RODRIGO MAIA DEFENDE QUE AGUINALDO RIBEIRO SEJA NOMEADO LÍDER DO GOVERNO NA CÂMARA DOS DEPUTADOS

//RODRIGO MAIA DEFENDE QUE AGUINALDO RIBEIRO SEJA NOMEADO LÍDER DO GOVERNO NA CÂMARA DOS DEPUTADOS
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), reuniu-se na quarta-feira (8) com o presidente Michel Temer para defender que o líder do PP, Aguinaldo Ribeiro (PB), seja nomeado líder do governo na Casa. Reportagem do jornal Valor Econômico, publicada nesta quinta-feira (9), destaca que a escolha fez parte do acordo com PP e PR para desconstruir o Centrão, formado em torno do ex-presidente Eduardo Cunha (PMDB-RJ). “Ao fechar o acordo, o PP desistiu de indicar um parlamentar para um posto mais relevante na Mesa Diretora para deixar o PR, que tem uma bancada menor, com a primeira-secretaria, responsável por cuidar do bilionário orçamento da Câmara. Os pepistas ficaram com a segunda-vice-presidência e a promessa de ocupar a liderança do governo”, afirma a reportagem. O jornal Valor Econômico ressalta que embora Maia tenha acertado a liderança do governo para o líder do PP, Aguinaldo Ribeiro (PB), os pemedebistas têm feito pressão para Temer ampliar o espaço do partido na Esplanada dos Ministérios, dizendo que DEM e PSDB “tomaram o governo”, e cobram mais poder na coalizão governista. Grupos tentam emplacar os deputados Osmar Serraglio (PR) e Rodrigo Pacheco (MG) no Ministério da Justiça. Nesta quinta-feira, o colunista do jornal O Globo, Jorge Bastos Moreno, publicou em seu blog que o presidente Michel Temer teria desistido, novamente, de nomear Antônio Mariz para o ministério da Justiça, aumentando a possibilidade de um deputado peemedebista ser o indicado para a vaga de Alexandre de Moraes. Se essas movimentações forem confirmadas, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, deve continuar no cargo.

Doria anuncia doações de laboratórios farmacêuticos

O prefeito João Doria (PSDB) afirmou nesta quarta-feira (8) que a rede municipal de saúde receberá doações de medicamentos de laboratórios farmacêuticos para suprir seu deficit pelos próximos três meses. Conforme destaca a Folha de S.Paulo, depois disso será iniciado um programa chamado Remédio Rápido, que distribuirá remédios em mais de 3.000 farmácias – o que hoje é feito em 458 unidades municipais. “Doze laboratórios farmacêuticos vão doar 380 milhões de comprimidos de 165 tipos de medicamentos, avaliados em R$ 120 milhões. A maioria dos remédios é voltada s a doenças combatidas com substâncias de uso contínuo, como diabetes e hipertensão”, ressalta a reportagem. Doria diz que se trata de uma ação emergencial e que posteriormente a prefeitura pretende comprar os remédios das farmácias. “A administração alega que ao distribuir os remédios nas farmácias, comprando não necessariamente pelo menor preço, economizará cerca de R$ 500 milhões com logística. Além disso, segundo o município, haverá mais agilidade do que no caso de licitações”, diz a reportagem.

Planos de saúde processam fabricantes de dispositivos médicos

A Abramge (Associação Brasileira de Planos de Saúde) está processando oito fabricantes multinacionais de dispositivos médicos sob o argumento de que fraudaram o comércio de órteses e próteses no Brasil. A Folha de S.Paulo revelou nesta quinta-feira (9) que a entidade ingressou com as ações civis em cinco Estados norte-americanos (Nova York, Minnesota, Dallas, Ohio e Delaware) em que pede reparação de danos e indenização às empresas Boston Scientific, Arthrex, Zimmer Biomet Holdings, Abbott, Biotronik, Orthofix, Stryker Corporation e St Jude Medical. “Segundo a denúncia, por meio de suas subsidiárias e distribuidores no Brasil, as empresas pagaram propinas a médicos (de até 30% do valor do produto) e a hospitais, com a intenção de influenciá-los a usar seus dispositivos em detrimento de outros mais baratos ou mais adequados. As empresas negam as acusações, dizem que estão comprometidas com a ética e que se defenderão nos tribunais. É a primeira vez que o setor de planos entra com ação coletiva contra fabricantes de próteses”, diz trecho da reportagem assinada por Cláudia Collucci.

Mais da metade dos médicos de SP são reprovados em exame

Quase seis em cada dez médicos formados no Estado de São Paulo estão entrando no mercado de trabalho sem conhecimentos básicos de situações que envolvem o cuidado do paciente. Reportagem também de Cláudia Collucci, na Folha de S.Paulo, apresenta como exemplos que “80% não souberam interpretar uma radiografia e erraram o tratamento de paciente idoso”. Os dados são do exame do Cremesp 2016, divulgados na quarta-feira (8) pelo conselho médico paulista. O Cremesp realiza o teste desde 2005. Os dados mostram que o índice de reprovação no ano passado cresceu em relação à prova de 2015 (56,4% contra 48,1%), mas, se mantêm na média em relação à série histórica da avaliação. “Com exceção do exame de 2015, nos últimos dez anos o índice de reprovação ficou acima de 50%. É preciso que as escolas médicas promovam melhorias nos métodos de ensino e imprimam mais rigor em seus sistemas de avaliação”, disse à reportagem o diretor do Cremesp e coordenador do exame, Bráulio Luna Filho. Para a aprovação, o Cremesp exige que os alunos acertem mais de 60% das 120 questões da prova. Só 43,6% dos 2.766 participantes atingiram essa pontuação.

SAÚDE NA IMPRENSA
Ministério da Saúde – Aplicativo Guardiões da Saúde recebe prêmio internacional

Anvisa – Jarbas Barbosa integra grupo global contra epidemias

Anvisa – Envio de balanço de controlados tem nova opção

ANS – Dados da saúde suplementar

Fiocruz – Audiência pública em Pernambuco aborda epidemia do vírus zika

Fiocruz – Amamentação: enfermeira pediátrica tira dúvidas sobre a ‘descida do leite’

Valor Econômico – Maia defende nome do PP na liderança

Folha de S.Paulo – Cremesp inicia sindicâncias do caso Marisa e pode até cassar médicos

Folha de S.Paulo – Mais da metade dos médicos formados em SP são reprovados em exame

Folha de S.Paulo – Doria anuncia doações de laboratórios para suprir deficit de medicamentos

Folha de S.Paulo – Planos processam ‘máfia das próteses’

Folha de S.Paulo – Diretor da Fundação Butantan aponta irregularidades e deixa a função

Folha de S.Paulo – Ministério da Saúde anuncia verba de R$ 54 mi para o Instituto Butantan

Folha de S.Paulo – Cunha se negou a fazer exame para diagnosticar aneurisma

O Estado de S.Paulo – José Medina Pestana – Doação de órgãos como obra de misericórdia

O Globo – Lobão diz que fará uma gestão democrática na CCJ e confirma sabatina de Moraes para o dia 22

O Globo – Jorge Bastos Moreno – Temer desiste de indicar Mariz, novamente

Folha de S.Paulo – Para evitar rebelião do PMDB, Temer considera recriar liderança da maioria

G1 – Ministério da Saúde vai ampliar oferta de vacina contra influenza em 2018

G1 – Defesa de Cunha apresenta exames e atestado que mostram aneurisma

Extra – Museu desmente mensagem que associa surto de febre amarela à acidente da Samarco

Paraíba Online – Projeto Redes de Inclusão inicia capacitação sobre microcefalia, em Campina

Terra – Ministro da Saúde visita a AMB e defende o SUS

Terra – O fumo passivo é um dos problemas mais graves em pediatria e pode matar as crianças

Jornal de Brasília – Déficit na Saúde ultrapassa 10 mil profissionais

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.