MINISTRO DA SAÚDE DIZ TER UM ATALHO PARA APROVAÇÃO DE NOVOS PRODUTOS PELA ANVISA

//MINISTRO DA SAÚDE DIZ TER UM ATALHO PARA APROVAÇÃO DE NOVOS PRODUTOS PELA ANVISA
Reportagem publicada pela Folha de S.Paulo destaca que o ministro Ricardo Barros (PP-PR) disse que existe um caminho “super-rápido” para o registro de novos produtos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), inclusive no caso de equipamentos hospitalares e de novos remédios, “basta dar um bom desconto para o governo”. “A afirmação foi feita durante a sessão Saúde e Biotecnologia do Fórum de Investimentos Brasil 2017 (BIF), realizada na última quarta-feira (31), em São Paulo – evento direcionado ao setor empresarial e que contou com a participação de ministros, do presidente Michel Temer e dos líderes do Legislativo. Publicada na sexta-feira (2), a reportagem da Folha ressalta que Barros foi questionado sobre a necessidade de haver um caminho mais rápido o registro de novos medicamentos para doenças. O ministro respondeu: “Fast track existe, mas tem tanta gente que é outra fila interminável. O que nós precisamos e o que tem funcionado é o que eu tenho dito aos senhores, [que são] do mercado: mandem para mim uma carta dizendo que vocês têm um [produto para] registro na fila da Anvisa. E que, quando aquele registro for aprovado, que vocês vão praticar 30%, 40% desconto no preço que nós estamos pagando hoje [em relação um remédio que trate a mesma condição], que eu consigo um ‘super fast track'”.

Surpresa com a declaração de Ricardo Barros

A Folha de S.Paulo afirma que a declaração foi recebida com surpresa pelos poucos participantes da sessão com o ministro, uma das últimas do fórum. Segundo Jarbas Barbosa, diretor-presidente da Anvisa, entre os critérios usados na priorização de registro de produtos está a possibilidade de inclusão da droga em programas do Ministério da Saúde e no SUS. Conforme a reportagem, no entanto, “ainda não é tudo tão preto no branco na hora de saber o que é prioridade: após a lei 13.411/2016 ser sancionada, a Anvisa acabou cancelando a RDC (resolução de diretoria colegiada) que versava sobre o tema”. “A lei define que existem os medicamentos devem ser avaliados como prioritários ou ordinários. Os prazos definidos para decisão final no processo de registro são de 120 dias e 365 dias, respectivamente. O que falta, explica Jarbas Barbosa, é que uma nova RDC seja aprovada já nos termos da nova lei. Ele mesmo é o relator (a escolha é feita por sorteio) e estima que o texto seja colocado em consulta pública daqui a mais ou menos três semanas”, diz a reportagem.

Ministério da Saúde libera vacina contra gripe para toda população; SP não adere

O Ministério da Saúde orientou que os estados e municípios disponibilizem a vacina para toda a população. Como sobraram doses de vacinas contra a gripe, o objetivo é que sejam aplicadas em pessoas que não pertencem ao público prioritário. O G1 destaca que a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, afirmou no sábado (3), que para isso ser possível, novas doses deveriam ser enviadas ao Estado. Por isso, o atendimento segue apenas para o grupo especial. “A meta nacional é alcançar 90% das 54,2 milhões de pessoas incluídas no público-alvo, mas, até esta quinta-feira (25), apenas 63,6% haviam recebido a sua dose em todo o país. Dos grupos que podem tomar a vacina pelo SUS, os idosos têm, até o momento, a maior cobertura: 72,4% desse público já se vacinou. Entre as puérperas, mulheres que tiveram bebê recentemente, o alcance foi de 71,2% e, entre os indígenas, de 68,6%. Os grupos que menos se vacinaram foram as crianças, com 49,9% de cobertura, gestantes, com 53,4% e os trabalhadores de saúde, com 64,2%”, diz a publicação.

Diarreia é a quarta maior causa de mortes de crianças no mundo

O número de crianças pequenas mortas por diarreia reduziu em um terço entre 2005 e 2015, revela um novo estudo publicado na revista científica “Lancet”. Entretanto, o mal ainda é a quarta maior causa de morte de crianças em todo o mundo, com cerca de 500 mil óbitos antes do quinto ano de vida todo ano. A pesquisa, divulgada pelo jornal O Globo, destaca que a redução do número de mortes foi um resultado direto de um maior acesso global a saneamento e da criação de novas vacinas. “Porém, os estudiosos ressaltam que essa estatística em certa medida positiva pode ser simplesmente um reflexo da falta de dados sobre registros de diarreia na África subsaariana, onde sabe-se que a maioria dos casos ocorre. De acordo com o trabalho, as taxas de mortalidade da doença diminuíram 44% em 2015. Enquanto as mortes por diarreia diminuíram um pouco mais de 20% no total, e 34% em crianças pequenas, a taxa de infecção caiu em um ritmo bem mais devagar. Para crianças, caiu cerca de 10% entre 2005 e 2015. Os pesquisadores norte-americanos, que analisaram dados do novo estudo Global Burden of Disease, destacam que a diarreia também é indiretamente responsável por um grande número de mortes, por meio da exacerbação dos efeitos de outras doenças, como pneumonia e sarampo”, ressalta a publicação.

SAÚDE NA IMPRENSA 
Ministério da Saúde – Campo Mourão recebe R$ 4,5 milhões para melhorar atendimento hospitalar

Ministério da Saúde – Umuarama e Cianorte recebem recursos para atendimento hospitalar

Folha de S.Paulo – Ministro da Saúde diz ter um atalho para aprovação de drogas na Anvisa

Folha de S.Paulo – Julio Abramczyk – Infecções não se comportam do mesmo jeito em idosos

Folha de S.Paulo – Saúde Responde: Inflamação no cerebelo é curável?

O Globo – Terapia genética é capaz de ‘desligar’ alergias severas

O Globo – Crianças morrem devido a vacinas mal aplicadas no Sudão do Sul

O Globo – Número de mortes de crianças por diarreia reduz 34% em uma década

Correio Braziliense – Vacinas: especialistas alertam para os perigos do movimento anti-imunização

Correio Braziliense – Ficar sentado mais de 3 horas por dia é associado a 433 mil mortes por ano

G1 – Vacina da gripe está disponível para toda a população em 14 estados e no DF a partir desta segunda

G1- Morador de Pouso Alegre batalha na Justiça para garantir gratuidade de medicamento pelo SUS

G1 – Ministério da Saúde libera vacina contra gripe para toda população; SP não adere

G1 – Games viram aliados em tratamento na Unicamp a pacientes que sofreram AVC

Capital News – Gilmar Mendes: “Brasil está se tornando uma grande Organização Tabajara”

Caldeirão Político – Governo de MT anuncia repasses de mais R$ 13 milhões para a Saúde

Comunicação Imparcial – Estudo da USP usa quimioterapia mais intensa aliada a transplante de células-tronco para controlar diabetes

Tribuna União – Cientistas: imunoterapia venceu o tipo mais agressivo de câncer de mama

Impacto News – Aplicativo vai ampliar o acesso da população às informações de saúde

Política em Foco – Justiça autoriza município a substituir marcas de insulinas

O Tempo – Exame que detecta infecção pode prever doenças coronarianas

Tudo MS – Reclamar demais pode fazer mal para a saúde, diz estudo

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.