GASTO FEDERAL COM OBRAS E EQUIPAMENTOS DA SAÚDE CAEM EM 2017, DIZ ONG

//GASTO FEDERAL COM OBRAS E EQUIPAMENTOS DA SAÚDE CAEM EM 2017, DIZ ONG

Os investimentos federais em obras e equipamentos realizados pelo Ministério da Saúde foram, em 2017, os menores desde 2010, aponta levantamento da ONG Contas Abertas. De acordo com o Valor Econômico, o levantamento indica que em 2017, R$ 2,9 bilhões foram investidos pela Saúde, o que representa apenas 35,8% dos R$ 8,2 bilhões autorizados no Orçamento para 2017. Em 2016, as aplicações somaram R$ 5,1 bilhões, quase 73% do planejado para o período. A ONG considera nesse cálculo todas as despesas que contribuem para a formação ou aquisição de um bem físico, como ampliação, construção, conclusão de obra ou compra de equipamentos. A análise se baseou em dados do Sistema Integrado de Administração Federal e estão em valores constantes, isto é, atualizados pelo IPCA do período.

“Recursos públicos vêm sendo insuficientes para cumprir promessa constitucional”, afirma especialista

Valor destaca ainda que na avaliação do secretário-geral da Contas Abertas, Gil Castello Branco, a tendência de cortes preocupa. “Os recursos públicos destinados à área vêm sendo insuficientes para cumprir a promessa constitucional”, afirma. Para 2018, o orçamento global está maior: R$ 130,8 bilhões, contra R$ 115,5 bilhões em 2017. O levantamento do Contas Abertas acrescenta ainda que, em 2014, segundo dados recentes da OMS, o Brasil gastou US$ 947,40 para custear a saúde de cada cidadão durante o ano todo. Menos da metade desse valor – 46% – foi financiado pela esfera pública. Os outros 54% correspondem a gasto privado. “Em nota divulgada pela ONG, o Ministério da Saúde afirma adotar uma gestão austera para o melhor planejamento do gasto público e a expansão dos serviços à população”, destaca a reportagem.

Doenças transmitidas pelo Aedes causaram prejuízo de mais de R$ 2 bi em 2016, aponta estudo

O avanço pelo Brasil de três doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti em 2016 causaram ao País um prejuízo de pelo menos R$ 2,3 bilhões. Juntas, dengue, zika e chikungunya somaram naquele ano cerca de 2 milhões de casos. É o que aponta um estudo feito pela consultoria Sense Company. Segundo o Estadão, o trabalho levou em conta os custos de combate ao mosquito, os custos médicos para diagnóstico e tratamento das doenças e os custos indiretos, pela falta ao trabalho por causa da doença e consequente perda da produtividade. “O combate ao vetor representou a maior fatia dos custos – 64,6% (R$ 1,47 bilhão). Custos médicos diretos responderam por 16% do total (R$ 374 milhões) e os indiretos, por 19% (R$ 431 milhões)”, frisa o Estadão parte do estudo.

Sobrevida de crianças com câncer cerebral é menor no Brasil, diz estudo

Pesquisadores de instituições britânicas revelaram uma série de disparidades entre países quando são comparadas as taxas de sobrevida a diferentes tipos de câncer, principalmente aqueles que afetam crianças. Segundo o estudo, publicado na revista médica “The Lancet”, foram observados progressos no combate à doença de uma forma geral, incluindo casos mais graves, entre 2010 e 2014. Conforme o jornal O Globo, a pesquisa mostrou que, para crianças diagnosticadas em 2014, a chance de sobrevida era de aproximadamente 80% na Dinamarca e na Suécia, enquanto no México não chegava a 40%. No Brasil, a chance de uma criança sobreviver após o diagnóstico de câncer cerebral ficou em 28,9%. “Para o estudo, conhecido como “Concord-3″, cientistas analisaram prontuários de 322 pacientes diagnosticados com câncer em 71 países, comparando taxas de sobrevida de cinco anos entre 18 tipos de câncer comuns, que atingem 37,5 milhões de pessoas”, ressalta a notícia.​

SAÚDE NA IMPRENSA
Ministério da Saúde – Brasil inaugura Laboratório de Tuberculose em São Tomé e PríncipeMinistério da Saúde – Termina em 2 março o prazo para homologar dados da saúde no SIOPS

Ministério da Saúde – Ministério da Saúde lança em Belém (PA), campanha para conter avanço da hanseníase no país

Ministério da Saúde – Ministério da Saúde atualiza casos de febre amarela

ANS – 8° Reunião do Comitê de Regulação da Estrutura dos Produtos

Anvisa – Funcionamento do SNGPC está restabelecido

Anvisa – Anvisa proíbe alimentos com irregularidades

Fiocruz – Febre amarela: IOC atua no diagnóstico laboratorial de casos

Fiocruz – Pesquisadora Maria Cecília Minayo comenta aumento da violência no país

Fiocruz – Boletim eletrônico traz como temas hanseníase e Aids

Inca – Dia Mundial do Câncer aborda estigma social e notícias falsas sobre a doença

Câmara dos Deputados – Projeto só permite a venda de corticosteroide com prescrição médica

Correio Braziliense – Sobrevida de pessoas com câncer é mais baixa nos países pobres

Folha de S.Paulo – União de Amazon, Buffett e JPMorgan pode revolucionar planos de saúde

Folha de S.Paulo – Cláudia Colluci – Até vacina homeopática integra rol de absurdos e boatos sobre febre amarela

Folha de S.Paulo – Inhotim tem choro e bebê barrado após exigir vacina contra a febre

Folha de S.Paulo – Mortes: Médico, investiu dinheiro próprio em hospital no RJ

Folha de S.Paulo – Vai viajar no Carnaval? ‘Dia D’ contra a febre amarela é nesta quarta-feira (31) 

Folha de S.Paulo – Casos de febre amarela crescem 64% em uma semana, afirma ministério

Folha de S.Paulo – Médicos testam novo alvo cerebral contra alzheimer

Folha de S.Paulo – Crianças não devem ter acesso ao Facebook, dizem especialistas em carta aberta

G1 – Moradores de Guarulhos encontram dificuldades para agendar vacina contra febre amarela

G1 – Santa Casa de Jaú confirma morte de mulher por suspeita de reação à vacina da febre amarela

G1 – Teste genético ajuda no diagnóstico e tratamento de doenças

O Globo – Sobrevida de crianças com câncer cerebral é menor no Brasil, diz estudo

O Estado de S.Paulo – Doenças transmitidas pelo Aedes causaram prejuízo de mais de R$ 2 bi em 2016, aponta estudo

O Estado de S.Paulo – Paraguai exige vacinação contra febre amarela para 4 Estados brasileiros

O Estado de S.Paulo – Cidade do interior paulista declara guerra contra os mosquitos

O Estado de S.Paulo – Ministro da Saúde garante que há vacina para imunizar brasileiros contra a febre amarela

Valor Econômico – Nos EUA, um novo plano de saúde 

Valor Econômico – Gasto federal com obras e equipamentos da Saúde caem em 2017, diz ONG

Valor Econômico – Viajar demais a trabalho faz mal à saúde, aponta estudo 

Valor Econômico – Buffett, Amazon e JPMorgan criam empresa de assistência médica 

Zero Hora – Como a terapia musical ajuda os pacientes no fim da vida

Zero Hora – Cachoeira do Sul tem um caso confirmado e outros oito suspeitos de coqueluche

Zero Hora – Cigarro eletrônico pode aumentar risco de câncer e de doenças cardíacas, diz estudo

Zero Hora – Produção de vacina contra febre amarela tem de aumentar dez vezes para a próxima década

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.