COM VÍRUS EM ÁREAS DENSAMENTE POVOADAS, CAMPANHA TENTA EVITAR NOVA EXPLOSÃO DA FEBRE AMARELA

//COM VÍRUS EM ÁREAS DENSAMENTE POVOADAS, CAMPANHA TENTA EVITAR NOVA EXPLOSÃO DA FEBRE AMARELA
A campanha de vacinação emergencial do governo contra a febre amarela silvestre tem como objetivo evitar uma explosão doença no Brasil, como se viu no primeiro semestre de 2017, quando foram registrados 777 casos e 261 mortes. É o que informa o jornal O Globo. Se a imunização planejada não for eficiente, há risco de um surto ainda maior, aponta Carla Domingues, coordenadora do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde. “O vírus agora entrou numa área com elevada densidade populacional. Se não fizermos uma ação rápida e eficaz, teremos maiores casos e óbitos”, afirma Carla. “No segundo semestre, os números tendem a diminuir. De julho de 2017 a 8 de janeiro deste ano foram confirmados 11 casos no país: oito em São Paulo, um no Rio, um em Minas Gerais e um no Distrito federal. Há ainda 92 notificações em investigação”, frisa a notícia.

Sintomas em comandante do exército são de uma doença sem cura

A esclerose lateral amiotrófica, ou “doença de Lou Gehrig”, é considerada pela medicina uma das mais cruéis enfermidades humanas. Segundo a Folha de S.Paulo, a síndrome desencadeia um processo de paralisia motora progressiva, que repercute na respiração, na fala e na deglutição. O Riluzol é um dos únicos medicamentos que tem demonstrado resultados no retardamento da doença. A campanha balde de gelo, de 2015, arrecadou no país cerca de R$ 300 mil; nos EUA foram US$ 115 milhões. “No comando do Exército Brasileiro, o general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas (66), depara-se com dilemas de acessibilidade. Embora o militar não diga o nome da enfermidade, as características de sua doença se aproximam da ELA. Villas Bôas tem perda de mobilidade e já é visto em cadeira de rodas e também tem problemas respiratórios”, enfatiza a reportagem.

OSs de saúde pressionam Senado por aprovação de nova regulação do setor

As OSs (organizações sociais) da área da saúde pressionam pela aprovação de um projeto de lei que altera a regulação do setor. De acordo com a coluna Mercado Aberto, da Folha de S.Paulo, o texto prevê garantias às entidades em caso de descumprimento de contrato por parte do governo. O modelo atual, regulado por uma lei de 1998, permite que os governos deleguem a gestão de hospitais públicos. “A proposta, de autoria do senador José Serra (PSDB-SP), prevê que as organizações possam descumprir o contrato caso o atraso seja maior a 90 dias, sem que o Estado possa rescindi-lo. O projeto autoriza a usar 15% dos repasses como reserva para ações trabalhistas. A proposta, que pode ser alterada, está na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, onde aguarda parecer do relator, Wilder Morais (PP-GO)”, afirma a coluna.

Proposta torna obrigatório plano de evacuação para casos de risco em hospitais

Proposta em análise na Câmara dos Deputados obriga hospitais públicos e privados a aprovarem um plano de evacuação para casos de risco iminente ou já instalado. Conforme a Agência Câmara Notícias, a exigência está prevista no Projeto de Lei 8147/17, da deputada Jéssica Sales (PMDB-AC). Muitas legislações estaduais já contemplam a exigência. “O texto determina que o plano de evacuação deverá considerar aspectos como o risco à vida de pacientes, a gravidade e a criticidade para o deslocamento, condições de deslocamento e tráfego no entorno da unidade hospitalar, itinerários prioritários e alternativos, abrigos externos, e prioridades em razão de mobilidade limitada, entre outros. A proposta determina que o plano de evacuação deverá ser treinado anualmente. A previsão é que as medidas entrem em vigor 180 após a publicação”, destaca o portal.

SAÚDE NA IMPRENSA

Ministério da Saúde – Atualização – População de 76 municípios receberá dose fracionada de febre amarela

Anvisa – Canal verde pode ser adotado para importações

Conitec – Prazo para as consultas públicas nº 68 e 69/2017 é prorrogado

Câmara dos Deputados – Lei que define atribuições de agentes comunitários de saúde é publicada com vetos

Câmara dos Deputados – Proposta obriga compra de medicamentos e descartáveis pelo SUS mediante registro de preço

Câmara dos Deputados – Proposta torna obrigatório plano de evacuação para casos de risco em hospitais

Câmara dos Deputados – Propostas que alteram regras sobre planos de saúde voltarão a debate em 2018

Correio Braziliense – Novo método anti-HIV substitui pílula diária por tratamento semanal

Folha de S.Paulo – Sintomas em comandante do Exército são de uma doença sem cura e ‘cruel’

Folha de S.Paulo – Opinião: Melhores médicos

Folha de S.Paulo – Claudia Collucci – Os gargalos da febre amarela

Folha de S.Paulo – Mercado Aberto – OSs de saúde pressionam Senado por aprovação de nova regulação do setor

Folha de S.Paulo – Comer peixe leva a um sono melhor, segundo pesquisa

G1 – Ibuprofeno pode levar à infertilidade masculina, sugere pesquisa

G1 – USP desenvolve pomada que promete secar feridas de herpes em até dois dias

O Estado de S.Paulo – Socorristas do Samu paralisam serviços na região metropolitana de Natal

O Estado de S.Paulo – Mais 3 mortes por febre amarela são confirmadas no interior de SP

O Estado de S.Paulo – 75 municípios brasileiros fazem campanha com vacina fracionada de febre amarela

O Globo – Três em cada cinco pessoas que experimentam cigarros se tornam fumantes diárias

O Globo – Com vírus em áreas densamente povoadas, campanha tenta evitar nova explosão da febre amarela

O Globo – Análise: Governo foi alertado sobre retorno da febre amarela

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.