APÓS SEIS MESES, EXPORTADORES SUPERAM BAQUE DA CARNE FRACA

//APÓS SEIS MESES, EXPORTADORES SUPERAM BAQUE DA CARNE FRACA
A forte retomada das exportações brasileiras de carne bovina no terceiro trimestre fez o país se recuperar dos estragos da primeira metade do ano, quando foi prejudicado pela Operação Carne Fraca. Reportagem do Valor Econômico afirma que após o bom desempenho dos embarques em setembro, o volume exportado nos primeiros nove meses registrou avanço de 1,8%. A tendência é que o ritmo dos embarques siga aquecido também no quarto trimestre, o que pode fazer com que as exportações cresçam 5% em 2017. Os indícios de outubro são positivos. Na primeira semana deste mês, a média diária dos embarques alcançou 5,3 mil toneladas, 25,8% mais que a média de outubro do ano anterior. De acordo com dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) compilados pela Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec), os frigoríficos do país exportaram 135,5 mil toneladas de carne bovina em setembro, crescimento de 17% na comparação com o mesmo período de 2016. Entre janeiro e setembro, os embarques totalizaram 1,061 milhão de toneladas, ante as 1,042 milhão de toneladas dos primeiros nove meses de 2016. Em receita, o desempenho já era positivo há mais tempo, graças aos preços mais altos da carne exportada pelos frigoríficos do país. “Com isso, o desempenho no acumulado do ano alcançou US$ 4,3 bilhões, 6,6% mais do que no mesmo intervalo de 2016, segundo a Abiec”, ressalta o Valor.

IBGE eleva previsão de aumento da safra agrícola para 30,3% em 2017

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) elevou em setembro sua previsão para a safra agrícola de 2017. O site do G1 diz que o órgão informou nesta terça-feira (10) a estimativa para a produção em 242 milhões de toneladas, uma alta de 30,3% em relação a 2016 (185,8 milhões). A estimativa da área a ser colhida cresceu 7,3% frente a 2016. As informações são do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA). O resultado é 0,5% maior quando comparado com agosto, quando a estimativa foi de 240,9 milhões de toneladas. “Na avaliação para 2017, o Mato Grosso foi o maior produtor nacional de grãos, com participação de 26,2%, seguido pelo Paraná (17,2%) e Rio Grande do Sul (15,1%), que, somados, representaram 58,5% do total nacional previsto. Completam o grupo dos dez maiores produtores de grãos Goiás (9,4%), Mato Grosso do Sul (7,9%), Minas Gerais (5,9%), São Paulo (4,0%), Bahia (3,4%), Santa Catarina (2,9%) e Maranhão (1,8%). No primeiro trimestre, o setor havia crescido 13,4% no primeiro trimestre, ajudando a sustentar a economia no azul. Foi a maior alta em mais de 20 anos, graças à safra recorde. Em 2016, a agropecuária encolheu 6,6%, a maior retração dos três setores do PIB, prejudicado pela colheita fraca de cana-de-açúcar, soja e milho. Juntas, estas culturas somam quase 60% da produção agrícola do país”, afirma o G1.

USDA reporta a venda de 131 mil toneladas de soja para a China

Nesta terça-feira (10), o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) reportou a venda de 131 mil toneladas de soja para a China. Segundo o site Notícias Agrícolas, o volume negociado deverá ser entregue na temporada 2017/18. Toda operação que envolva a venda de volume igual ou superior a 100 mil toneladas feita no mesmo dia e para o mesmo destino deve ser reportada ao departamento americano.

CCJ aprova acordo entre Brasil e Peru sobre serviços aéreos

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprovou o Projeto de Decreto Legislativo (PDC) 559/16, que trata de acordo sobre serviços aéreos celebrado entre os governos de Brasil e Peru. O portal da Câmara dos Deputados destaca que o projeto segue para análise do Plenário da Câmara. O texto substitui o acordo que os dois países mantêm sobre serviços aéreos, assinado no Rio de Janeiro, em 1953, e emendado em 1997. O parecer do relator, deputado Gabriel Guimarães (PT-MG), foi pela constitucionalidade, juridicidade e técnica legislativa do acordo. Segundo o projeto, cada um dos países terá o direito de designar uma ou mais empresas para operar os serviços aéreos. O texto fixa os critérios com base nos quais essas designações poderão ser negadas, revogadas ou suspensas. As empresas designadas poderão operar serviços aéreos internacionais nas rotas especificadas no quadro de rotas constante em anexo do acordo e terão direito a: sobrevoar o território da outra parte sem pousar; fazer escalas no território da outra parte, para fins não comerciais; e fazer escalas nos pontos especificados no quadro de rotas para embarcar e desembarcar tráfego internacional de passageiros, carga e mala postal separadamente ou em combinação. O texto adota a prática de conceder autonomia aos operadores para estabelecer as tarifas livremente, sem a necessidade de sujeita-las a aprovação das autoridades. O acordo também trata da adoção de práticas e protocolos de segurança da aviação e de segurança operacional, que foram desenvolvidos nos últimos anos no âmbito da Organização de Aviação Civil Internacional (Icao).

NA IMPRENSA
Mapa – Inscrições para concurso do Mapa vão até dia 16 de outubro

Mapa – Mapa fará seminário com servidores para debater mudanças no sistema de inspeção

MMA – Gestores do RJ recebem formação ambiental

MMA – Ministério discute pagamento por serviços ambientais

Embrapa – Cadeia produtiva do algodão orgânico debate estratégias para aumentar produção

Embrapa – Manejo de pastagens em áreas de arroz pode diminuir em 50% o uso de insumos nas lavouras

Embrapa – Embrapa apresentará inovações tecnológicas na ESALQSHOW

Embrapa – Abertas inscrições para o Prêmio BNDES de Boas Práticas para Sistemas Agrícolas Tradicionais

Ibama – Ibama aplica R$ 11 milhões na proteção de quelônios da Amazônia

Câmara dos Deputados – Comissão aprova criação de política voltada para qualidade de vida no campo

Câmara dos Deputados – Comissão rejeita transporte de cães de PMs em cabine de voo comercial

Câmara dos Deputados – CCJ aprova acordo entre Brasil e Peru sobre serviços aéreos

Câmara dos Deputados – Fiscalização Financeira ouve ministro da Agricultura sobre a operação Carne Fraca

Senado Federal – CCJ pode votar na quarta autorização para arma de fogo em área rural

Folha de S.Paulo – Vaivém das Commodities – Preço do arroz volta a patamar de 15 anos atrás

Folha de S.Paulo – País tem ao menos 25 barragens com estrutura danificada e risco de ruptura

G1 – IBGE eleva previsão de aumento da safra agrícola para 30,3% em 2017

O Estado de S.Paulo – Famílias têm condições de consumir mais

Valor Econômico – Biosev expandirá projeto de gotejamento em cana no Rio Grande do Norte 

Valor Econômico – Moagem do cacau

Valor Econômico – Nova certificação deve impulsionar manejo florestal

Valor Econômico – Gestoras compram parte da Ourolac

Valor Econômico – Após seis meses, exportadores superam baque da Carne Fraca

Valor Econômico – Commodities Agrícolas 

Valor Econômico – Conab prevê queda de até 6% na safra brasileira de grãos em 2017/18

Valor Econômico – FMI eleva previsão do PIB do Brasil para 0,7% em 2017

Zero Hora – Produtores insistem em ação do governo federal para enxugar oferta e elevar preços

Zero Hora – Ajuste no foco para vender bem em seis remates neste mês

Notícias Agrícolas – Pela primeira vez, Argentina exportará trigo para o México

Notícias Agrícolas – USDA reporta a venda de 131 mil toneladas de soja para a China

Notícias Agrícolas – Produção de açúcar na União Europeia será chave para definição de preços, afirma INTL FCStone

Portal do Agronegócio – Exportações do agronegócio mineiro mantêm ritmo de crescimento

Portal do Agronegócio – Leite: Preços pagos ao produtor em baixa

Portal do Agronegócio – Fertilização desempenha cada vez mais um papel-chave

Portal do Agronegócio – Entidades encaminham pedido de investigação sobre ingresso de leite e derivados do Uruguai no RS

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.