APLICATIVO PARA CONSULTAS EM CASA DEVERÁ TER REGISTRO EM CONSELHO E ARQUIVAR PRONTUÁRIOS

//APLICATIVO PARA CONSULTAS EM CASA DEVERÁ TER REGISTRO EM CONSELHO E ARQUIVAR PRONTUÁRIOS

Os aplicativos que conectam pacientes a médicos para consultas domiciliares, conhecidos como “Uber de médicos”, deverão seguir uma série de regras a partir desta semana, quando o Conselho Federal de Medicina publica uma resolução que regulamenta o serviço. É o que informa o Estadão. Segundo o órgão, empresas que controlam os aplicativos deverão realizar inscrição no Conselho Regional de Medicina de onde atuam, ter um diretor técnico médico e arquivar prontuários de atendimento. Além disso, os aplicativos só poderão oferecer o serviço de especialistas com comprovada formação na área. “Os aplicativos terão de seguir as regras de publicidade médica, como a proibição de divulgar valores de consultas em anúncios promocionais”, frisa a reportagem.

Deputados e especialistas pedem incentivos para o combate a tipos raros de câncer

O deputado Antônio Jácome (Pode-RN), afirmou nesta terça-feira (27) que é preciso fazer uma legislação específica sobre o tema. Ele defendeu incentivos para o controle de tumores considerados raros. Conforme a Agência Câmara, uma campanha nas redes sociais, lançada durante o evento, tem como slogan a frase: “Câncer Raro. Menos comum, não menos importante” e tem como objetivo mobilizar governantes e a sociedade para a gravidade do problema. “A deputada Carmen Zanotto (PPS-SC) mostrou-se preocupada com as dificuldades de tratamento enfrentadas por pacientes e anunciou que vai propor à Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara a realização de uma audiência pública sobre os tipos raros de câncer, com a participação de representantes do Ministério da Saúde e do Inca”, diz a Agência.

Doenças raras ganham regra específica para medicamento

Entrou em vigor nesta terça-feira (27/2), a regra que propõe agilizar o registro de medicamentos para doenças raras. Conforme o portal da Anvisa informou, atualmente existem cerca de 8 mil doenças raras identificadas e a estimativa é que de 6% a 8% da população mundial tenha alguma doença deste tipo. A Resolução de Diretoria Colegiada 205/2017 tem o objetivo de dar mais agilidade ao registro de medicamentos de doenças raras, de apoiar as ações de desburocratização, eficiência da Administração Pública e de responsabilização dos fabricantes e importadores. “O texto destaca a possibilidade de a própria empresa propor a designação de um medicamento para tratar doença rara, cabendo à Anvisa a etapa de validação, ressalta a publicação.

Governo Federal homenageia profissionais e instituições pela contribuição à saúde brasileira

Ao todo, foram 33 condecorados, entre eles: médicos, pesquisadores, instituições e atores de diferentes áreas com relevante contribuição para a saúde brasileira; com a “Medalha de Mérito Oswaldo Cruz”, nesta terça-feira (27/02), pelo Presidente da República, Michel Temer, e pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, em cerimônia realizada no Palácio do Planalto. De acordo com o Ministério da Saúde, a medalha agracia aqueles que possuem destaque na atuação em atividades com resultados benéficos à saúde individual e coletiva dos milhares de cidadãos brasileiros. A premiação leva o nome do fundador da saúde pública brasileira, o cientista, médico e sanitarista Oswaldo Cruz. “O anúncio da outorga é feito por meio de decreto assinado pelo Presidente da República e pelo ministro da Saúde, e publicado no Diário Oficial da União”, destaca a notícia.

SAÚDE NA IMPRENSA
Folha de S.Paulo – Cadê a cura? – Já pensou em ser voluntário em uma pesquisa científica?
____________________________________________________________________________
O Boletim NK, produzido pela NK Consultores Relações Governamentais, é uma compilação das principais notícias publicadas em meios de comunicação do país sobre temas ligados ao setor.

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.