TEMER E PP DISCUTEM ‘NOTÁVEL’ PARA O MINISTÉRIO DA SAÚDE QUE ACEITE MANTER SEGUNDO ESCALÃO

//TEMER E PP DISCUTEM ‘NOTÁVEL’ PARA O MINISTÉRIO DA SAÚDE QUE ACEITE MANTER SEGUNDO ESCALÃO

O presidente Michel Temer voltou a discutir a ideia de indicar um nome para ocupar o Ministério da Saúde, já que o atual titular da pasta, Ricardo Barros, vai deixar o cargo até abril para se candidatar nas próximas eleições. Conforme o portal do G1, diante do diagnóstico, líderes do PP já fizeram chegar ao presidente que aceitam o nome de um “notável” para a vaga desde que o novo titular assuma o compromisso de manter o segundo escalão da pasta. “A justificativa oficial dos parlamentares do PP é a de que, se o novo ministro trocar toda a equipe, a começar pelo secretário-executivo, o ministério não conseguirá concluir iniciativas que estão em andamento na área até o fim do ano”, ressalta a notícia.

 

Cremesp defende fim do ‘open bar’ e descriminalização de drogas

Em documento divulgado na semana passada, o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) coloca que dois princípios devem nortear a sociedade em suas ações sanitárias no campo de uso de substâncias: o equilíbrio entre os direitos individuais e coletivos e o gradualismo responsável. Segundo a Folha de S.Paulo, entre as ações propostas pelo Cremesp estão uma política de regulação estrita do álcool, com restrição de publicidade, maior taxação e estabelecimentos de preços mínimos, fiscalização efetiva dos pontos de venda e de restrição de oferta a menores de idade e pessoas embriagadas, além da proibição de preço único com consumo ilimitado. “O documento também versa sobre a atuação na redução do estigma relacionado aos usuários de substâncias, como a descriminalização do porte de drogas ilícitas para uso pessoal e ampla divulgação das taxas de sucesso no tratamento médico e na recuperação”, afirma a reportagem.

 

Compra de droga para doença rara é investigada

Os contratos de compra de quatro remédios para atender pacientes com doenças raras foram colocados sob suspeita em apuração do Ministério Público Federal e a Anvisa. De acordo com o Estadão, pessoas vítimas de doenças raras têm reclamado de atrasos na entrega de remédios de alto custo desde o fim de 2017 e relatam piora em seus quadros de saúde. A empresa Global Gestão em Saúde venceu a licitação em outubro e não entregou os medicamentos, mesmo tendo recebido R$ 19,9 milhões do governo federal com antecedência. A empresa Sanofi Genzyme também não seria, segundo o Ministério, uma distribuidora autorizada pelo fabricante dos remédios. “O órgão afirma que 152 pacientes seriam beneficiados pela compra”, destaca o texto.

 

Ministério da Saúde fecha acordo internacional para melhoria na qualidade da Assistência Farmacêutica no Brasil

O diretor do Departamento de Assistência Farmacêutica, Dr. Renato Alves Teixeira Lima, recebeu nesta quinta (01) o representante do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Yves Sassenrath e a assessora da saúde sexual e reprodutiva do UNFPA, Nair de Souza, para tratar do acordo de cooperação técnica internacional entre o Ministério da Saúde e o Fundo de População das Nações Unidas. É o que informa o Ministério da Saúde. Em pauta, melhorias na Política de Assistência Farmacêutica do Brasil, através da parceria entre o Ministério e o Fundo. “O Departamento de Assistência Farmacêutica é hoje um dos pilares da política de saúde no Brasil, funciona como parcela fundamental na garantia ao acesso integral, equânime e universal aos medicamentos no SUS”, frisa a publicação.

SAÚDE NA IMPRENSA
____________________________________________________________________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.