SENADORES PEDEM RETOMADA URGENTE DE DISTRIBUIÇÃO DE REMÉDIOS PARA DOENÇAS RARAS

//SENADORES PEDEM RETOMADA URGENTE DE DISTRIBUIÇÃO DE REMÉDIOS PARA DOENÇAS RARAS
O senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), fez apelo em Plenário na terça-feira (10) ao ministro da Saúde, Ricardo Barros, pela regularização do fornecimento de medicação dos portadores de doenças raras. É o que informa o portal do Senado Federal. Cássio expressou nota de pesar pela morte, na última segunda-feira (9), do jovem Mateus Queiroz Farias, portador de MPS IV (Síndrome de Morquio A ou mucopolissacaridose) por complicações respiratórias em consequência da falta de medicação. Segundo o senador, o irmão de Mateus também teve a medicação suspensa. Cássio enfatizou ainda que, na Paraíba, 24 pacientes necessitam de tratamento de reposição enzimática, contudo 17 deles estão sem acesso aos medicamentos. “No Brasil inteiro vários portadores de doenças raras estão sofrendo com a ausência do fornecimento de medicamentos e [peço] que o Ministério da Saúde possa adotar com a urgência necessária e com a premência devida as providências para que mais vidas não sejam sacrificadas”, disse.

Importação de medicamentos

O senador Waldemir Moka (PMDB-MS), presidente da Subcomissão de Doenças Raras, que funciona na Comissão de Assuntos Sociais (CAS), apontou as dificuldades de diferentes entidades na importação de remédios. O portal do Senado frisa que o senador também citou uma das propostas da subcomissão de criar um fundo específico para importação de remédios. “Uma emenda de comissão para que a gente possa criar um fundo específico no Ministério da Saúde, um recurso específico para medicamentos das chamadas doenças raras. Precisamos de uma legislação específica e precisamos tratar essa questão dos recursos da maneira mais séria”, explicou. Cássio Cunha Lima elogiou a iniciativa de criação da Subcomissão de Doenças Raras e destacou o papel do Senado como Poder para mobilização em defesa das necessidades dos pacientes raros. “Não é mais aceitável que um país do porte do Brasil veja seus filhos morrendo por falta de medicamentos. A iniciativa é extremamente louvável para que nós possamos criar uma legislação própria que ponha fim a essa angústia, a essa aflição, a esse sofrimento, a essa dor não apenas dos pacientes, mas também dos seus familiares, dos seus amigos”, declarou Cássio Cunha Lima.

Assembleia Estadual de SP deve iniciar nas próximas semanas a CPI da fosfoetanolamina

Deputados estaduais de São Paulo planejam iniciar nas próximas semanas as atividades de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) sobre a fosfoetanolamina, a chamada “pílula do câncer”. Segundo o blog Cadê a Cura? da Folha de S.Paulo, um dos possíveis alvos da investigação é o estudo realizado no Icesp (Instituto do Câncer do Estado de São Paulo), que apontou a ineficácia da substância para tratar pacientes com câncer em estágio avançado. De dezenas de pacientes testados, apenas um obteve melhora – não necessariamente atribuível à candidata a droga anticâncer. Defensores da substância afirmam que o suposto mecanismo de ação da droga requer um sistema imunológico preservado para gerar resultados positivos. No caso, os voluntários já estariam debilitados e não teriam condições de exibir tal resposta. No entanto, não há evidência científica que permita esse tipo de avaliação. Os deputados também almejam colocar em xeque a escolha da dosagem e do modo de administração do estudo do Icesp, algo questionado pelo criador da fosfoetanolamina, Gilberto Chierice, professor aposentado da USP.

Crianças com diabetes receberão do SUS novo medicamento

As crianças portadoras de diabetes tipo 1 terão à disposição no Sistema Único de Saúde (SUS) um dos mais modernos medicamentos para o tratamento da doença: a insulina análoga. O Ministério da Saúde anunciou, nesta quarta-feira (11), que irá investir R$ 135 milhões, por ano, na compra do novo insumo. A expectativa é que o medicamento esteja disponível já em 2018. O portal do Ministério da Saúde enfatiza que a nova aquisição será uma importante ferramenta na melhora da qualidade de vida de 100 mil crianças com maior dificuldade de controle da doença. Durante o anúncio, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, disse que a medida é um avanço importante. Estudos apontaram que insulina análoga proporciona um melhor controle glicêmico nos sintomas relacionados à hiperglicemia e diminuição das complicações agudas e crônicas decorrentes do diabetes. “O novo tratamento será ofertado, prioritariamente, às crianças e adolescentes, já que o diabetes tipo 1 apresenta o seu pico entre 10 a 14 anos. No entanto, pacientes adultos, com este tipo da doença, também poderão ter acesso ao medicamento, desde que tenham indicação médica.  Um dos objetivos deste documento é a busca pelo aperfeiçoamento da assistência farmacêutica a esse público no SUS. O guia também serve de apoio para profissionais de saúde com dificuldades de ofertar tratamentos apropriados aos pequenos pacientes”, diz a publicação.

SAÚDE NA IMPRENSA

Ministério da Saúde – Ministério da Saúde anuncia oferta de novo tratamento para crianças com diabetes

Anvisa – Aprovadas diretrizes para Política de Vigilância em Saúde

Anvisa – Paraíba sedia evento preparatório à CNVS

Anvisa – Abertas inscrições para o Seminário de Dispositivos Médicos

Anvisa – Aprovada norma sobre importação de padrões analíticos

Anvisa – Aprovado regulamento sobre peticionamento simplificado

ANS – 474ª reunião da Diretoria Colegiada

ANS – Outubro Rosa: conscientização e melhorias na atenção oncológica

Fiocruz – Ministério da Saúde destaca a importância da vacina tríplice viral

Fiocruz – ‘Cadernos de Saúde Pública’ questiona lista de fármacos do SUS

Fiocruz – Corte no orçamento da SEAD compromete chamada da Ater para diversificação do tabaco

Câmara dos Deputados – Municípios com atenção psicossocial reduzem suicídios em 14%

Senado Federal – Cássio Cunha Lima pede retomada urgente de distribuição de remédios para doenças raras

Senado Federal – Presidente em exercício do Senado recebe representantes dos Agentes de Saúde

Senado Federal – Eduardo Amorim acredita que Outubro Rosa pode inspirar outras campanhas

Senado Federal – Ângela Portela ressalta importância do Outubro Rosa

Correio Braziliense – Em 40 anos, obesidade em crianças a adolescentes aumentou oito vezes

Época – SoftBank vai investir US$ 100 bilhões em tecnologias para “melhorar a humanidade”

Folha de S.Paulo – Cadê a Cura? Assembleia Estadual de SP deve iniciar nas próximas semanas a CPI da fosfoetanolamina

Folha de S.Paulo – Quatro em cada mil adolescentes serão mortos antes de atingir os 19 anos

Folha de S.Paulo – Casos de malária invertem tendência de queda e aumentam 28% neste ano

G1 – Hospital de Clínicas da UFU deve aderir à Ebserh em janeiro de 2018, diz reitor em Uberlândia

G1 – Mais Médicos: cubanos entram na Justiça por salário integral e direito de ficar no país

O Estado de S.Paulo – Casos de malária voltam a crescer no Brasil

O Estado de S.Paulo – Em 1 ano, casos de hepatite A saltam de 64 para 559 em SP; vírus mata dois

O Globo – Existem hoje dez vezes mais crianças obesas do que nos anos 70, diz estudo

Valor Econômico – Pfizer coloca à venda divisão de consumo

Plantão News – CNJ quer diminuir judicialização em saúde; CNM aponta dificuldades na gestão municipal

Agência Alagoas – Dívida do Cepon e judicialização da saúde pautam audiência pública de prestação de contas

Uni Saúde MS – IBCC: Uso de sementes de baixa dosagem radioativa para cirurgias de mama

Panorama Farmacêutico – Mais de metade dos novos medicamentos contra o cancro pode não funcionar, diz estudo

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.