FORÇA DE VENDAS DA BOEING É CRUCIAL PARA A EMBRAER, DIZ FUNDADOR DA BRASILEIRA

//FORÇA DE VENDAS DA BOEING É CRUCIAL PARA A EMBRAER, DIZ FUNDADOR DA BRASILEIRA

Fundador da Embraer e um dos principais responsáveis pelo projeto de privatização da fabricante de aviões, em 1994, Ozires Silva vê no negócio entre a brasileira e a americana Boeing uma oportunidade para ampliar a força de vendas da Embraer. É o que informa o Estado de S.Paulo. “A força de vendas da Boeing é muito importante para nós”, diz ele, que levanta ainda a possibilidade de as aeronaves da Embraer serem americanizadas. “Isso significa que elas poderiam ser vendidas nos Estados Unidos, o maior mercado do mundo, como aviões nacionais”, acrescenta.  A negociação entre as duas companhias foi anunciada no fim do ano passado e pode resultar na criação de uma terceira empresa, na qual a Boeing teria 80% de participação e a Embraer, 20%. Para o ex-presidente da Embraer, uma desvantagem do acordo entre as fabricantes é a possibilidade de a americana se “desinteressar” pela brasileira. “Os vendedores da Boeing podem pretender vender mais aviões Boeing que Embraer. Pode acontecer. Não tem como mexer nisso”. “Silva, porém, acredita que o cenário é favorável para o acordo”, afirma a matéria.

 

Governo revê para cima a produção do campo



Entre abril e maio, o valor bruto da produção agropecuária (VBP) de 2018 estimado pelo governo aumentou R$ 10 bilhões, atingindo R$ 552 bilhões e está cada vez mais próximo do de 2017, que marcou um recorde absoluto na história brasileira. De acordo com o Estado de S.Paulo, as previsões do VBP para este ano só foram possíveis devido ao comportamento das lavouras, pois a pecuária apresentou resultados piores. A produção das lavouras foi estimada em R$ 377 bilhões para 2018 e é inferior em apenas 0,5% à de 2017, quando alcançou R$ 378,8 bilhões. Já o VBP estimado para a pecuária neste ano é de R$ 175 bilhões, inferior em 6% ao do ano passado. “A principal explicação para o pequeno recuo do valor da produção agropecuária estimado para 2018 é a queda de preços”, segundo o coordenador-geral de Estudos e Análises do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), José Garcia Gasques. “Mantendo uma oferta adequada da maioria de produtos, a agropecuária contribuiu para atenuar a crise econômica e aumentar o poder de compra dos trabalhadores. Isso é particularmente importante numa conjuntura em que o desemprego ainda é muito elevado”, informa a nota.

 

DowDupont comercializará soja transgênica da Monsanto nos EUA e Canadá



Valor Econômico destacou que a Monsanto e a Corteva Agriscience, divisão de agricultura da DowDuPont, anunciaram um acordo sobre uma licença expandida para a tecnologia Roundup Ready 2 Xtend para a soja. Por meio dessa licença não exclusiva, a Corteva Agriscience oferecerá aos produtores dos Estados Unidos e do Canadá a tecnologia por meio das marcas Mycogen e Dairyland Seed, nos EUA, e da marca de sementes Brevant, no Canadá. A soja contendo o traço Roundup Ready 2 Xtend é a primeira soja transgênica do setor com tolerância a herbicida dicamba e glifosato e é construída sobre a tecnologia Roundup Ready 2 Yield. Termos adicionais do acordo de licenciamento não foram divulgados. “Este anúncio ressalta nosso compromisso de expandir as opções para os produtores selecionarem as combinações genéticas e de características adequadas para suas fazendas”, disse Mike Dillon, líder global de portfólio de soja da Corteva Agriscience. “A Monsanto estima que a tecnologia atinja 16,2 milhões de hectares em 2018”, destaca o Valor.

 

Cientistas buscam genes para obter seringueiras mais fortes e produtivas



Entre 1870 e 1910, o Brasil foi o maior produtor mundial de látex, a matéria prima da borracha. Hoje, ocupamos a 10ª colocação e a produção atual não dá conta da demanda interna. Segundo a Folha de S.Paulo, uma pesquisa da Unicamp, porém, quer acelerar o melhoramento genético para gerar árvores mais resistentes e produtivas e, quem sabe, levar à autossuficiência novamente. A proeminência dos heveicultores paulistas se deve ao clima mais seco e frio, que impede a proliferação do fungo, mas também aos trabalhos de melhoramento genético de seringueiras que vêm sendo feitos desde os anos 1970 no Instituto Agronômico de Campinas (IAC). Para esse processo, porém, são necessários 30 anos de trabalho contínuo até obter variedades com alta produtividade de látex e melhor adaptadas ao clima e aos solos da região Sudeste. O trabalho de pesquisadores da Unicamp já está rendendo frutos que prometem acelerar esse tempo de melhoramento da seringueira de 30 para 10 anos, segundo a geneticista de plantas Anete Pereira de Souza, líder do Laboratório de Análise Genética Molecular no Centro de Biologia Molecular e Engenharia Genética, do Instituto de Biologia. “A busca de genes de interesse para fins de melhoramento da seringueira está a cargo dos geneticistas Lívia Moura de Souza e Luciano dos Santos”, ressalta a notícia.

 

NA IMPRENSA
Mapa – Mapa prepara normas para lançamento de novos sucos 

 

MMA – Brasil intensificará ações de proteção florestal

 

Embrapa – Painel discute cadeia produtiva de lima ácida Tahiti no recôncavo baiano

 

Embrapa – Abertas inscrições para seleção 2018.2 do mestrado em Zootecnia UVA/Embrapa

 

Embrapa – Livro aborda a Produção Integrada de Citros no Rio Grande do Sul

 

Embrapa – Embrapa promove exposição sobre a cultura do cupuaçu em Roraima

 

Embrapa – Dia de Campo na TV: Aplicativo ajuda a manejar plantas forrageiras para alimentar rebanho

 

Ibama – Licenciamento Ambiental Federal desenvolve metodologia para proteger rivulídeos (peixes anuais)

 

Ibama – Ibama impede avanço do desmatamento em cinco municípios de MT

 

Senado Federal – MP que dispensa órgão público de reter tributo em compra de passagem aérea perderá eficácia

 

Estado de S.Paulo – Governo revê para cima a produção do campo

 

Estado de S.Paulo – Força de vendas da Boeing é crucial para a Embraer, diz fundador da brasileira

 

Folha de S.Paulo – Cientistas buscam genes para obter seringueiras mais fortes e produtivas

 

Folha de S.Paulo – Turbinados por lobby, ruralistas buscam influência além do campo

 

G1 – Fabricante chinesa de moinhos de trigo terá Brasil como base para América Latina

 

G1 – Otimista com Renovabio, organização da Fenasucro & Agrocana projeta R$ 4 bilhões em negócios

 

G1 – Na contramão de Europa e EUA, Brasil caminha para relaxar regras para uso de agrotóxicos

 

Valor Econômico – VLI firma contrato de 30 anos com Tereos para escoar açúcar até Santos

 

Valor Econômico – Só compensação tributária salva Atvos, da Odebrecht, de prejuízo

 

Valor Econômico – DowDupont comercializará soja transgênica da Monsanto nos EUA e Canadá

 

Valor Econômico – Exportações de hortícolas, raízes e tubérculos avançam neste ano

 

Valor Econômico – Suínos são a maior aposta para avançar na indústria de carnes

 

Valor Econômico – Capital brasileira do leite cresce com clima temperado

 

Valor Econômico – Bens de capital podem compensar queda nas exportações de frango

 

Valor Econômico – Produtor investe em expansão da área

 

Valor Econômico – Alta das cotações projeta melhores resultados no ano

 

Valor Econômico – Demanda mundial favorece algodão

 

Valor Econômico – Compensação tributária salva a Atvos, da Odebrecht, do prejuízo

 

Valor Econômico – Após tormenta, Aurora inicia retomada

 

Valor Econômico – ABPA pede crédito de R$ 2,5 bi ao BNDES

 

Valor Econômico – Subsídio agrícola mundial somou US$ 620 bilhões por ano entre 2015-17

 

Zero Hora – Gisele Loeblein – Frigorífico da Cotrijui volta a operar

 

Zero Hora – Gisele Loeblein – Setor de aves busca R$ 2,5 bi de crédito no BNDES

 

Correio Braziliense – Para acabar com abusos e maus-tratos, projeto limitará caça de javali em SP

 

Correio Braziliense – Empresas pedem ajuda ao BNDES para diminuir crise no setor de aves e suínos

 

Dourados Agora – FAO alerta para contaminação da água por práticas agrícolas insustentáveis no mundo

 

Aviação e Mercado – Congresso em Maringá abrirá com aviões, drones e até uma clínica de aviação agrícola

 

Mais Soja – Produtores baianos de algodão apoiam desburocratização na regulamentação de defensivos agrícolas no Brasil

 

Mais Soja – Avaliação da qualidade do solo como ferramenta de educação em solos

 

______________________________________________________

 

O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.