PUXADO POR AGRONEGÓCIOS, PIB TEM LEVE ALTA EM FEVEREIRO, DIZ SERASA

//PUXADO POR AGRONEGÓCIOS, PIB TEM LEVE ALTA EM FEVEREIRO, DIZ SERASA
Conforme reportagem do Valor Econômico, a atividade econômica do país cresceu 0,2% em fevereiro, ante janeiro, feitos os ajustes sazonais, calcula a Serasa Experian. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, houve recuo de 0,1%. O dado de janeiro foi revisado de uma alta de 0,9% para avanço de 1,2%, ante dezembro. No ano, o Produto Interno Bruto (PIB) acumula alta de 0,1% sobre o mesmo período do ano passado. Em 12 meses, a atividade saiu de queda de 3,1% em janeiro para recuo de 2,7% em fevereiro. “Os bons resultados dos setores agropecuário e exportador estão, neste início de ano, conseguindo tirar a economia brasileira do quadro recessivo que predominou desde a segunda metade de 2014”, diz a Serasa, em nota. “Todos os demais componentes da oferta e da demanda agregadas ainda exerceram contribuições negativas para a atividade econômica no período: indústria (-3,3%); serviços (-0,6%); consumo das famílias (-2%), consumo do governo (-0,7%), investimentos (-3%) e importações (11,8%), que entram com sinal negativo no PIB”, diz a reportagem.

Tentativa de reverter a cobrança do Funrural

Deputados da bancada ruralista e dezenas de entidades do setor do agronegócio articulam uma estratégia para reverter a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que considerou constitucional a cobrança do Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural). Reportagem do Valor Econômico destaca que a ofensiva consiste em convencer os ministros do STF que votaram a favor da contribuição previdenciária a mudarem seu entendimento em uma outra ação, movida pela Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo), que tramita no STF desde 2010 e questiona a constitucionalidade do Funrural.

Praga silenciosa pode devorar parte da safrinha de milho

Com a safrinha de milho praticamente plantada no Brasil, o que tem preocupado muitos produtores não é o clima, nem o mercado – ainda que as cotações estejam longe do que eles desejam -, mas uma praga silenciosa que vem atacando as lavouras: a cigarrinha. O site Gazeta do Povo publica a matéria destacando que de Minas Gerais “para cima” no mapa, os relatos são frequentes, conforme acompanhou a Expedição Safra.  ”Quanto mais calor na área cultivada, mais a cigarrinha e as bactérias que ela carrega se multiplicam. O ambiente ideal é de temperaturas acima de 17°C à noite e 27°C durante o dia. Como os últimos invernos foram mais quentes que o habitual nestas áreas, o inseto infestou as plantações”, diz o texto.

Pecuária sustentável na Amazônia esbarra em custos e crédito

A falta de crédito e de interesse do varejo por produtos sustentáveis pode limitar o escopo de um projeto ambiental inédito no país a no máximo 20% das propriedades rurais da Amazônia. De acordo com o Valor Econômico, esse é o principal alerta do estudo “Custos, benefícios e desafios da intensificação sustentável da pecuária”, publicado pela ONG The Nature Conservancy (TNC) como um diagnóstico da viabilidade econômica dos primeiros anos do projeto “Do Campo à Mesa”. “Lançado em 2009, em parceria com o Marfrig e a rede varejista Walmart, o projeto visa diminuir os impactos da pecuária no ambiente através da adoção de boas práticas agropecuárias e bem-estar animal. Mas os especialistas da TNC colocam o dedo em outras feridas importantes para explicar a “corrida de obstáculos” para promover a transição sustentável na Amazônia. Segundo o estudo, apesar das várias iniciativas ‘verdes’ e programas de bônus, a falta de incentivos e demanda do mercado varejista por produtos sustentáveis prevalecem na cadeia de valor da carne, o que freia o investimento em boas práticas. O preço pago ao pecuarista que adere ao programa é o mesmo pago àquele que faz tudo errado”, afirma a publicação.

NA IMPRENSA
Ministério da Agricultura – Mapa vai publicar normas para a produção nacional do azeite de oliva

Embrapa – Novo diagnóstico avalia o manejo do solo no sistema plantio direto

Folha de S.Paulo – Apesar de estiagem, fronteira agrícola colhe segunda safra anual

Folha de S.Paulo – VaiVém das Commodities – Crise econômica não afeta dólar nem preços agrícolas

O Estado de S.Paulo – Mercado reduz pela sexta vez seguida expectativa para inflação

Valor Econômico – Cai a disponibilidade de ovos para exportação 

Valor Econômico – Bancada ruralista ainda tenta driblar o Funrural 

Valor Econômico – Muitas turbulências, perdas limitadas 

Valor Econômico – Pecuária sustentável na Amazônia esbarra em custos e crédito 

Valor Econômico – Puxado por agronegócios, PIB tem leve alta em fevereiro, diz Serasa 

Zero Hora – Analistas aconselham segurar soja à espera de janelas de oportunidades

Canção Nova – Conflitos no Campo batem novo recorde em 2016, diz CNBB

Gazeta do Povo – Praga silenciosa pode devorar parte da safrinha de milho

Portal Apas – ABRAS discute a segurança dos alimentos com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.