100% DOS MEDICAMENTOS DO SUS TERÃO MONITORAMENTO ONLINE

//100% DOS MEDICAMENTOS DO SUS TERÃO MONITORAMENTO ONLINE
Um novo sistema criado pelo Ministério da Saúde integrará as informações de distribuição, estoques e acesso aos medicamentos do SUS em todo o país. Segundo o Ministério da Saúde, a Base Nacional de Dados da Assistência Farmacêutica, lançada na terça-feira (24), permitirá o melhor planejamento da compra, do controle da data de validade e a realização de remanejamentos. Conforme o portal do Ministério, a experiência em quatro estados mostrou que a iniciativa pode evitar desperdícios de até 30% dos fármacos entregues. Se essa economia for replicada em todo o Brasil, a cada ano, mais R$ 1,5 bilhão poderá ser revertido em mais medicamentos para a população. A base nacional funcionará a partir de 25 de outubro. O Ministério da Saúde só recebia 20% dos dados pelo Sistema Hórus, utilizado por 15 estados para gestão de medicamentos de alto custo. As unidades da federação, que representam 80% da demanda, repassavam por telefone ou planilhas. Agora, será disponibilizado o Web Service, ferramenta que permite que todas as secretarias de saúde do país que possuem sistemas próprios transmitam as informações. “Essa é uma ferramenta fundamental para que a gente possa fazer economia e otimizar os recursos da saúde. Já verificamos em projeto-piloto que esse processo demostra um potencial de economia de bilhões de reais e com esses recursos vamos comprar mais medicamentos e ampliar acesso a população”, afirmou ministro Ricardo Barros ao portal.

Novo sistema online servirá de apoio para evitar desperdício

A integração dos dados foi pactuada no início desse ano na Comissão Integestores Tripartite, que reúne representantes dos estados, municípios e do Ministério da Saúde. Pela Portaria nº 938 de 2017, os gestores que não enviarem as informações para a base nacional ou não apresentarem justificativa poderão ter os recursos da assistência suspensos temporariamente. O portal do Ministério da Saúde ressalta ainda que, além do estoque, entrada, saída e dispensação de medicamentos, poderão ser monitoradas em tempo real informações do paciente e das unidades de saúde. Todo o processo será automatizado. O novo sistema servirá de apoio para evitar o desperdício e desabastecimento de produtos. Foi o que mostrou o projeto-piloto realizado em Tocantins, Alagoas, Rio Grande do Norte e Distrito Federal. Nessas localidades, no terceiro trimestre desse ano, foi possível economizar R$ 20 milhões. Pelos dados, em média, 30% do quantitativo poderia ser remanejado para outras regiões do Brasil, sem risco de perder o prazo de validade. A informatização da saúde é uma das prioridades da atual gestão do Ministério para qualificar o atendimento prestado ao cidadão e, ao mesmo tempo, melhorar as informações de gestão, a programação das políticas públicas e o gerenciamento dos recursos do setor.

Nova lista de medicamentos do SUS informa onde composto estará disponível

A nova lista de medicamentos disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS) será dividida por nível de atenção — o que, na prática, diz onde os medicamentos estarão disponíveis: na atenção básica ou em hospitais especializados. Isso facilitará a busca de medicamentos por pacientes, informa o Ministério da Saúde. De acordo com o site do G1, essa divisão diz quem é o responsável pela disponibilidade do medicamento na rede pública — o Estado, o município ou o governo federal. Isso facilita ações judiciais que visem garantir o acesso a medicamentos. A Relação Nacional de Medicamentos do SUS (Rename) é atualizada a cada dois anos. O anúncio da nova lista foi feito em coletiva de imprensa nesta quarta-feira (25). “Antes, a Rename era dividida por componentes (dos mais básicos aos mais complexos) e tinha como objetivo atender a um controle interno do orçamento do Ministério da Saúde. Foi incluído medicamentos hospitalares e oncológicos na lista de compostos obrigatórios do Sistema Único de Saúde (SUS). A nova lista também traz 1098 medicamentos, um incremento de 26% em relação a 2017. Esses medicamentos já estavam disponíveis de SUS. Eles apenas foram incluídos na lista para informar gestores, médicos e pacientes da disponibilidade dessas substâncias na rede pública”, diz a publicação.

Programa busca qualidade na luta contra câncer de mama

Serviços de mamografia em todo país estão sendo avaliados pelo Programa Nacional de Qualidade em Mamografia (PNQM), gerenciado pelo Ministério da Saúde. O Sistema Nacional de Vigilância Sanitária (SNVS) é responsável pela análise do risco e já verificou mais de 3 mil relatórios do programa de garantia de qualidade dos mamógrafos. O portal da Anvisa enfatiza que o objetivo do PNQM é garantir a qualidade sanitária dos serviços de mamografia. O atual ciclo do programa, que iniciou em 2016 e vai até 2019, pretende verificar serviços e equipamentos de mamografia em todo o Brasil. Só em 2016 foram estimados quase 58 mil novos casos. Ainda que possa, raramente, aparecer em homens, esses representam apenas 1% dos casos. Em 2014 foram calculadas cerca de 14.622 mortes, por câncer de mama. “Ao buscar um serviço de mamografia é importante checar se o estabelecimento já foi inspecionado pela vigilância sanitária e possui alvará ou licença sanitária válida. Caso verifique alguma irregularidade, as vigilâncias sanitárias (das prefeituras, dos governos dos estados ou da União) têm mecanismos para o acolhimento de denúncias referentes aos serviços de saúde. As denúncias também podem ser feitas por meio da Ouvidoria, no endereço: http://portal.anvisa.gov.br/ouvidoria“, afirma a Anvisa.

SAÚDE NA IMPRENSA

Ministério da Saúde – 100% dos medicamentos do SUS terão monitoramento online

Ministério da Saúde – Ministério da Saúdedefine novos parâmetros para oferta de medicamentos no SUS

Ministério da Saúde – TECNOLOGIA: Ministério da Saúde lança ferramenta para melhorar gestão de medicamentos

Anvisa – Novas drogas ilícitas em discussão na ONU

Anvisa – Farmácias em Águas Lindas/GO são interditadas

Anvisa – Programa busca qualidade na luta contra câncer de mama

ANS – 2ª Oficina de Qualificação da Atenção Hospitalar

ANS – Comitê debate mudanças no Fator de Qualidade

ANS – Laboratório de Inovação divulga as próximas etapas para experiências de atenção primária

ANS – Sala de Situação é atualizada com dados de setembro

Fiocruz – Prevenção do Tromboembolismo Venoso é tema do webinar Proqualis

Fiocruz – Fiocruz promove iniciativa para divulgação e popularização da ciência

Fiocruz – Estação do VLT Carioca recebe a exposição ‘A Mulher e o Câncer de Mama no Brasil’

Fiocruz – Inscrições abertas para o 2º Seminário de Ciência e Tecnologia em Biomodelos

Inca – Maria Inez Gadelha recebe Ordem do Mérito Médico

MMA – Decreto regulamenta logística reversa

ALESP – Comissão recebe diretores do Hospital das Clínicas

ALESP – Comissão é favorável à reorganização das redes de saúde na Grande São Paulo

ALESP – Presidente do Hospital Santa Cruz recebe o colar de honra ao mérito legislativo

ALESP – Ala psiquiátrica do Hospital de Ferraz de Vasconcelos será reformada

ALESP – Questionamento à CPI da fosfoetanolamina

ALESP – Empenho por melhorias na saúde do Vale Histórico

Câmara dos Deputados – Deputado e especialistas cobram cumprimento de lei que liberou venda de moderadores de apetite

Câmara dos Deputados – Debatedores temem retorno de pacientes a manicômios

Câmara dos Deputados – Audiência analisa dificuldades na comercialização de remédios para emagrecer

Senado Federal – Senadora Maria do Carmo defende acesso a medicamentos para doenças raras

Senado Federal – Cássio Cunha Lima cobra entrega de medicamentos para doenças raras

Senado Federal – Participantes de audiência apontam benefícios do Mais Médicos para o país

Senado Federal – Presidente do Senado abre Semana de Valorização da Primeira Infância

Correio Braziliense – Estimulação cerebral ajuda a tratar pacientes com fibromialgia

Folha de S.Paulo – Opinião: José Gomes Temporão – É preciso tratar o aborto como problema de saúde pública

G1 – 67% dos brasileiros acreditam que terapias alternativas ajudam a vencer o câncer

G1 – Após Fachin defender que veto à doação de sangue por gays é inconstitucional, STF retoma julgamento; entenda

O Estado de S.Paulo – Mais 19 UBSs passam a vacinar contra febre amarela na zona norte de São Paulo

O Globo – Brasileiro tem conhecimentos falhos sobre o câncer, diz pesquisa

O Globo – Sistema de computador brasileiro revela mutações do vírus HIV

No comments yet.

Leave a comment

Your email address will not be published.