SEM ALTA NO ORÇAMENTO E COM MENOS PESSOAL, MAIS MÉDICOS ESTACIONA

//SEM ALTA NO ORÇAMENTO E COM MENOS PESSOAL, MAIS MÉDICOS ESTACIONA
Anunciado em 2013, no governo Dilma Rousseff, com a missão de ampliar o atendimento à saúde básica e levar profissionais de saúde a cidades em que era difícil contratar médicos brasileiros, o Mais Médicos acumula uma série de bons indicadores, mas parou de crescer. De acordo com o Valor Econômico, a Saúde diz que a meta do governo federal é reduzir a presença cubana de 8,5 mil para 7,4 mil participantes. Os que deixarem o programa serão substituídos por profissionais brasileiros. O médico Hêider Pinto, diretor de atenção básica do ministério da Saúde de 2011 a 2014, diz que os números do orçamento da Saúde escondem o fato de que o Mais Médicos está diminuindo. O ministério da Saúde disse que o programa cobre 4,1 mil municípios, mas não informa a que data esse número se refere. “A estagnação também se reflete no tamanho das filas e no número de atendimentos realizados diariamente em postos de saúde”, frisa a publicação.
Ministro diz que poderá abrir edital do Mais Médicos para venezuelanos

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, afirmou haver a possibilidade de abertura de um edital extraordinário para contratação de venezuelanos para participar do Mais Médicos. Segundo o Estadão, a medida somente será adotada caso a equipe hoje disponível dentro do programa não seja suficiente para atender a demanda, sobretudo em Roraima. Uma das possibilidades é deslocar os profissionais para áreas de maior demanda, onde já exista um grande fluxo de migração. Para isso, seria necessária a participação de Estados e municípios interessados. “Barros, no entanto, descartou a possibilidade de fazer uma validação automática do diploma de médicos venezuelanos que imigraram recentemente, com o objetivo de fixá-los no País”, ressalta o texto.

Portadores de doenças raras não recebem medicamentos há seis meses

 

Um impasse entre o Ministério da Saúde e a Anvisa tem travado a compra de medicamentos para pacientes com doenças raras no Brasil. É o que informa o CBN. Enquanto isso, os portadores de doenças estão sem receber os medicamentos há pelo menos seis meses, segundo o Movimento Nacional “Minha Vida Não Tem Preço”. Criado para cobrar do governo federal a regularização do serviço, o grupo denuncia ainda que, desde novembro, 12 pessoas morreram no país por falta do uso contínuo dos medicamentos. De acordo com o movimento, os remédios são caros e chegam a custar R$ 160 mil por mês, a maioria dos doentes não tem como arcar com essas despesas. “O ministro da Saúde, Ricardo Barros, explica que a compra dos remédios já foi autorizada, mas depende da liberação pela Anvisa. Já o diretor-presidente da Anvisa, Jarbas Barbosa, explica que a agência não autoriza importação de remédios sem registros por segurança”, destaca a notícia.

 

Lotes do medicamento oncológico Sutent foram falsificados

 

Em resolução publicada nesta segunda-feira (5/3) no Diário Oficial da União, a Anvisa proibiu 11 lotes falsificados do medicamento oncológico Sutent na embalagem com 28 cápsulas de 50 mg. Conforme o portal da Anvisa, a denúncia sobre a fraude foi levada à Agência pelo fabricante do produto, o Laboratório Pfizer Ltda.  Por meio da Resolução 512/2018, a Anvisa determina que sejam apreendidos e inutilizados os lotes falsificados. O medicamento oncológico Sutent é comercializado em diferentes dosagens, cápsulas de 12,5 mg, 25 mg ou 50 mg, em embalagens com 28 cápsulas. A fraude detectada pela indústria que detém o registro, a Pfizer, foi produzida contra a apresentação de 50 mg. “O Sutent é indicado para o tratamento de um tipo de câncer metastático de células renais avançado e no tratamento de tumores neuroendócrinos pancreáticos não ressecáveis”, explica o portal.

 

SAÚDE NA IMPRENSA

Ministério da Saúde – Campanha de vacinação em Roraima vai reforçar proteção contra sarampo

 

Ministério da Saúde – Sesai/MS recebe lideranças indígenas de todo o país para o Fórum de Presidentes Condisi

 

Ministério da Saúde – Ministério da Saúde libera R$ 2,65 milhões para leitos em Vassouras-RJ

 

Ministério da Saúde – Mais de dois mil municípios precisam se cadastrar no Banco de Preços em Saúde

 

Conitec – Pauta da 64ª Reunião da CONITEC

 

Tecpar – Tecpar organiza evento sobre tendências na Ciência de Dados

 

Fiocruz – Inscrições de trabalhos para o 54º MedTrop vão até 29/6

 

Fiocruz – Macacos são sentinelas no enfrentamento da febre amarela

 

Fiocruz – Livro sobre sistemas imune e nervoso e o ambiente será lançado na Academia Nacional de Medicina (8/3)

 

Fiocruz – Selo Fiocruz Vídeo abre seleção de projetos audiovisuais em saúde

 

Fiocruz – Abertura do ano letivo da Fiocruz debate mulheres nas prisões

 

Anvisa – Lotes do medicamento oncológico Sutent® foram falsificados

 

Anvisa – Novo anticoagulante oral é aprovado no Brasil

 

Anvisa – Participe da nova DR da Anvisa

 

ALESP – Visita de representantes da ONG Médicos de Rua

 

ALESP – Emenda garante nova ambulância para Tupã

 

ALESP – Unidades de saúde poderão realizar exames preventivos

 

Câmara dos Deputados – Projeto cria cota específica para pessoas com deficiência em instituições federais de ensino

 

Senado Federal – Relatório sobre digitalização de prontuários médicos é apresentado na CCT

 

Estadão – Consumo de alimentos ultraprocessados está ligado ao aumento do risco de câncer, diz estudo

 

Estadão – Reboot investiga compra de 450 tablets pela Saúde de Marília

 

Estadão – Teste único de PSA não reduz mortes por câncer de próstata, segundo estudo britânico

 

Estadão – Cobertura vacinal de sarampo é uma ‘tragédia’, diz coordenadora

 

Estadão – Após morte de macaco, Prefeitura expande vacinação para Itaim Bibi e Morumbi

 

Estadão – Ministro diz que poderá abrir edital do Mais Médicos para venezuelanos

 

Estadão – Morte por suposta reação à vacina foi causada pela febre amarela

 

Folha de S.Paulo – Desconfiança de médicos pode ter afetado adesão à vacina fracionada

 

G1 – Comissão apura mortes de 7 pacientes em 9 dias na Vila São Cottolengo, em Trindade

 

G1 – Novas terapias para hepatite C permitem que ‘rins doentes’ sejam usados em transplante

 

G1 – Quinze pacientes renais deixam de receber transplante por falta de remédios no Ceará

 

G1 – Sarampo, caxumba e coqueluche voltam a preocupar autoridades de saúde

 

G1 – Anvisa aprova novo medicamento para prevenção do AVC

 

G1 – Os efeitos das viagens de avião sobre nosso cérebro

 

G1 – Campanha contra sarampo espera vacinar cerca de 300 mil brasileiros e 100 mil venezuelanos em Roraima

 

G1 – Burocracia e redução de custos deixam pacientes com doenças raras sem medicamentos

 

O Globo – Estado do Rio registra 120 casos de febre amarela, sendo 54 mortes

 

Zero Hora – Anvisa determina recolhimento nacional de lotes de remédio para câncer

 

Zero Hora – Grávida pode pintar o cabelo? Mitos e verdades sobre a gestação

 

Zero Hora – Sem conseguir leito em UTI, pedreiro que sofreu infarto morre no hospital de Portão

 

Zero Hora – Roraima tem 29 casos suspeitos e seis confirmados de sarampo

 

Zero Hora – Post no Instagram expõe atrito entre médicos do Samu e governo do Estado

 

Zero Hora – Rio Grande do Sul confirma segundo caso de febre amarela neste ano

 

Zero Hora – Cobertura vacinal de sarampo é uma “tragédia” no Brasil, diz coordenadora de programa de imunizações

 

Zero Hora – Vacinação múltipla não deixa crianças mais propensas a infecções, diz estudo

 

Correio Braziliense – Superbactéria coloca hospitais do Distrito Federal em atenção

 

Correio Braziliense – Contaminação por superbactéria isola 6 pacientes no Hospital do Guará

 

Correio Braziliense – Ganho em saúde faz valer investimentos no Acordo de Paris

 

Valor Econômico – Sem alta no orçamento e com menos pessoal, Mais Médicos estaciona

 

CBN – Portadores de doenças raras não recebem medicamentos há seis meses

 

____________________________________________________________________________

 

O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.