FUNDO DE INOVAÇÃO DO BNDES INVESTE EM STARTUP VOLTADA A GADO LEITEIRO

//FUNDO DE INOVAÇÃO DO BNDES INVESTE EM STARTUP VOLTADA A GADO LEITEIRO
O Fundo Criatec 3, fundo de fomento à inovação do país criado pelo BNDES, anunciou nesta quinta-feira (6) sua primeira investida em uma startup do segmento de pecuária de precisão. A Chip Inside, do Rio Grande do Sul, receberá R$ 2 milhões de investimentos, conforme destaca reportagem do Valor Econômico. “Localizada em Santa Maria, a startup nasceu em 2010 dentro da Universidade Federal da cidade, a UFSM. Especializada no monitoramento em tempo real e com alta precisão do comportamento e do ciclo reprodutivo do gado de leite, tem como principal diferencial uma solução de coleta de dados que permite a detecção dos níveis de ruminação, atividade e ociosidade do animal. Além disso, o sistema possui um conjunto de antenas e um software de gestão, monitoramento e diagnóstico. Através dele o produtor consegue monitorar o status de saúde dos seus animais, recebendo no seu celular diariamente se existe algum animal alterado que deve ser observado ou examinado. É possível ainda efetuar o diagnóstico precoce de doenças que estão em estágio incipiente. O mercado alvo da Chip Inside são propriedades de produção intensiva com um rebanho em lactação de 30 a 400 animais”, destaca a publicação.

Venda de fertilizantes especiais deve aumentar

As vendas de fertilizantes especiais devem acelerar em 2017. O Valor Econômico destaca que, segundo a estimativa da Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal (Abisolo), o crescimento deve chegar em 23% neste ano, somando receita de R$ 7,1 bilhões. “Se confirmada a projeção, o avanço terá sido bem maior que os 12% de 2016, quando o faturamento obtido ficou em R$ 5,8 bilhões. No ano passado, o avanço foi decorrente de aumento da área plantada na safra 2016/17 e um maior investimento na recuperação de solo. Dentro do segmento de fertilizantes especiais, em 2016, os adubos foliares foram os que tiveram maior representatividade, com 70,4% do faturamento, seguidos de organominerais (13,2%) e dos condicionadores de solo (9,4%). Para 2017, os resultados deverão ser puxados pelas boas perspectivas com as commodities e a melhora no cenário político e econômico no Brasil. A associação espera que os fertilizantes foliares representem 70,5% da receita e os fertilizantes organominerais fiquem com 14,3% do faturamento, bastante em linha com o visto em 2016”, afirma a reportagem.

Votorantim aposta em calcário

Mais conhecida por sua atuação na construção civil, a Votorantim Cimentos pretende consolidar-se nos próximos anos como referência também na produção de calcário para a agricultura. De acordo com o Valor Econômico, a divisão do grupo controlado pela família Ermírio de Moraes irá investir R$ 160 milhões para a construção e adaptação de novas fábricas do insumo no país para dobrar sua fatia de mercado no segmento, hoje de 8%, até 2021. “Até então vista como um negócio marginal para a companhia, a comercialização de calcário agrícola ganha agora status de unidade estratégica em meio aos planos de diversificação da Votorantim. A decisão foi tomada diante de duas constatações: a queda no mercado de construção civil e o avanço expressivo do campo. A ambição da divisão de cimentos, que em 2016 teve receita líquida de R$ 12,7 bilhões (47% da receita total do grupo), não é pequena. Há quase 30 anos na praça com a marca Calcário Itaú – referência à primeira fábrica do grupo, em Itaú de Minas (MG) -, a companhia pretende usar sua capacidade de padronização e a capilaridade geográfica de suas fábricas para se tornar líder nacional também nesse setor. Mais que isso: pretende exercer o direito de lavra em áreas ainda não exploradas. A Votorantim é hoje a maior detentora de direitos minerais no Brasil”, enfatiza a publicação.

NA IMPRENSA

Ministério da Agricultura – Secretário-executivo do Mapa faz balanço de inspeção em frigoríficos

Embrapa – Desaparecimento de abelhas preocupa e apiecoturismo desponta como alternativa

Folha de S.Paulo – Governo de São Paulo contesta repasse de imposto para carne

Notícias Agrícolas – Café ganha aplicativo para ajudar no manejo da adubação

Valor Econômico – Índice de preços dos alimentos da FAO cai 2,8% em março

Valor Econômico – Fundo de inovação do BNDES investe em startup voltada a gado leiteiro

Valor Econômico – Votorantim eleva aposta em calcário agrícola 

Valor Econômico – Receita com venda de fertilizantes especiais deve crescer 23% em 2017 

Valor Econômico – Alta do anidro não compensa fim de benefício fiscal no país 

Valor Econômico – Credores aprovam plano da sucroalcooleira Tonon 

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.