ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SÃO PAULO INICIA COMISSÃO PARLAMENTAR DE INQUÉRITO DA ‘PÍLULA DO CÂNCER’

//ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SÃO PAULO INICIA COMISSÃO PARLAMENTAR DE INQUÉRITO DA ‘PÍLULA DO CÂNCER’
A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Fosfoetanolamina criada pela Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo entrou efetivamente em atividade na quarta-feira (25), com a eleição do presidente, vice-presidente e relator. Os cargos, respectivamente, são ocupado por Roberto Massafera (PSDB), Rafael Silva (PDT) e Ricardo Madalena (PR). A Folha de S.Paulo enfatiza que a CPI foi criada para “apurar as razões que motivam o Estado a não realizar pesquisas para a liberação da substância fosfoetanolamina, produzida por cientistas no Campus da USP de São Carlos”. Estudo do Icesp (Instituto do Câncer do Estado de São Paulo) concluiu que substância não funciona. Defensores da substância afirmam que o suposto mecanismo de ação da droga requer um sistema imunológico preservado para gerar resultados positivos. Os deputados também almejam colocar em xeque a escolha da dosagem e do modo de administração do estudo do Icesp, algo questionado pelo criador da fosfoetanolamina, Gilberto Chierice, professor aposentado da USP. “A CPI também pode se focar nos buracos no princípio da história da “fosfo”. Há relatos de que a substância foi testada em seres humanos em hospitais do interior de São Paulo em meados da década de 1990. Os dados, no entanto, nunca foram publicados”, ressalta a reportagem.

Liberação da doação de sangue por gays pode afetar produção de hemoderivados, diz Barros

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, afirmou que uma eventual mudança nos critérios para a doação de sangue pode afetar a produção de hemoderivados no País e encarecer o produto, essencial para a qualidade de vida de pacientes com hemofilia. De acordo com o Estadão, o Supremo Tribunal Federal discute a retirada da restrição imposta para a doação de homens que fazem sexo com homens (HSH). Pelos critérios atualmente existentes, HSH somente podem ser doadores caso haja um intervalo de 12 meses entre a doação e a última relação sexual. Questionado se a mudança dessa regra colocaria em risco a qualidade de sangue usado no País, o ministro foi cauteloso: “Uma vez tomada essa decisão, vamos ter de avaliar as consequências na saúde pública. Tecnicamente não é recomendado.” Barros disse ainda que estuda levar a discussão dos critérios para doação de sangue à Organização Mundial de Saúde (OMS). A Ação Direta de Inconstitucionalidade foi proposta pelo PSB, sob a alegação de que a restrição da doação de sangue por HSH caracteriza preconceito. O julgamento deve continuar nesta quinta-feira, 26. O Ministério da Saúde, em sua defesa, sustenta que as regras atuais devem permanecer. “A restrição existente é uma recomendação da OMS”, disse o ministro. “O receio de Barros é de que, com a mudança das regras de doação, o fracionamento de sangue brasileiro feito no exterior seja prejudicado, por causa de barreiras sanitárias”, frisa a notícia.

Consulta pública para importação excepcional para SUS

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em seu portal publicou que a partir de hoje (26) está aberto prazo de 30 dias para contribuir com a consulta pública sobre norma para importação de produtos sem registro na Anvisa para atender a programas de saúde pública do Ministério da Saúde e entidades vinculadas ou adquiridos por intermédio de organismos multilaterais internacionais. O texto da proposta de Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) que está na Consulta Pública de número 414, no portal da Anvisa, dispõe sobre os critérios e os procedimentos para importação, em caráter de excepcionalidade, de produtos sujeitos à vigilância sanitária sem registro. O texto da CP 414 já foi publicado na edição da última sexta-feira (20) no Diário Oficial da União (DOU).

Ministro da Saúde esclarece falta de medicamentos para doenças raras

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, reuniu-se na quarta-feira (25) com o vice-presidente do Senado, Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), e com portadores de doenças raras, representantes de associações, senadores e deputados. É o que informa o portal do Senado Federal. O encontro ocorreu após a mobilização de Cássio pela continuidade do fornecimento de remédios feito pelo Ministério. O objetivo da reunião foi verificar quais são os pacientes que estão sem o acesso à medicação e quais são as doenças que estão sem o tratamento regular. Cássio informou que uma outra reunião sobre o assunto ainda deveria acontecer no Ministério da Saúde. Barros garantiu que o abastecimento dos remédios para o tratamento de doenças raras está regular e os processos de compra de medicação em dia. — Se eventualmente algum usuário está tendo atraso no fornecimento ou seu processo teve algum problema, eu já pedi que se dirija até o Ministério para identificarmos essas questões e adquirirmos o medicamento — disse. “Barros afirmou que o Ministério da Saúde não tem dificuldades em cumprir decisões judiciais para quem realmente precise de medicamentos específicos. Contudo, chamou atenção para o fato de que entre municípios, estados e União foram pagos no último ano mais de R$ 7 bilhões no cumprimento de decisões judiciais”, destaca parte da publicação.

SAÚDE NA IMPRENSA
 
Ministério da Saúde – Lista de medicamentos do SUS cresce 25%, com reinclusão de oncológicos e hospitalares

Ministério da Saúde – Brasil apresenta ações desenvolvidas para prevenção do HPV, na Guatemala

Ministério da Saúde – Prédios do Ministério da Saúde serão vistoriados para eliminação de focos do mosquito

Ministério da Saúde – Fórum Mundial da Água tem participação do Ministério da Saúde

ANS – Sala de Situação é atualizada com dados de setembro

ANS – Coparticipação e Franquia: ANS prorroga prazo para participação em pesquisa

Anvisa – Consulta pública para importação excepcional para SUS

Anvisa – Importação de padrões analíticos ganha regra mais ágil

Anvisa – Como tirar o certificado internacional de vacinação?

Fiocruz – Fiocruz PR: processo inovador de estruturas poliméricas tem patente concedida pelos EUA

Fiocruz – Fiocruz recebe 14ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

Inca – Novas inscrições para o Programa de Pós-Graduação em Oncologia do INCA

ALESP – CPI da Fosfoetanolamina elege presidente e vice-presidente

ALESP – Carreta do Programa Mulheres de Peito estará no Jaçanã

ALESP – Adesão à campanha Todos contra a Hanseníase

Senado Federal – Ministro da Saúde esclarece falta de medicamentos para doenças raras

Senado Federal – CCJ aprova projeto que agiliza adoção e dá prioridade a crianças com deficiência

Correio Braziliense – Pesquisadores desenvolvem estudo que pretende corrigir mutações genéticas

Folha de S.Paulo – Opinião: Morton Scheinberg – Artrite reumatoide e retrocesso no SUS

Folha de S.Paulo – Chegada da febre amarela a SP era previsível, diz médico virologista

Folha de S.Paulo – Assembleia estadual de SP inicia CPI da ‘pílula do câncer’

G1 – Doze casos de poliomielite foram registrados em 2017, informa OMS

G1 – Melhorias na técnica Crispr permitem edição de RNA em células humanas

O Estado de S.Paulo – Liberação da doação de sangue por gays pode afetar produção de hemoderivados, diz Barros

O Estado de S.Paulo – Lista vai definir a responsabilidade sobre a compra de medicamento do SUS

O Estado de S.Paulo – Postos de saúde lotam por causa da febre amarela mesmo longe da zona norte de São Paulo

O Estado de S.Paulo – Prefeitura interdita parque e clube restringe acesso por febre amarela em Jundiaí

O Globo – Entenda o problema de saúde que pode ter levado Temer ao hospital

O Globo – STF vota nesta quarta se homens gays poderão doar sangue

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.