CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA APROVA REDUÇÃO DE ESTÔMAGO PARA TRATAMENTO DE DIABETES

//CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA APROVA REDUÇÃO DE ESTÔMAGO PARA TRATAMENTO DE DIABETES
O Conselho Federal de Medicina (CFM) aprovou resolução que torna mais fácil a redução de estômago no caso de pessoas com diabete tipo 2. O texto prevê que pacientes com a doença possam fazer a cirurgia com um Índice de Massa Corporal (IMC) entre 30 e 34,9 quilos por metro quadrado. Atualmente, o IMC mínimo exigido para permitir o procedimento é 35, nos casos de pessoas obesas com alguma outra doença. É preciso que a pessoa tenha entre 30 e 70 anos e tenha se submetido, sem sucesso, a pelo menos 10 anos de tratamento. Segundo o Estadão, a mudança definida pelo CFM segue padrões já adotados nos Estados Unidos e em vários países da Europa e tem como principal objetivo não a redução do peso, mas o controle da diabete. Por isso, médicos se referem à cirurgia não como bariátrica, mas metabólica. Hoje, a técnica é feita no País, em caráter experimental. Com a aprovação da resolução, a cirurgia será feita apenas com recomendação de dois médicos endocrinologistas. O procedimento é considerado de risco e alta complexidade. Com a cirurgia, afirmam os médicos, não é possível falar em cura, mas em controle da diabetes. Uma vez feita a cirurgia, pacientes deverão ser acompanhados por uma equipe multidisciplinar.  A cirurgia não pressupõe o fim do uso de medicamentos.

Transparência e eficiência nos gastos com saúde são essenciais, diz promotor do MP-RJ

O Estado do Rio precisa diminuir os gastos em “ações sem meta”, ressalta Daniel Lima Ribeiro, promotor do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro. Em palestra sobre atenção primária à saúde, na quinta-feira (07), no “Reage, Rio!”, evento organizado por O Globo e “Extra”, Ribeiro afirmou que a crise na saúde só começará a se resolver quando o governo passar a tratar o dinheiro com eficiência. – O total de ações sem metas que o município do Rio tem hoje é de R$ 2,88 bilhões, o que é mais do que o dobro do que o estado vem conseguindo aplicar em despesas pagas em saúde em 2017. Eu considero isso uma violação. Uma “ação sem metas” não é uma ação – protestou. Segundo ele, o Rio é o estado menos transparente do Brasil. Só perde para o Amapá, que não respondeu à consulta da Controladoria Geral da União (Escala Brasil Transparente). “Assim, a principal proposta de Ribeiro para que o Rio vire o jogo no campo da saúde é melhorar a transparência, enquanto organiza a gestão do dinheiro”, frisa O Globo.

Dia Nacional de Combate ao Aedes mobiliza o país nesta sexta-feira

As ações de combate ao mosquito transmissor da dengue, Zika e chikungunya serão intensificadas durante esta semana em todo o país. Conforme portal Saúde, a sexta-feira sem mosquito acontece de forma simultaneamente em diversas cidades do Brasil. O ministro da Saúde, Ricardo Barros, participa da mobilização em Teresina (PI) e, no sábado, estará presente na ação que acontece em Campina Grande (PB). Em outros estados também ocorrem ações, que serão comandadas por ministros de Estado e outros representantes dos ministérios, além de autoridades dos governos locais, agentes de saúde e toda a população. O objetivo é reforçar a conscientização sobre importância de eliminar os focos do mosquito, especialmente antes da chegada do verão, período mais favorável à proliferação do mosquito. O ministro da Saúde, Ricardo Barros, destaca a importância desta ação. “O enfrentamento ao mosquito é prioridade do Governo Federal, por isso definimos um dia para essa grande mobilização, que é a Sexta Sem Mosquito”, declarou o ministro da Saúde.

SUS oferece mais um medicamento para o tratamento de epilepsia

O medicamento levetiracetam é a nova aposta do Ministério da Saúde para melhorar a qualidade de vida de pacientes. É o que informa o portal Conitec. Com a decisão publicada no Diário Oficial da União, por meio da Portaria SCTIE/MS nº 56, o levetiracetam estará disponível à população em até 180 dias. De acordo com as evidências científicas analisadas pela Conitec, esse medicamento é eficaz na prevenção e no controle de crises convulsivas, sendo indicado, especialmente, nos casos em que o paciente não responde bem ao uso de um tipo de anticonvulsivante, tendo que usar um ou mais antiepiléticos para conter as crises. O levetiracetam é comercializado nos Estados Unidos desde 2000, e, no Brasil, desde 2015. Agora, será oferecido pelo SUS, pois há evidências de sua eficácia e segurança para tratamento de pacientes com crises convulsivas simples ou complexas e para adultos e crianças com mais de 6 anos de idade. “Duas outras portarias já foram publicadas este ano, incorporando o levetiracetam na rede pública de saúde para mais duas indicações: tratamento de convulsões em pacientes com microcefalia e tratamento de pacientes com epilepsia mioclônica juvenil, uma forma de epilepsia que ocorre na adolescência e tem relação com a história familiar dos indivíduos”, destaca parte da publicação.

SAÚDE NA IMPRENSA
Ministério da Saúde – Equipe Técnica do Programa Mais Médicos participa de Oficina

Ministério da Saúde – Ministros do Mercosul reúnem-se em Foz do Iguaçu para debater saúde na região

Ministério da Saúde – Região do Sudoeste do Paraná recebe R$ 58,7 milhões para serviços de saúde

Ministério da Saúde – Ministro da Saúde anuncia recursos para o Piauí e participa do Dia Nacional de Combate ao Aedes

Ministério da Saúde – Secretário Executivo do Ministério da Saúde participa do Dia Nacional de Combate ao Aedes no Distrito Federal

Ministério da Saúde – Ministro da Saúde anuncia recursos para Petrolina

Ministério da Saúde – Dia Nacional de Combate ao Aedes mobiliza o país nesta sexta-feira

ANS – ANS participa da escolha de vencedores do Prêmio Qualidade de Vida 2017

ANS – ANS debate modelos de remuneração com operadoras e prestadores

Anvisa – Encontro avalia execução do Programa PARA em 2018

Anvisa – Atualizada RDC para registro de medicamentos alergênicos

Conitec – SUS oferece mais um medicamento para o tratamento de epilepsia

Conitec – Prazo para a consulta pública sobre diretrizes clínicas no cuidado da epilepsia é prorrogado

Fiocruz – Presidente da Fiocruz pede ações contra desigualdades no combate ao vírus zika

Fiocruz – Entrevista: Hermano Castro comenta o banimento do amianto no Brasil

ALESP – Saúde dos idosos e de pacientes oncológicos é discutida em comissão

ALESP – Alesp tem diversos projetos de lei voltados às pessoas com deficiência

Câmara dos Deputados – Especialistas divergem sobre projeto que regulamenta a ozonioterapia

Câmara dos Deputados – Dezembro Vermelho ilumina o Congresso e alerta para a prevenção da Aids

Senado Federal – Reguffe critica empresas que se recusam a vender planos de saúde individuais

Correio Braziliense – Técnica de reparo do DNA pode tratar problemas como doença renal e diabetes

Correio Braziliense – OMS vai monitorar oferta de tratamentos contra a demência

Correio Braziliense – Ministério amplia acesso ao contraceptivo DIU no Sistema Único de Saúde

Correio Braziliense – Solteiros correm 42% mais risco de sofrer demência do que casados

Folha de S.Paulo – Elos humanos diversificados fazem viver mais e melhor, diz psicóloga

Folha de S.Paulo – Cirurgia de catarata diminui mortalidade em idosos

G1 – Estudos usam terapia genética e alteração no metabolismo para tratar Alzheimer

G1 – Número de pessoas com demência deve triplicar nos próximos 30 anos, diz OMS

G1 – Cientistas tratam três doenças com mudança na técnica que ‘corrige’ gene

G1 – Número de órgãos e tecidos transportados por companhias aéreas sobe 9% em 2017

G1 – Laboratório Nacional de Biociências desenvolve vacina contra câncer de pele; teste prova eficiência em animais

G1 – Cientistas descobrem ‘ciclo tóxico’ que causa mortes de neurônios em doenças degenerativas

O Estado de S.Paulo – CFM aprova redução de estômago para tratamento de diabete

O Globo – ‘Reage, Rio!’: É possível atender no SUS com qualidade, diz diretor de Hospital do Câncer

O Globo – ‘Reage, Rio!’: Secretário de Saúde do RJ defende contratação de dois mil profissionais para rede básica

O Globo – ‘Reage, Rio!’: Transparência e eficiência nos gastos com saúde são essenciais, diz promotor do MP-RJ

O Globo – ‘Reage, Rio!’: Medicina de família é saída para menos internações em hospital

O Globo – ‘Reage, Rio!’: ‘Cuidados básicos de saúde resolvem 90% dos problemas’, diz médico

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.