ESPECIALISTAS PEDEM APROVAÇÃO MAIS ÁGIL DE NOVAS TERAPIAS CONTRA O CÂNCER

//ESPECIALISTAS PEDEM APROVAÇÃO MAIS ÁGIL DE NOVAS TERAPIAS CONTRA O CÂNCER
O oncologista do Hospital Sírio-Libanês e diretor do Icesp (Instituto de Câncer do Estado de São Paulo Octavio Frias de Oliveira) Paulo Hoff, participou da palestra de abertura do segundo dia do Fórum A Jornada do Paciente com Câncer, nesta terça-feira (25). O evento foi promovido pelo jornal Folha de S.Paulo com patrocínio do laboratório Bristol-Myers Squibb. Reportagem da Folha de S.Paulo destaca que a visão de Paulo é de que o Brasil tem pesquisadores e instituições capazes de gerar conhecimento e tecnologia para combater o câncer, mas que é preciso criar mecanismos mais transparentes e que é possível mudar o planejamento da saúde para que isso se transforme em tratamentos que favoreçam o paciente. “Além de flagelo, o câncer é caro de tratar, por isso é preciso mudanças na forma de planejar a saúde”, disse Hoff. Ele calcula que, em poucos anos, o Brasil passe dos 600 mil casos anuais para 1 milhão de pessoas com algum tipo de câncer. Simplificar a pesquisa clínica, aumentar a qualidade – e não só a quantidade – dos cursos de medicina e aprimorar a assistência são medidas urgentes, segundo ele. “Se, por milagre, tivéssemos equipamentos de radioterapia suficientes em todo país, não teríamos médicos e técnicos para operar o equipamento”, afirmou à Folha.

A inclusão de novos Tratamentos

A Folha de S.Paulo explica que a aprovação de novas drogas foi o tema da primeira mesa do segundo dia do fórum. Participaram da mesa Fábio Franke, oncologista do Hospital de Caridade de Ijuí, Karla Coelho, da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), e Marlene Oliveira, presidente do Instituto Lado a Lado pela Vida. A mediação foi da jornalista Cláudia Collucci, da Folha. Franke reforçou a necessidade da criação de leis que facilitem a pesquisa clínica, única forma de acesso a tratamentos mais sofisticado para uma boa parte da população brasileira. “No Brasil, leva-se mais de um ano e meio para abertura do protocolo. Isso faz com que muitas pesquisas nem cheguem aqui”, afirmou Franke. Segundo ele, o Brasil recebe no máximo 2% do total de estudos clínicos feitos no mundo. “A forma como novos tratamentos são incluídos no sistema de saúde suplementar foi apresentada por Coelho, da ANS (Agência Nacional de Saúde suplementar). A incorporação de novas tecnologias nos planos de saúde são revistas pela agência a cada dois anos”, ressalta a reportagem.

Instituto Nacional de Cardiologia promove campanha de controle da hipertensão

No Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão, 26 de abril, o Instituto Nacional de Cardiologia (INC) promove no Rio de Janeiro um evento gratuito e aberto ao público em geral. É a Campanha de Combate à Hipertensão, que ocorre no Largo do Machado, no bairro do Flamengo, das 9h às 12h. De acordo com o portal do Ministério da Saúde, a campanha conta com o apoio da Sociedade de Cardiologia do Estado do Rio de Janeiro (Socerj). Anualmente, profissionais do Instituto se reúnem para atender e orientar a população sobre a importância de prevenir e controlar a hipertensão arterial e as doenças cardiovasculares. A Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel Brasil), realizada pelo Ministério da Saúde em todas as capitais do país e que acaba de ser divulgada, revelou que o número de pessoas com hipertensão cresceu 14,2% em 10 anos – passou de 22,5% em 2006 para 25,7% em 2016. . “Em algumas pessoas, o diagnóstico da hipertensão se torna conhecido apenas quando há o surgimento de complicações, entre as quais podemos citar acidente vascular cerebral, infarto do miocárdio, insuficiência renal”, afirma Ana Patrícia Oliveira, cardiologista e uma das organizadoras da campanha.

Unidades do programa Farmácia Popular devem ser fechadas no RS

O Jornal Zero Hora destaca que a partir de maio, o Ministério da Saúde encerrará o financiamento para a manutenção das 393 unidades próprias do programa Farmácia Popular. “Segundo a pasta, a decisão de manter os estabelecimentos ficará a cargo dos municípios e dos Estados. No Rio Grande do Sul, o futuro das 28 unidades ainda é indefinido, mas é provável, conforme o presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Sul (Cosems-RS), Diego Espindola, que as atividades desses centros públicos de distribuição de medicamentos sejam encerradas. Segundo ele, as prefeituras já estavam arcando com responsabilidades — como o de fornecimento de recursos humanos — para manter as farmácias abertas. O convênio com as redes privadas para distribuição de remédios por meio do programa Aqui Tem Farmácia Popular e nos postos de saúde permanecerá funcionando”, diz trecho da reportagem.

SAÚDE NA IMPRENSA
Ministério da Saúde – Instituto Nacional de Cardiologia promove campanha de controle da hipertensão

Senado Federal – Dê sua opinião: projeto prevê tratamentos no exterior pagos pelo SUS

Senado Federal – Projeto na CAS isenta de Imposto de Renda portadores de mal de Alzheimer

Senado Federal – Comissão de Meio Ambiente analisa regras para descarte de medicamentos

Câmara dos Deputados – Atribuições de agentes de saúde serão discutidas em Alagoas, Tocantins e Mato Grosso

Câmara dos Deputados – Comissão debate relação entre planos de saúde e envelhecimento da população

Câmara dos Deputados – Uso de software para prevenção e combate a infecção generalizada é tema de debate em comissão

Anvisa – Acromegalia ganha tratamento inédito no país

Anvisa – Vacina da Gripe segue padrão para hemisfério sul

ANS – Diretora da ANS participa de fórum sobre oncologia

Fiocruz – Presidente da Fiocruz destaca populações negligenciadas em conferência na OMS

Fiocruz – Fiocruz MG promove evento em comemoração ao Dia Mundial de Combate à Doença de Chagas

Folha de S.Paulo – Ministro da Saúde nega aumento de verba para Hospital São Paulo

Folha de S.Paulo – Cláudia Collucci – ‘De cara, me ofereceram participação financeira nos exames’, relata médico

Folha de S.Paulo – Suzana Herculano Houzel – Respirar fundo acalma o cérebro

Folha de S.Paulo – É preciso refletir sobre ‘cancerofobia’, diz coordenador do Sírio-Libanês

Folha de S.Paulo – Custo limita uso de novos tratamentos contra o câncer, dizem especialistas

Folha de S.Paulo – Oncologista questiona relação entre detecção precoce e cura de câncer

Folha de S.Paulo – Custo limita uso de novos tratamentos contra o câncer, dizem especialistas

Folha de S.Paulo – ‘Sem apoio não teria aguentado’, diz Sabrina Parlatore sobre o câncer

Folha de S.Paulo – Especialistas pedem aprovação mais ágil de novas terapias contra o câncer

O Estado de S.Paulo – USP Talks promove debate sobre o aborto nesta quarta

Zero Hora – Unidades do programa Farmácia Popular devem ser fechadas no RS

Correio Braziliense – Brasileiros tomam cinco litros de veneno por ano, alerta dossiê

O Globo – Caminhar aumenta fluxo de sangue para o cérebro

Tax Contabilidade – Farmacêuticos: Atribuições no âmbito da homeopatia

Folha Max – Vacina contra dengue chega ao mercado em 2018

Monitor Digital – Beneficiário de plano podem checar qualidade de hospital em site da ANS

Segs – Uso ininterrupto de Dabigatrana apresentou menor sangramento do que Varfarina em pacientes com fibrilação atrial

Correio 24 Horas – Novas dicas se unem às tradicionais para combater colesterol alto

UOL Notícias – Hospital de Bonsucesso diz que ampliou atendimento a pacientes com câncer

Pautas Incorporativa – Instituto Ética Saúde já tem 81 processos instaurados

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.