ANVISA PROÍBE CARBOFURANO POR DANOS À SAÚDE

//ANVISA PROÍBE CARBOFURANO POR DANOS À SAÚDE
A Anvisa proibiu a utilização do ingrediente carbofurano, princípio ativo de alguns defensivos agrícolas, em todo o país. A decisão foi publicada nesta quinta-feira (19) no Diário Oficial da União. De acordo com o site do G1, o relatório produzido pelo GGTOX (Gerência-Geral de Toxicologia da Anvisa) concluiu que o produto deixa resíduos nos alimentos e traz malefícios à saúde humana. Com a decisão, está proibida a utilização direta do composto nas culturas de algodão, amendoim, arroz, batata, cenoura, feijão, fumo, milho, repolho, tomate e trigo. Em todas as demais culturas, a agência proibiu a aplicação aérea e na costa. Já nas culturas de banana, café e cana-de-açúcar, a agência estabeleceu um prazo de seis meses para a descontinuação completa do uso a partir da data de publicação. Em três meses, a partir dessa quinta, a agência também proíbe em todo o território nacional a importação e a comercialização da substância. Em 2016, a Anvisa publicou levantamento que mostrou que 11% das amostras de laranja apresentaram situações de risco relativas ao carbofurano. A Anvisa concluiu que o uso regular de carbofurano também deixa resíduos na água, por seus efeitos neurotóxicos (malefícios ao sistema nervoso, como a morte de neurônios e outras consequências). Segundo a agência, as características se enquadram nos critérios proibitivos da lei 7802/1989, conhecida como a “Lei dos Agrotóxicos”.

Silos-bolsa usados para estocar grãos viram alvo de criminosos

O que era para ser uma facilidade para o produtor rural, tornou-se alvo de criminosos. Os silos-bolsa, utilizados para estocar grãos, estão na mira de bandidos, de olho no produto ali depositado. O jornal Zero Hora destaca que conforme Luis Fernando Fucks, presidente da Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja-RS), esse tipo de ocorrência vem crescendo. O caso mais recente ocorreu nesta semana em Entre-Ijuís, no Noroeste. Na madrugada de terça-feira (17), criminosos rasgaram silos-bolsa para furtar soja armazenada no campo. “Calcula-se que tenham sido levadas pelo menos mil sacas, carregadas em três caminhões. No ano passado, a mesma propriedade já havia sido vítima desse tipo de roubo, assim como fazendas vizinhas. A Polícia Civil investiga o caso. Esse tipo de crime estará no escopo da Delegacia de Crimes Rurais e Abigeato – serão três sedes principais e duas complementares –, criada oficialmente durante a Expointer, mas que ainda não está em funcionamento”, ressalta a reportagem.

Presidente do Uruguai reclama de barreira brasileira ao leite em pó

Em conversa por telefone, o presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, se queixou com o presidente Michel Temer sobre a decisão do Brasil de suspender as importações de leite em pó uruguaio. Segundo o Valor Econômico apurou, Vázquez demonstrou preocupação com os impactos da medida sobre a economia de seu país, que depende em grande parte das divisas geradas pela exportação de produtos agropecuários como carnes e lácteos. A decisão do Brasil foi tomada por determinação do ministro Blairo Maggi, da Agricultura, a pedido de produtores brasileiros de leite. O Uruguai já cogita levar o caso à Organização Mundial de Comercial (OMC). As exportações de leite em pó do Uruguai ao Brasil superaram 40 mil toneladas no primeiro semestre deste ano. Contudo, ainda que Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Aloysio Nunes (Relações Exteriores) já tenham comunicado a insatisfação de Vásquez e do governo uruguaio a Maggi, o ministro da Agricultura vem sinalizando a interlocutores que está disposto a manter paralisadas as guias de importação de leite daquele país. ” Estamos trabalhando dentro do nosso cronograma e a nossa missão técnica deve, na próxima semana, ir ao Uruguai. Existem reclamações, mas estamos seguindo firmes na determinação que foi feita”, disse Maggi ao Valor.

Produto Interno Verde agora é lei

O presidente da República, Michel Temer, sancionou a lei que prevê o cálculo anual do Produto Interno Verde (PIV). De acordo com a Lei nº 13.493, publicado no Diário Oficial da União, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), órgão responsável pelo cálculo do Produto Interno Bruto (PIB), divulgará também, se possível anualmente, o PIV. Conforme o portal do Ministério do Meio Ambiente, além dos dados tradicionalmente utilizados, será considerado no cálculo do PIV o patrimônio ecológico nacional, levando em conta iniciativas nacionais e internacionais semelhantes. Com isso, será possível a convergência com sistemas de contas econômicas ambientais adotados em outros países. A lei estabelece, ainda, ampla discussão da metodologia de cálculo do PIV com a sociedade e com instituições públicas, incluindo o Congresso Nacional. Ao apresentar o PLC 38/2011, o autor da proposta, deputado federal Otavio Leite (PSDB-RJ), justificou que os critérios tradicionais para o cálculo do PIB, observados pelo IBGE, em consonância com padrões internacionais, deixavam de lado uma das maiores riquezas do país: seu patrimônio ambiental. Depois de aprovado na Câmara, o projeto foi discutido no Senado e aprovado no Plenário, no dia 20 de setembro. Foi acatada emenda que trocou a expressão “PIB Verde” por “Produto Interno Verde – PIV”. Outra mudança, sugerida pelo IBGE, foi a substituição do termo “índices” por “sistema de contas economicamente ambientais”.

NA IMPRENSA
MMA – Gestão costeira ganha força

MMA – Produto Interno Verde agora é lei

MMA – Ministério discute indicadores de gestão de áreas protegidas

Embrapa – Projetos da Embrapa Florestas recebem Prêmio von Martius de Sustentabilidade 2017

Embrapa – Brasil e China vão estreitar cooperação em pesquisas de bambu

Câmara dos Deputados – Audiência debate exigências orçamentárias de novo avião cargueiro da FAB

Câmara dos Deputados – Viação e Transportes debate regulamentação do Sistema Nacional de Viação

Câmara dos Deputados – Comissão aprova transferência à Anater de recursos orçamentários destinados à assistência e extensão rural

Câmara dos Deputados – Comissão aprova proposta que permite aos presídios a compra direta de produtos da agricultura familiar

Senado Federal – Sindicatos rurais do Tocantins agradecem promulgação do Funrural a Eunício

Senado Federal – Produtores rurais reclamam da burocracia na gestão ambiental de suas propriedades

Senado Federal – Código Brasileiro de Aeronáutica: Quatro coisas que você precisa saber

G1 – Parada da JBS em unidades de MS afeta mercados de boi

G1 – Anvisa proíbe agrotóxico carbofurano por danos à saúde

O Estado de S.Paulo – Nanotecnologia avança no agronegócio brasileiro

O Estado de S.Paulo – Luiz Carlos Merten – Mostra (1)/Começou!

Valor Econômico – Após EUA e UE, Ucrânia questiona subvenção ao milho no Brasil

Valor Econômico – Presidente do Uruguai reclama de barreira brasileira ao leite em pó

Valor Econômico – Cade manda JBJ se desfazer do Mataboi

Valor Econômico – Usinas já veem oportunidade com carro elétrico

Zero Hora – Silos-bolsa usados para estocar grãos viram alvo de criminosos

Zero Hora – Dinheiro do Fundoleite ficará parado neste ano

Zero Hora – Cooperativa no norte do RS amplia capacidade de receber grãos

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.