‘VAMOS AVALIAR A VACINAÇÃO PARA TODO O BRASIL’, DIZ MINISTRO SOBRE A FEBRE AMARELA

//‘VAMOS AVALIAR A VACINAÇÃO PARA TODO O BRASIL’, DIZ MINISTRO SOBRE A FEBRE AMARELA

O ministro da saúde, Ricardo Barros, disse que o governo estudará a possibilidade de vacinar todo o Brasil contra a febre amarela. Ele explicou que a medida será avaliada melhor após o encerramento desse ciclo da doença, que ocorrerá em junho. Barros compareceu ao programa Roda Viva, da “TV Cultura“. Falou, na maior parte do tempo, sobre o atual surto de febre amarela. Ele disse que há vacinas disponíveis para todos os brasileiros que ainda não receberam uma dose. Atualmente, apenas uma parte do Brasil é área de recomendação permanente. Outra parte do país passou a ter a recomendação devido aos novos casos. O G1 destaca que o ministro lembrou que Minas Gerais lidera o número de casos, assim como no último surto entre o fim de 2016 e o início de 2017. Por outro lado, elogiou o trabalho do Espírito Santo, sem reincidência de surto neste ano. Ao ser questionado sobre uma possível punição ao estado de Minas, Barros diz que respeita a “autonomia dos municípios”. Segundo ele, há maior garantia de sucesso quando o trabalho é feito pelos gestores locais. “Além disso, o ministro disse que a febre amarela deverá ocorrer todos os anos no Brasil”, frisa a publicação.

Bilionário, mercado de insulina terá reviravolta

Dominado pelos laboratórios multinacionais, o mercado de insulina no Brasil vai passar por mudanças drásticas. De acordo com o site da revista Veja, nesse ano, serão construídas duas fábricas no país, na Bahia e em Minas Gerais. A fábrica baiana será pública, uma parceria entre a Bahiafarma, laboratório do governo do estado, e a ucraniana Indar. O projeto, de R$ 250 milhões, prevê o atendimento de toda a demanda anual da SUS. A segunda fábrica é uma parceria da empresa mineira Biomm, com a Fundação Ezequiel Dias, do governo mineiro. Segundo o IBGE, mais de 9 milhões de brasileiros têm diabetes é dependem do uso contínuo de insulina.

Pacientes com doenças raras questionam demora no diagnóstico

O diagnóstico tardio cai como uma bomba. Uma “coceirinha” é na verdade um câncer, que, por conta da demora em ser descoberto, já se espalhou para outros órgãos. O nome já diz: “doença rara”. De acordo com a OMS, para que se enquadre na categoria, a enfermidade deve afetar uma a cada duas mil pessoas. Segundo o portal Tribuna Paraná, no Brasil, dados recentes levantados pela Interfarma apontam que 13 milhões de pessoas são portadoras de patologias que, por serem pouco comuns, muitas vezes passam despercebidas pelos médicos. Para o secretário geral do Conselho de Medicina do Paraná, Luiz Ernesto Pujol, a dificuldade em diagnosticar algumas patologias decorre do fato de que, em muitos casos, os sintomas se confundem com os de outras doenças. Ainda segundo Pujol, em vários casos, o diagnóstico preciso só aparece a partir da evolução do quadro do paciente. “São doenças de diagnósticos difíceis e de evolução arrastada, que exigem tempo para que sejam diagnosticadas”, afirma Pujol ao portal.

Conheça a distrofia muscular de Duchenne, a doença rara mais comum na infância

A Distrofia Muscular de Duchenne é uma doença degenerativa rara, caracterizada por uma desordem genética que impede a formação da proteína distrofina, responsável pela integridade das fibras musculares. A consequência é um enfraquecimento progressivo da estrutura muscular, de forma a comprometer primeiramente os quadris, pélvis, coxas e ombros, e posteriormente o músculo esquelético até afetar pulmões e coração. A DMD torna-se mais evidente, normalmente, aos dois anos de idade, apresentando como principais sintomas dificuldades para caminhar, correr, pular, e em estágios mais avançados, problemas respiratórios. Conforme o site MaxPress, descrita em 1860 pelo neurologista francês Guillaume Benjamin Amand Duchenne, somente um século depois, em 1986, a Distrofia Muscular de Duchenne ainda não tem cura e sua incidência mundial é de um para cada 3500 meninos. Assim como acontece com a maioria das patologias raras, o desconhecimento sobre a doença, tanto por parte da sociedade como inclusive pela classe médica, é o que impede sua rápida detecção. “Existem perspectivas futuras de novas terapias sendo estudadas e aprovadas em todo o mundo”, diz o site.

SAÚDE NA IMPRENSA

Ministério da Saúde – Amapá terá 903 agentes de saúde formados em técnico em enfermagemMinistério da Saúde – Acre terá 1.815 agentes de saúde formados em técnico em enfermagem

Ministério da Saúde – Bahia terá 31 .721 agentes de saúde formados em técnico em enfermagem

Ministério da Saúde – Alagoas terá 5.284 agentes de saúde formados em técnico em enfermagem

Ministério da Saúde – Ceará terá 17.430 agentes de saúde formados em técnico em enfermagem

Ministério da Saúde – Distrito Federal terá 1.097 agentes de saúde formados em técnico em enfermagem

Ministério da Saúde – Espírito Santo terá 4.288 agentes de saúde formados em técnico em enfermagem

Ministério da Saúde – Goiás terá 10 mil agentes de saúde formados em técnico em enfermagem

Ministério da Saúde – Maranhão terá 13.825 agentes de saúde formados em técnico em enfermagem

Ministério da Saúde – Mato Grosso do Sul terá 4.693 agentes de saúde formados em técnico em enfermagem

Ministério da Saúde – Mato Grosso terá 4.984 agentes de saúde formados em técnico em enfermagem

Ministério da Saúde – Minas Gerais terá 24.145 agentes de saúde formados em técnico em enfermagem

Ministério da Saúde – Pará terá 17.311 agentes de saúde formados em técnico em enfermagem

Ministério da Saúde – Paraíba terá 8.742 agentes de saúde formados em técnico em enfermagem

Ministério da Saúde – Pernambuco terá 15.330 agentes de saúde formados em técnico em enfermagem

Ministério da Saúde – Piauí terá 6.644 agentes de saúde formados em técnico em enfermagem

Ministério da Saúde – Tocantins terá 3.170 agentes de saúde formados em técnico em enfermagem

Ministério da Saúde – Sergipe terá 3.427 agentes de saúde formados em técnico em enfermagem

Ministério da Saúde – Rio de Janeiro terá 7.866 agentes de saúde formados em técnico em enfermagem

Ministério da Saúde – São Paulo terá 25.332 agentes de saúde formados em técnico em enfermagem

Ministério da Saúde – Rio Grande do Norte terá 6.893 agentes de saúde formados em técnico em enfermagem

Ministério da Saúde – Santa Catarina terá 6.853 agentes de saúde formados em técnico em enfermagem

Ministério da Saúde – Rio Grande do Sul terá 9.731 agentes de saúde formados em técnico em enfermagem

Ministério da Saúde – Rondônia terá 2.956 agentes de saúde formados em técnico em enfermagem

Ministério da Saúde – Roraima terá 888 agentes de saúde formados em técnico em enfermagem

ANS – Portabilidade extraordinária para beneficiários da Saúde Quality

Anvisa – Anvisa está na reta final de preparação para 1ª CNVS

Anvisa – Anvisa proíbe saneantes sem registro

Anvisa – Acompanhe a reunião da Diretoria Colegiada da Anvisa

Conitec – O que é o Monitoramento do Horizonte Tecnológico e para que serve?

ALESP – Assembleia Legislativa discute política de apoio às vítimas de AVC

ALESP – Santa Casa de São José vai receber verba de custeio

Câmara dos Deputados – Câmara sedia nesta terça seminário sobre febre amarela e acidentes de trânsito

Senado Federal – CCJ pode votar projeto que destina recursos de multas de trânsito para a saúde

Senado Federal – Distúrbios neurocomportamentais que interferem no desenvolvimento da criança são tema de palestra

Correio Braziliense – Pizza no café da manhã é mais saudável que cereal, diz pesquisadora

Correio Braziliense – Carne, leite e ovo podem ajudar o câncer a se espalhar, mostra estudo

Folha de S.Paulo – Cláudia Collucci – Após filas, vacina da febre amarela já não atrai

Folha de S.Paulo – Mercado Aberto – Faturamento de distribuidoras de medicamentos cresce 9% em 2017

G1 – Hospital das Clínicas divulga imagens da 1ª cirurgia de separação de gêmeas siamesas em Ribeirão Preto

G1 – ‘Vamos avaliar a vacinação para todo o Brasil’, diz ministro sobre a febre amarela

G1 – Atividade física de baixa intensidade pode prolongar vida dos idosos, diz estudo

G1 – Argentina tem primeiro caso de ameba que ‘come cérebro’

O Globo – Casos de sarampo na Europa aumentam 400% em um ano

Veja – Bilionário, mercado de insulina terá reviravolta

Valor Econômico – Omron investe em fábrica de monitor de pressão 

Zero Hora – Clientes que se vacinaram em clínica fechada buscam orientações

Zero Hora – Usuários sofrem com falta recorrente de fraldas na rede pública de Caxias do Sul

Zero Hora – Prefeitura de Porto Alegre lança edital para novos médicos

Zero Hora – Farroupilha emite certificado internacional de vacinação

Zero Hora – Doses de vacinas aplicadas contra a febre amarela em Porto Alegre já superam a metade de todo o ano passado

Zero Hora – Mais de 80 clientes de clínica fechada em Novo Hamburgo já procuraram orientações

Investimentos e Notícias – Vendas da Roche crescem 5% em 2017

Blog Marcell Mota – Composto usado em cosméticos pode ser nova opção no combate à malária

Rede Notícia – Tratamento personalizado para síndrome nefrótica na infância

Jornal Grande Bahia – Diretor-presidente da Bahiafarma representa laboratórios públicos em fórum promovido pela Folha de São Paulo

Tribuna PR – Pacientes com doenças raras questionam demora no diagnóstico

Expo News – Novos usos do CRISPR envolvem achar células cancerígenas e “detetive de DNA”

Acorda Cidade – Doença que pode levar a cegueira na vida adulta tem ligação direta com o diabetes

Yahoo – Brasil lidera o ranking de obesidade infantil mundial, entre meninos e meninas de 9 a 11 anos

Blog do Antero – Universalização da saúde é desafio para muitas gestões, opina advogado

Jornal Repercussão – Espera por consultas especializadas e cirurgias afeta milhares de cidadãos

MaxPress – Conheça a distrofia muscular de Duchenne, a doença rara mais comum na infância

Rádio Fundação –  HSO trata tumores por termoablação percutânea

____________________________________________________________________________________________

O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.