealizado pela Organização da Aviação Civil Internacional, braço da ONU. É o que informa a Folha de S.Paulo. O Esquema de Redução e Compensação de Emissões da Aviação Internacional (Corsia) começa a valer em 2021, com o objetivo de limitar as emissões da aviação aos níveis de 2020. Entre 2021 e 2026, os países aderem de maneira voluntária. A partir de 2027 até 2035, de forma mandatória. O Brasil anunciou que entrará apenas nessa fase. “Caso o Brasil participe da fase voluntária do acordo, o país iria gerar uma redução de mais de 18 milhões de toneladas de dióxido de carbono. Isso ocorre devido a uma das regras do Corsia, que estabelece que a redução e compensação de emissões de voos entre dois países se aplica apenas nos casos em que o país de origem e o de destino estejam no Corsia”, ressalta a matéria.

 

NA IMPRENSA
Mapa – Valor da Produção Agropecuária é de R$ 563,5 bilhões 

 

Mapa – Publicado zoneamento agrícola para feijão caupi

 

MMA – Acordo reforça proteção na Amazônia

 

Embrapa – Curso de Produção Integrada de Uvas acontece em Petrolina

 

Embrapa – Estágio na Embrapa: últimos dias para inscrição

 

Embrapa – Profissionais conhecem experiências do projeto Balde Cheio em Rondônia

 

Embrapa – Biodiversidade do solo precisa ser mais valorizada nas políticas públicas globais

 

Ibama – Prazo para requerer conversão de multas ambientais é prorrogado até 14 de outubro

 

Alesp – Exposição retrata o espaço rural

 

Senado Federal – Aprovado relatório de MP que anula renegociação de dívidas rurais

 

O Estado de S.Paulo – Embraer inaugura oficina de interiores para jatos executivos em Sorocaba

 

O Estado de S.Paulo – Pacote de benefícios a produtores rurais pode ser reduzido

 

O Estado de S.Paulo – Supremo confirma liminar que tirou da prisão fiscal da Carne Fraca

 

O Estado de S.Paulo – Marfrig tem prejuízo de R$ 582 milhões no segundo trimestre

 

Folha de S.Paulo – Brasil desperdiça chance de reduzir emissões na aviação, diz estudo

 

Folha de S.Paulo – Dificuldades financeiras da Argentina auxiliam soja em Chicago

 

Folha de S.Paulo – Forte neblina fecha aeroporto de Congonhas para pousos e decolagens

 

G1 – Agricultores trocam cana por soja no Brasil diante de apetite chinês com guerra comercial

 

G1 – Infraero prepara venda de metade do capital por cerca de R$ 14 bilhões, diz presidente

 

G1 – Suíça enfrenta epidemia de obesidade entre as vacas

 

Valor Econômico – Ações da Bayer param de cair na bolsa de Frankfurt

 

Valor Econômico – Valor da produção agropecuária deverá somar R$ 563,5 bi em 2018

 

Valor Econômico – Estoques de suco de laranja brasileiro registram forte aumento

 

Valor Econômico – São Martinho pretende manter nível de remuneração a acionistas

 

Valor Econômico – Brasil quer financiar venda de máquinas agrícolas à Nigéria

 

Valor Econômico – Impacto fiscal de renegociação de dívidas rurais pode cair a R$ 2 bi

 

Valor Econômico – Exportador de boi vivo teme Turquia

 

Valor Econômico – Embraer amplia serviço para aviação executiva

 

Zero Hora – Gisele Loeblein – Entenda por que o glifosato também está na mira da Justiça brasileira

 

Zero Hora – Condenação da Monsanto nos EUA reabre debate no Brasil

 

Zero Hora – Conheça as vantagens em consumir os alimentos da estação

 

Correio Braziliense – Presidente da Infraero diz não saber ainda forma de privatização da empresa

 

Correio Braziliense – Lance mínimo de privatização de 12 aeroportos cai pela metade

 

Correio Braziliense – Governo Federal começa pelo DF projeto de combate a crimes no campo

 

Portal do Agronegócio – Syngenta se posiciona publicamente sobre o projeto de lei que propõe mudanças na regulamentação de agrotóxicos no Brasil

 

Correio Lageano – Morte de abelhas diminui a produção de mel

 

Jornal Tijucas – Hortaliças dão lucro durante a escassez de água

 

Mais Soja – Trigo, o reciclador do sistema de produção

 

Mais Soja – Arroz: Mercado tem ritmo lento na primeira quinzena de agosto

 

Mais Soja – Algodão: Colheita avança e preços se mantêm em queda

 

Mais Soja – Produtores rurais podem lucrar com preservação de área ambiental

 

Mais Soja – Commodities lideram exportações do país em julho, diz FGV

 

Mais Soja – Perspectivas econômicas do milho safra 18/19 na Argentina

 

Mais Soja – Nitrogênio mineral e biológico aplicado na soja e seus efeitos residuais sobre a produtividade do milho safrinha

 

Mais Soja – Solos saudáveis ​​são essenciais para alcançar o Fome Zero, a paz e a prosperidade

 

_____________________________________________________

 

O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.