AGRONEGÓCIO SOFRE COM FALTA DE DEFINIÇÕES E DE CRÉDITO

//AGRONEGÓCIO SOFRE COM FALTA DE DEFINIÇÕES E DE CRÉDITO
Mauro Zafalon, colunista do jornal Folha de S.Paulo, nesta segunda-feira (31), destaca que o Brasil está no caminho certo quando se trata de agronegócio. É líder mundial em uma dezena de produtos. Em alguns, lidera a produção; em outros, as exportações. No café, no suco de laranja e no açúcar, está à frente tanto na produção como nas exportações mundiais. Mas, segundo ele, embora pareça muito, é pouco. “A extensão territorial, as condições climáticas e a diversidade de solos permitiriam avanços em várias outras frentes. Frutas, legumes, leite e até peixes deveriam ter maior destaque na pauta de produção e de exportação brasileiras – são itens altamente rentáveis”, afirma. O país deverá produzir 240 milhões de toneladas de grãos neste ano. Um volume jamais atingido, mas concentrado em soja e milho. Juntos, representam 89% da produção total brasileira. Outro ponto favorável para o agronegócio brasileiro é a grande quantidade de terra e de água à disposição. Vantagens muitas vezes anuladas, no entanto, por deficiências fora da porteira – como a dificuldade logística. “O volume produzido aumenta, mas a logística continua deficitária e cara, fazendo o produtor brasileiro perder competitividade externa. Um dos exemplos é a falta de armazenagem para os volumes recordes de produção de soja e de milho neste ano. Boa parte do milho acaba estocada fora dos armazéns, sofrendo os efeitos do clima, o que acarreta perda de qualidade. Já a agropecuária sofre pela falta de políticas de longo prazo, incluídos programas de renda e de seguro. O agronegócio precisa não de subsídios, mas de definições políticas e de crédito que garantam a sobrevivência dos que quiserem ficar fora da dobradinha soja e milho”, enfatiza a publicação.

Governo cria política para elevar participação do Brasil no mercado agrícola mundial

Ampliar a participação do país no comércio internacional de produtos agropecuários é o principal objetivo da estratégia estabelecida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para promoção do agronegócio brasileiro, por meio de política pública específica, durante o período de 2019 a 2022. Apenas cinco grupos de produtos concentram 82% das exportações agropecuárias brasileiras, que chegaram a US$ 71,5 bilhões em 2016. O setor agrícola representa, aproximadamente, 40% das exportações totais do país e cerca de 7% de participação no mercado mundial de produtos agropecuários. O grande desafio do governo na área agrícola é elevar esse índice para 10%. Conforme o portal do Mapa “o caminho para definir a estratégia” foi publicado, na última semana, no Diário Oficial da União, e terá contribuição dos setores público e privado para elaborar proposta de acesso a mercados, negociações não tarifárias e promoção dos produtos do agro brasileiro. “A estratégia também deverá incentivar a abertura de novos mercados para os produtos brasileiros e consolidar a imagem do país como exportador de produtos de alta qualidade, inclusive ambiental, com base nos índices obtidos por meio do Cadastro Ambiental Rural (CAR). Espera-se ainda ampliar a participação de pequenas e médias empresas na exportação agropecuária brasileira”, diz o texto.

Rede conecta produtores rurais com start-ups

Competições entre start-ups e grupos no WhatsApp para discutir soluções para o agronegócio são estratégias da AgriHub para conectar produtores agropecuários do Mato Grosso com empresas jovens e investidores. Reportagem do jornal Folha de S.Paulo destaca que o projeto, criado em parceria com a Federação da Agricultura Pecuária do Estado e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, conecta hoje 500 pessoas, entre produtores, start-ups, investidores e mentores. Em junho, a AgriHub realizou uma competição com 60 jovens empreendedores. “A meta era apresentar, em 52 horas, soluções criativas para dilemas do campo, sugeridos pelos jurados. O trio ganhou R$ 10 mil para deslanchar a empresa. A AgriHub também oferece um programa de mentoria para start-ups, com palestras, workshops e visitas a fazendas, e eventos em diferentes cidades do Estado para as empresas apresentarem tecnologias e produtos a clientes em potencial. A cada semana, é discutido um tema relevante ao agronegócio, como novas tecnologias para combater pragas”, afirma a notícia.

PF, Receita e MPF deflagram operação contra frigorífico de MS 

A Polícia Federal, a Receita Federal e o Ministério Público Federal deflagraram na última sexta-feira (28) a segunda fase da Operação Labirinto de Creta, que apura o envolvimento de frigorífico de Mato Grosso do Sul, que teria sonegado cerca de R$ 350 milhões em encargos trabalhistas e previdenciários. De acordo com o jornal Valor Econômico, o nome do frigorífico não foi divulgado. Cem policiais federais, 18 auditores fiscais e 14 analistas da Receita Federal cumpriram 15 mandados de busca e apreensão em residências dos investigados e empresas ligadas e vinculadas à “organização criminosa” na capital Campo Grande, em uma cidade do interior sulmatogrossense – Terenos (MS) – e em São Paulo. “As investigações vinham se desdobrando desde 2011, informou a PF. Apesar de não citar o nome da empresa, a Receita explicou em nota que se trata de um grupo econômico com elevado faturamento e que se utilizava de suas empresas para a sonegação de “altos valores. Os bens adquiridos, frutos da sonegação fiscal, segundo a Receita, estavam em nomes de “laranjas” ou de empresas criadas para esse fim”, destaca parte da reportagem.

NA IMPRENSA

Mapa –  No aniversário de 157 anos do Mapa, Blairo Maggi recebe sugestão de criar museu

Mapa – Governo cria política para elevar participação do Brasil no mercado agrícola mundial

Mapa – Projeto Rural Sustentável abre chamada para pequenos e médios produtores rurais

Mapa – Roraima e Amazonas unificam fiscalização em Jundiá

Abrapa – Agricultura digital é foco da John Deere no 11° Congresso Brasileiro do Algodão

MMA – Governo realiza consulta sobre educação

MMA – Ministério forma gestores em Teresina

Folha de S.Paulo – Mato Grosso colhe produção recorde de algodão e prepara expansão

Folha de S.Paulo – Rede conecta produtores rurais com start-ups

Folha de S.Paulo – Sem beber, jovens estudam vinho e agronegócio em SC

Folha de S.Paulo – Mato Grosso deve colher maior safra de milho de sua história

Folha de S.Paulo – Produção leiteira do Paraná é a que mais cresce no país

Folha de S.Paulo – Mauro Zafalon – Agronegócio sofre com falta de definições e de crédito

Folha de S.Paulo – Leite orgânico ganha espaço entre grandes e pequenos produtores

G1 – Produtores enfrentam quebra da safra do café arábica em MG e no ES

G1 – Estoque de soja impede recebimento da safra de milho em armazéns de MS

G1 – O criador de gado vegetariano que decidiu salvar suas vacas do abatedouro

Zero Hora – Como será o novo censo agro, após 12 anos da última pesquisa

Zero Hora – Carlos Nabinger: os milagres tecnológicos de cada dia

Zero Hora – Lucimara Chiari: caminhos para a segurança de produtos de origem animal

Zero Hora – RS terá prejuízo na colheita em razão do clima, admite secretário da Agricultura

Valor Econômico – PF, Receita e MPF deflagram operação contra frigorífico de MS 

Valor Econômico – Em reestruturação, Shree Renuka recebe US$ 120 milhões da Wilmar 

Valor Econômico – Foco na exportação de frutas para Alemanha 

Digoreste Notícias – Cuiabá Capital do Agronegócio Nacional

Blog Cordero Virtual – Lei sobre uso de agrotóxicos proposta por Botion é sancionada

Agrolink – Saiba por que as vendas de agroquímicos travaram no Brasil

Jornal Dia a Dia – PMA autua empresa catarinense e apreende caminhão com 7,2 toneladas de agrotóxicos

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.