GOVERNO DEVE PERDER R$ 2 BILHÕES DO FUNRURAL PREVISTOS PARA ESTE ANO

//GOVERNO DEVE PERDER R$ 2 BILHÕES DO FUNRURAL PREVISTOS PARA ESTE ANO
O Senado aprovou uma resolução que coloca em risco R$ 2 bilhões em receitas do governo neste ano. Proposta pela senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), a resolução suspende a cobrança do Funrural – contribuição à Previdência de produtores rurais. Reportagem da Folha de S.Paulo enfatiza que o governo esperava arrecadar R$ 2 bilhões neste ano com o pagamento de contribuições atrasadas, após o Supremo Tribunal Federal ter declarado, em março, a constitucionalidade da cobrança. Só com atrasados, de mais de dez anos, o governo esperava arrecadar cerca de R$ 17 bilhões. Mas a resolução de Kátia Abreu compromete a cobrança. Com a retirada da alíquota, a lei de 2001 fica esvaziada, inviabilizando a cobrança do Funrural. “O governo vai acionar a AGU (Advocacia-Geral da União) para tentar derrubar a resolução no Supremo, porém há dúvidas sobre a possibilidade de o tema ser decidido a tempo de garantir a arrecadação ainda neste ano. O texto também deverá prever a possibilidade de escolha de a cobrança incidir sobre a folha de pagamentos ou sobre a receita bruta”, afirma parte da reportagem.

Comissão da MP que permite a renegociação do Funrural realiza nova audiência

A comissão mista que analisa a Medida Provisória 793/17 realizou hoje mais uma audiência pública para discutir o assunto. O portal da Câmara dos Deputados destaca que a MP permite a renegociação dos débitos dos produtores rurais com o Funrural e reduz a alíquota dessa contribuição social a partir de 1º de janeiro de 2018. A alíquota incide sobre a receita bruta decorrente da comercialização. A MP 793 cria o Programa de Regularização Tributária Rural (PRR), que permite a renegociação dos débitos dos produtores rurais e dos adquirentes da sua produção (como frigoríficos, laticínios e cooperativas) junto à Receita Federal e à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), até 30 de abril. Os interessados devem protocolar a adesão até 29 de setembro. O ato implica na confissão da dívida e na desistência de qualquer recurso administrativo ou judicial contra a cobrança do Funrural. “A audiência está marcada para as 9h30, no plenário 6 da ala Nilo Coelho, no Senado”, diz o texto.

Preço sobe e estimula a produção de etanol

A preferência pelo etanol em detrimento do açúcar por causa dos preços mais elevados do biocombustível refletiu-se em uma produção quinzenal menor de açúcar e maior de etanol (tanto anidro como hidratado) pela primeira vez desde o início da safra 2017/18, segundo dados divulgados ontem pela União das Indústrias de Cana-de-Açúcar (Unica). Segundo o Valor Econômico, a produção de etanol hidratado na quinzena superou a do mesmo período de 2016 e alcançou 1,025 bilhão de litros, com alta de 3,9%. Até então, a fabricação do biocombustível estava sempre abaixo dos níveis da safra passada. Em relação às quinzenas anteriores, porém, o volume ainda foi menor. A produção de etanol anidro já vinha acima dos níveis do ciclo passado, ganhando espaço sobre o hidratado. “As vendas de etanol reagiram. Superando as expectativas da maior parte dos analistas, foram vendidos 1,366 bilhão de litros de etanol hidratado para o mercado interno em agosto, ante um patamar de cerca de 1,1 bilhão de litros nos meses anteriores. Em um mês, o avanço foi de 23,05%. Após a alteração das alíquotas de PIS/Cofins sobre o etanol e a gasolina, o biocombustível passou aos poucos a ser mais vantajoso que seu concorrente nas bombas do país, com o preço abaixo de 70% da gasolina”, ressalta o Valor.

STF começa a julgar se novo código florestal é legal ou não

Passados pouco mais de cinco anos da aprovação da Lei de Proteção da Vegetação Nativa, que revogou o antigo Código Florestal, nesta quarta-feira, 13, foi agendado o início do julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) de quatro ações diretas de inconstitucionalidade (ADIs) que questionam a legalidade de vários de seus artigos. O jornal O Estado de S.Paulo destaca que três ações foram ajuizadas pela Procuradoria Geral de República e uma pelo PSOL. O relator é o ministro Luiz Fux. Entre outros aspectos, é questionado a anistia a produtores rurais que desmataram ilegalmente até julho de 2008 – o que, segundo cálculos da Esalq/USP, isentou da necessidade de recuperação 41 milhões de hectares desmatados. “O Código Florestal, de 1965, até então vigente, era bastante rigoroso, porém amplamente descumprido. Estabelecia, por exemplo, que todo desmate ilegal de RL e de APP deveria ser recuperado. Mas a regra foi acrescentada posteriormente e não era muito clara sobre o momento que isso começou a valer. A lei 12.651/2012, que alterou os limites de áreas de florestas que devem ser preservadas em propriedades privadas, teve uma tramitação polêmica que durou anos e opôs ambientalistas e ruralistas diante da ideia de que a conservação do ambiente, como prevista no Código Florestal, estaria impedindo o avanço da produção agrícola”, enfatiza o Estadão.

 

NA IMPRENSA

Mapa – Brasil deve colher 238,7 milhões de toneladas de grãos na safra 2016/17

Mapa – Começa em Brasília o VI Congresso Latino-americano de Agroecologia

MMA – Situação no Javari preocupa Ministério

MMA – Arquipélago de Alcatrazes será aberto para visitação

MMA – Ministério recebe representantes do Pantanal

MMA – Prorrogado edital sobre siderurgia sustentável

MMA – Camada de ozônio: 30 anos de proteção

MMA – Edital lança R$ 10 milhões para compostagem

Abrapa – Números do 11° CBA superam expectativa da Abrapa

Abrapa – PPP contra o bicudo-do-algodoeiro

Embrapa – Ciência leva produção de vinhos para o agreste pernambucano

Embrapa – Projeto de cooperação técnica contribui para a segurança alimentar e nutricional em Moçambique

Embrapa – Produção de grãos e manejo de enfezamentos do milho são temas de debates em Patos de Minas

Embrapa – Saneamento básico e irrigação integram vitrine de tecnologias do IV Encontro DNA

Embrapa – Vazio sanitário do feijão começa no dia 20

SAC – Cinco são presos por caça e furto de madeira na Terra Indígena Apiaka-Kayabi (MT)

Câmara dos Deputados – Comissão da MP que permite a renegociação do Funrural realiza nova audiência nesta manhã

Senado Federal – Acir Gurgacz pede investimentos em infraestrutura para escoar produção agrícola

Senado Federal – Proibição de cobrança retroativa do Funrural é promulgada

Senado Federal – Pecuaristas e frigoríficos rejeitam pagamento do Funrural

Senado Federal – Senado aprova projeto que simplifica renegociação do crédito rural

Senado Federal – Valdir Raupp registra crescimento da produção de café em Rondônia

Senado Federal – Leitura de relatório sobre novo Código de Aeronáutica será retomada nesta quarta

Senado Federal – CMA enrijece legislação para empresas de controle de pragas urbanas

Câmara dos Deputados – Caminhoneiros defendem aumento da altura máxima permitida de carrocerias para transporte de gado

Folha de S.Paulo – Governo deve perder R$ 2 bilhões do Funrural previstos para este ano

Folha de S.Paulo – Após negociações, Câmara pode votar novo Refis nesta quarta-feira

G1 – China quer ampliar o uso do etanol até 2020

O Estado de S.Paulo – Conab prevê safra recorde com 238,7 milhões de toneladas de grãos

O Estado de S.Paulo – Ambiente-se – STF começa a julgar se novo código florestal é legal ou não

Valor Econômico – Bunge comprará produtora de óleo de palma por US$ 946 milhões

Valor Econômico – BRF aprova contratação de R$ 300 milhões em crédito com o Santander

Valor Econômico – Tietê Agroindustrial sai de prejuízo para lucro na safra 2016/17

Valor Econômico – Fim de colheita na Cooxupé

Valor Econômico – Preço sobe e estimula a produção de etanol

Valor Econômico – Margens de soja e milho vão encolher em 2017/18

Valor Econômico – Clima adverso derruba safra de trigo no Paraná

Valor Econômico – Cobrança retroativa do Funrural é extinta

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.