GOVERNO REALOCA RECURSOS DA REDE PRÓPRIA DO FARMÁCIA POPULAR PARA A OFERTA DE MEDICAMENTOS

//GOVERNO REALOCA RECURSOS DA REDE PRÓPRIA DO FARMÁCIA POPULAR PARA A OFERTA DE MEDICAMENTOS
Conforme divulgação do site do Ministério da Saúde, a partir de agosto, estados e municípios terão mais R$ 80 milhões para a compra de medicamentos da atenção básica do SUS. O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, na terça-feira (6), em Brasília. A ação tem o objetivo de ampliar a oferta efetiva de insumos farmacêuticos para o tratamento de doenças como diabetes, hipertensão e asma, por exemplo, nas unidades de saúde de todo o país. “A medida foi possível com a realocação de recursos que eram destinados à Rede Própria do Farmácia Popular, cujo custo administrativo chegava a 80%. Agora, o valor será integralmente aplicado na oferta de fármacos à população. Isso porque do total de R$ 100 milhões das unidades próprias do Farmácia Popular, apenas 20% eram efetivamente gastos na compra e distribuição de medicamentos aos pacientes. A nova medida foi aprovada pela Comissão Intergestores Tripartite (CIT), que reúne representantes dos estados, municípios e do governo federal”, destaca o texto. “Não haverá nenhum prejuízo de acesso ao usuário. Pelo contrário, estamos ampliando o acesso, ampliando a oferta de medicamentos e não estamos terminando com o Farmácia Popular. Estamos fortalecendo a rede credenciada. Os medicamentos exclusivos na farmácia de rede própria representam menos de 7% da procura dos usuários. Ou seja, cerca de 93% dos usuários buscam medicamentos para hipertensão, diabetes e asma, disponíveis na rede credenciada do Farmácia Popular. Os demais medicamentos estão disponíveis tanto nas unidades básicas quanto nas farmácias próprias das prefeituras”, enfatizou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Diretoria da Anvisa aprova Consulta Pública sobre medicamentos para doenças raras

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) noticiou a aprovação, realizada na terça-feira (6), de uma Consulta Pública que tem por objetivo regulamentar um procedimento especial para registro de medicamentos e produtos biológicos utilizados nos tratamentos das doenças raras. A proposta de norma prevê procedimento especial de registro para medicamentos para tratamento, diagnóstico ou prevenção de doenças raras e anuência de ensaios clínicos a serem realizados no Brasil para avaliação desses medicamentos. “Segundo o texto, para seguir o procedimento especial, a empresa deverá solicitar à Anvisa, mediante dados comprobatórios, a designação do medicamento para o tratamento de doenças raras. A Anvisa também poderá, independente de solicitação, designar medicamentos para doenças raras. A Consulta Pública será disponibilizada no site da Agência em breve e estará aberta a contribuições. É importante que a sociedade, os pesquisadores e a indústria farmacêutica participem com sugestões para aperfeiçoamento da norma proposta”, diz a publicação.

Ministro defende o fim da prorrogação de campanhas de vacinação

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, defendeu na terça-feira (6) o fim da prorrogação de campanhas de vacinação. De acordo com o jornal O Estado de S.Paulo, a proposta deverá ser apresentada na próxima reunião com representantes de secretários estaduais e municipais de Saúde, ainda neste mês. A princípio, valeria para vacinas contra gripe e contra HPV. Barros afirmou que a sucessiva prorrogação do prazo de campanhas leva a uma perda de vacinas. Segundo ele, “milhões” de doses já foram perdidas ao longo dos anos em virtude da baixa adesão. “Nos últimos dois meses, o ministério vem demonstrando a preocupação com a redução da procura da população por vacinas ofertadas pelo programa nacional de imunização. Na sexta-feira (2), o ministério autorizou Estados e municípios a liberar a vacinação contra gripe para a população em geral, antes mesmo de o prazo da prorrogação da vacina terminar – o que ocorreria nesta sexta-feira (9). A decisão irritou secretários estaduais e municipais de Saúde. Eles se queixam de que a mudança não poderia ter sido feita sem que eles fossem previamente consultados”, destaca a reportagem.

AMB cobra melhoria de gestão para baratear planos de saúde
O diretor de defesa profissional da Associação Médica Brasileira (AMB), Emilio Cesar Zilli, disse em audiência pública na Câmara dos Deputados que as falhas na gestão estão entre os principais problemas dos planos de saúde no Brasil. É o que informa o site da Câmara dos Deputados. O tema foi discutido pela comissão especial que analisa mudanças nos planos de saúde (Projeto de Lei 7419/06 e outras 139 propostas que tramitam em conjunto). Para Zilli, se houvesse um modelo mais eficiente de gestão, os planos de saúde poderiam ser mais baratos. Outro exemplo citado foi o desconhecimento do público-alvo sobre os planos em relação à faixa etária. O deputado Rogério Marinho (PSDB-RN), relator do projeto na comissão, destacou o problema da judicialização da saúde, que leva o Estado a custear tratamentos muito caros. “Existem dados e contas alarmantes. Isso atinge o planejamento de todo o Estado”, avaliou Marinho.

SAÚDE NA IMPRENSA
Ministério da Saúde – Nova forma de repasse amplia em R$ 80 milhões por ano recurso para oferta de medicamentos

Ministério da Saúde – Abertas as inscrições para as nove oficinas da 15ª Expoepi

Ministério da Saúde – Ministro da Saúde participa de evento de cirurgias de catarata em Foz do Iguaçu

Ministério da Saúde – Ministério da Saúde libera R$ 5,2 milhões para oncologia de três estados

ANS – Promoprev: ANS realiza 11º Workshop Regional em Florianópolis

Anvisa – Seminário aborda pesquisa sobre vigilância sanitária

Anvisa – Anvisa participa de conferência em escolas do Piauí

Anvisa – Área de cultivo do tabaco é tema de seminário

Anvisa – Diretoria aprova Consulta Pública sobre medicamentos para doenças raras

Anvisa – Implantes dentários sem registro são apreendidos

Anvisa – Publicado trâmite para elaboração de Guias

Fiocruz – Nascer nas prisões: gestação e parto atrás das grades no Brasil

Fiocruz – Fiocruz MG utiliza métodos computacionais para explicar fenômenos biológicos

Fiocruz – Bireme completa 50 anos em prol da democratização do acesso ao conhecimento

Fiocruz – Seminário na Fiocruz Pernambuco debate abordagem ecossistêmica em saúde

Fiocruz – Editora Fiocruz lança novo catálogo

Inca – Compromisso da Sead: nova chamada de Ater para diversificação do tabaco

Senado Federal – Confederação dos Municípios agradece a derrubada do veto do ISS

Câmara dos Deputados – Debatedores pedem políticas públicas de saúde mental e combate à depressão

Câmara dos Deputados – Fiocruz diz que aumenta fabricação de remédios e diminui custos

Câmara dos Deputados – AMB cobra melhoria de gestão para baratear planos de saúde

Câmara dos Deputados – Debate sugere mudanças e combate, na internet, a situações de risco para jovens

Câmara dos Deputados – Deputados e gestores hospitalares apontam desafios para o combate ao câncer no Brasil

Folha de S.Paulo – SP pede mais vacinas contra a gripe ao ministério para estender campanha

Folha de S.Paulo – Lígia Mesquita – ‘Sob Pressão’, nova série médica da Globo, será baseada em casos reais de hospitais públicos

O Estado de S.Paulo – Ministro defende o fim da prorrogação de campanhas de vacinação

O Globo – Overdoses de opioides crescem na Europa pelo terceiro ano consecutivo

Correio Braziliense – Estudo: quimioterapia contra câncer de cólon mais curto tem o mesmo efeito

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.