OPERAÇÃO DERIVA CONTABILIZA MILHÕES EM MULTAS E INTERDITA AERONAVES

//OPERAÇÃO DERIVA CONTABILIZA MILHÕES EM MULTAS E INTERDITA AERONAVES

A Operação Deriva II, maior fiscalização conjunta de pulverização aérea de defensivos agrícolas realizada nos estados de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Paraná, resultou na aplicação de R$ 8,2 milhões em multas e na suspensão ou interdição de 48 aeronaves. E o que informa o portal do Ibama. Em MS, 15 empresas de aviação agrícola, embalagens vazias de agrotóxicos e cinco propriedades rurais foram fiscalizadas em 12 municípios do Estado. A ação resultou R$ 3 milhões em multas pelo Ibama e na interdição de 20 aeronaves pela Agência Anac. As principais irregularidades verificadas pelo Ibama foram a utilização de produtos perigosos, a não destinação de produtos vencidos, armazenamento de produto contrabandeado, depósito de agrotóxicos em desacordo com a legislação, atuação sem licença ambiental e apresentação de relatórios omissos. Já Anac fiscalizou 26 aeronaves e interditou 20 delas.As principais irregularidades constatadas foram manutenção irregular, operação irregular, falhas na documentação e modificação de aeronaves sem aprovação da agência.

Frota brasileira de aeronaves deve ser trocada na próxima década

Em dez anos, a frota brasileira será totalmente modernizada com a chegada das 300 aeronaves encomendadas por Avianca, Azul, Gol e Grupo Latam. De acordo com a Folha de S.Paulo, a maioria substituirá aeronaves antigas, com aumento de oferta. Na Gol, o principal incremento da oferta para atender ao aumento da demanda virá de um maior número de assentos nas novas aeronaves. Os aviões serão entregues até 2028, sendo as 25 primeiras unidades entre 2018 e 2020. “A Avianca e a Azul ampliarão a oferta aumentando o número de veículos. A primeira, que tem a frota mais jovem no país, com idade média de 3,7 anos, encomendou 62 A320neo, dos quais sete estão em operação. Hoje, a companhia opera 53 aeronaves. A Azul opera 123 aviões de diferentes fabricantes e encomendou 63 A320neo para receber nos próximos cinco anos, sendo que nove já estão em operação. A empresa também aposta no neo para as operações internacionais e comprou cinco A330-900neo. Já a Latam Brasil tem planos mais modestos em relação a oferta. Já são dois A320neo em operação no Brasil, de uma encomenda de 55 A320 e A321 a serem entregues até 2022, mas que poderão ser destinados a qualquer das empresas do Grupo Latam na América Latina”, destaca a Folha.

Pesquisadores traçam cenário favorável para o agronegócio brasileiro

A agricultura nacional experimentará um forte crescimento nas próximas décadas, desde que sejam feitos os investimentos necessários em ciência e tecnologia. Essa foi uma das principais conclusões a que chegaram representantes da comunidade científica em audiência pública da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária. O portal do Senado Notícias frisa que o debate, sugerido pelo presidente do colegiado, senador Ivo Cassol (PP-RO), faz parte da avaliação da Política de Pesquisa Agropecuária. O representante da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, Gonçalo Amarante Guimarães Pereira, considerou o setor de produção de biocombustíveis como um dos mais promissores a serem desenvolvidos. Amarante citou a mecanização do cultivo de cana-de-açúcar como uma área que demandará importantes desenvolvimentos tecnológicos nos próximos anos. O desenvolvimento da produção de óleo da palmeira macaúba, da geração de eletricidade a partir de etanol e de biomassa foram outros nichos do agronegócio que na opinião de Amarante merecem prioridade. Elibio Leopoldo Rech Filho, diretor da Academia Brasileira de Ciências (ABC), destacou o potencial de desenvolvimento da produção agrícola brasileira em áreas de pastagens degradadas, ocupadas por agricultores das classes de renda D e E.

Plenário aprova venda fracionada de remédios para animais

O Senado Federal aprovou o projeto que permite a venda fracionada de medicamentos em clínicas veterinárias e pet shops. De acordo com o Senado Notícias, como foi aprovado em forma de substitutivo, o texto (PLC 59/2017) ainda será submetido a um turno extra de votação antes de voltar para a Câmara dos Deputados. Do deputado Ricardo Izar (PP-SP), a matéria estende para os animais prática já adotada no comércio de remédios para seres humanos. Na análise da Comissão de Assuntos Sociais, a senadora Lídice da Mata (PSB-BA) apresentou modificações ao texto, deixando-o com caráter mais geral. No relatório, Lídice destacou que o fracionamento de remédios veterinários já está regulamentado no Decreto-Lei 467/1969, que dispõe sobre a fiscalização de produtos de uso veterinário, dos estabelecimentos que os fabriquem e dá outras providências. A relatora retirou do texto a obrigação para que fabricantes dos medicamentos veterinários destinem, no mínimo, 60% de sua produção para embalagens próprias para a venda fracionada. “O texto aprovado na CAS e confirmado pelo Plenário também determina que as condições técnicas e operacionais necessárias para a venda fracionada sejam definidas em regulamento”, diz o texto.

NA IMPRENSA
Mapa – Autuadas 84 empresas por indícios de fraude no azeite vendido no paísMapa – Ministro destaca importância da Secretaria, mas ressalta necessidade de mudanças estruturais

Mapa – Brasil negocia uso de porto na Espanha para ampliar exportação para África e Europa

MMA – Audiência debate Lei do Pantanal

MMA – Acordo setorial de embalagens supera meta

MMA – Ministério apoia adaptação no DF

MMA – Simpósio avalia legado do projeto BFN

Embrapa – Embrapa Semiárido recebe Prêmio Celso Furtado de Desenvolvimento Regional

Ibama – Operação Deriva II contabiliza R$ 8,2 milhões em multas e interdita 48 aeronaves nos estados de MS, MT e PR

Anvisa – Proibida pimenta-do-reino que apresentou fragmentos de insetos

ALESP – Diretor da faculdade de veterinária da USP é ouvido em CPI dos Maus Tratos

Câmara dos Deputados – Câmara aprova criação da Política Nacional de Biocombustíveis

Câmara dos Deputados – Psol teme que criação da Política Nacional de Biocombustíveis aumente desmatamento no País

Senado Federal – Pesquisadores traçam cenário favorável para o agronegócio brasileiro

Senado Federal – Plenário aprova venda fracionada de remédios para animais

Senado Federal – Figura do vaqueiro é homenageada em nome de rodovia no Nordeste

Folha de S.Paulo – Novas linhas férreas reduzirão entrave no transporte de cargas

Folha de S.Paulo – De drones a transporte autônomo, veja novidades de logística para o futuro

Folha de S.Paulo – Novos aplicativos agilizam distribuição de carga para o agronegócio

Folha de S.Paulo – Frota brasileira de aeronaves deve ser trocada na próxima década

Folha de S.Paulo – Aeronaves de última geração puxam crescimento do mercado

O Estado de S.Paulo – O macaco eletrico – O que a tecnologia do agronegócio pode ensinar ao SEU negócio

O Estado de S.Paulo – Fórum dos Leitores

O Estado de S.Paulo – Em encontro, Bolsonaro expõe divergência com ruralistas

O Estado de S.Paulo – Summit Agronegócio Brasil 2017

Valor Economico – Nova ferrovia no Paraná é crucial para escoamento de grãos, diz Richa 

Valor Economico – Seara, da JBS, suspende operações em dois abatedouros de suínos 

Valor Economico – Espanha tem caso atípico de “vaca louca” 

Valor Economico – Bancada ruralista acerta votação de urgência de PL do Funrural 

Valor Economico – Adama planeja investir até US$ 50 milhões para ampliar sua produção no país 

Valor Economico – Produtividade sustenta avanço da Tereos 

Valor Economico – Minerva faz plano para elevar vendas no mercado brasileiro

Valor Economico – Ministério tenta regularizar permissonários na Ceagesp 

Valor Economico – Codemig garante compra da Itambé pela CCPR 

Valor Economico – Boas perspectivas para o mercado de sucos 

Valor Economico – Brasil negocia uso de porto na Espanha para ampliar exportação 

Valor Economico – Commodities Agrícolas 

Zero Hora – Valdecir Folador: mercado interno, o grande alicerce da suinocultura

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.