ALEMÃ BAYER BUSCA AVANÇAR NO SETOR DE SEMENTES NO PAÍS

//ALEMÃ BAYER BUSCA AVANÇAR NO SETOR DE SEMENTES NO PAÍS
Ainda que pouco representativa no Brasil para a Bayer, a área de sementes tem merecido atenção especial da alemã. Só neste ano a empresa inaugurou quatro centros novos de pesquisa em sementes em polos produtores: Sinop (MT), Porto Nacional (TO), Ibiporã (PR) e Trindade (GO). Com eles, já são oito centros no país. Em entrevista ao Valor Econômico, Alex Merege, diretor de sementes da companhia no Brasil, disse que o insumo “é uma porta de entrada” de uma relação com o agricultor. Essa porta de entrada tem sido cada vez mais valorizada, especialmente após a queda de vendas, que atingiu € 428 milhões no Brasil no segundo trimestre do ano. A retração foi resultado dos estoques altos nas distribuidoras. Merege explica que a dinâmica do mercado de sementes é bem diferente da dos agrotóxicos. Pelo fato de a semente ser um ser “vivo”, portanto, perecível, não existe estoque desse insumo. Assim, uma “surpresa” no balanço com estoques elevados é um cenário impossível. “Outra vantagem é que a semente é o insumo essencial para o cultivo. Sem semente, não adianta comprar fertilizantes ou agrotóxicos. Diante disso, o poder de barganha do produtor é menor. O interesse da Bayer de crescer em sementes no Brasil nunca foi segredo e ficou ainda mais evidente após as negociações para a compra por US$ 66 bilhões da americana Monsanto, em setembro de 2016”, ressalta o Valor parte da entrevista.

Compra da Monsanto na berlinda

O Valor Econômico diz que embora a Superintendência do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) tenha considerado que a compra da Monsanto pela Bayer vá gerar concentração no mercado de sementes de soja e algodão, o diretor de sementes da múlti alemã, Alex Merege, afirma não haver sobreposição de negócios no mercado brasileiro. “A Bayer é muito forte na área de defensivos e a Monsanto na área de sementes. Não há sobreposição”, afirma. Em julho, a superintendência do Cade divulgou despacho afirmando que, conforme os dados apresentados, “a operação resulta em concentrações elevadas nos mercados de sementes de soja e de algodão”. A Bayer é líder em vendas de sementes de algodão no país. Em 2011, entrou no segmento de soja. O Cade observou ainda que as duas empresas são relevantes na pesquisa e desenvolvimento de sementes, transgênicos e defensivos. Em agosto, a Comissão Europeia também mostrou preocupação sobre possíveis concentrações de mercado e anunciou a abertura de uma investigação sobre a transação. O Valor ressalta que a União Europeia considerou os documentos apresentados insuficientes para atenuar essas preocupações e questionou se o acordo levaria a preços mais altos, menor qualidade e escolha limitada.

Caixa passa a oferecer juro menor que o do Plano Safra

Depois que alguns bancos privados começaram um movimento de redução de juros no crédito rural, a Caixa Econômica Federal aderiu à estratégia. De acordo com o Valor Econômico, o banco anunciou na última sexta-feira (01) que vai diminuir suas taxas cobradas nos financiamentos com juros controlados para até 6,7% ao ano, patamar bem inferior aos 8,5% cobrados nas operações de custeio rural do Plano Safra 2017/18. A redução, no entanto, só valerá para setembro. Em comunicado, o banco público, que começou a atuar no mercado de crédito rural há cinco safras, informou que fará uma “promoção” com taxas a partir de 6,7% ao ano para as linhas que tiveram juros fixados acima de 7,5% ao ano – ou seja quase todas as linhas do Plano Safra. As exceções são o PCA (armazenagem) e o Inovagro (inovação). De acordo com a instituição, a medida foi adotada depois que o Conselho Monetário Nacional (CMN) permitiu que os bancos apliquem taxas abaixo do teto estabelecido pelo Plano Safra nas linhas que têm os depósitos à vista como fonte de recursos. “Para a Caixa, a redução temporária dos juros também deve proporcionar queda nos custos de plantio para os produtores. No total, a Caixa informou que disponibilizou R$ 10 bilhões para operações de crédito rural nesta temporada 2017/18”, diz a reportagem.

Novacki anuncia novo modelo de inspeção para daqui a 60 dias

Em agenda no Rio Grande do sul, para visita à Expointer, em Esteio, Eumar Novacki, ministro interino da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) disse que, em 60 dias, deverá ser anunciado novo modelo de inspeção sanitária. É o que informa o portal do Mapa. “Contratamos uma consultoria e esperarmos apresentar um modelo que vai fazer verdadeira diferença para o país, um modelo sem burocracia focado nos resultados. É assim que nós precisamos caminhar”, afirmou. As mudanças, de acordo com o ministro interino, contribuirão para aumentar as exportações brasileiras no setor do agronegócio e atingir a fatia de 10% do mercado mundial no setor, que é a meta do ministério para os próximos cinco anos. Atualmente, essa participação é de 6,9%. O plano Agro+, que já completou um ano com mais de 700 ações de modernização e de desembaraço realizadas, foi outro instrumento do Mapa voltado para a redução de custos e aumento da competitividade. No Palácio Piratini, Novacki, recebeu homenagem do governador do estado, José Ivo Sartori, por contribuir com a implantação de Delegacias de Polícia Especializadas na Repressão aos Crimes Rurais e de Abigeato (DECRABs) ”, diz o texto.

NA IMPRENSA
Mapa – China deve ampliar números de frigoríficos brasileiros habilitados à exportação

Mapa – Novacki anuncia novo modelo de inspeção para daqui a 60 dias

Mapa – IBGE aponta alta de 14,9% no PIB Agropecuário no 2º semestre em relação a igual período de 2016

MMA – Brasil se prepara para conferência sobre mercúrio

MMA – Avança diálogo com quilombolas sobre terras

Abrapa – Biodefesa

Abrapa – Inovar para ter mais tempo!

Abrapa – CBA – Agricultura Digital

Aviação – 2ª Edição do Prêmio Aviação fará a entrega dos troféus aos vencedores no dia 5 de setembro

Ibama – Dezoito caçadores são detidos com mil aves mortas no sertão de SE

Câmara dos Deputados – Agricultura debate viabilização, produção e comercialização de vinho colonial

Câmara dos Deputados – Câmara dos Deputados homenageia pioneiros da aviação de segurança pública

Câmara dos Deputados – Subcomissão sobre desenvolvimento sustentável será instalada na terça

Câmara dos Deputados – Agricultura aprova prioridade para titulação individual na reforma agrária

O Estado de S.Paulo – Com PIB do 2º trimestre, mercado já cogita crescimento de até 1% em 2017

Folha de S.Paulo – Marcos Sawaya Jank – Turbulências comerciais na visita de Temer à China

Folha de S.Paulo – Folha realiza fórum sobre agronegócio sustentável

G1 – Plantio da safra de verão começa com expectativa de colher 23,1 milhões de toneladas no Paraná

G1 – Aumento na produção de frangos cria vagas de emprego no oeste do Paraná

G1 – Broca-do-café provoca prejuízos nos cafezais do sul de Minas Gerais

G1 – Usina de etanol de milho deve aquecer a demanda pelo cereal em MT

O Estado de S.Paulo – Broasdcast Agro – MS vai revogar benefício de ICMS na saída de gado

Valor Econômico – Exportações de soja subiram 21% até agosto, segundo Anec

Valor Econômico – Camex publica norma com cota para importar etanol isento de tarifa

Valor Econômico – Alemã Bayer busca avançar no setor de sementes no país

Valor Econômico – Compra da Monsanto na berlinda

Valor Econômico – Caixa passa a oferecer juro menor que o do Plano Safra

Valor Econômico – Commodities Agrícolas

Zero Hora – Carlos Cogo: agropecuária diversificada faz a diferença no Rio Grande do Sul

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.